quinta-feira, 31 de dezembro de 2009

The Sun Never Sets...

... in the British Empire. Because it has never risen.

O Barba me saiu com essa agora pela manha. Rachamos de rir.

A vida aqui eh black-&-white, com tonalidades de cinza, e sempre muito liquida.

quarta-feira, 30 de dezembro de 2009

Ideia Brilhante

Com esse novo scanner corporal, acredito que varios mullahs virao a publico dizer que eh imoral, pois mostra o corpo dos muculmanos. Devera pois haver uma fatwa proibindo todo e qualquer bom fiel muculmano de voar. Logo, nao teremos mais atentados terroristas em avioes.

Bom, nao? Que venha o scanner e que mostre a gente ainda mais pelado. Quer saber, para que gastar dinheiro com scanner, manda o pessoal ficar de calcinha e cueca no aeroporto que esta valendo. Melhor pelado do que morto.

Mordaz

Aqui se faz, aqui se paga. Parece que o Fabio Barreto ja esta pagando parte de sua divida por produzir essa vulgaridade sem fim (coisa feia, coisa feia Patricia!!!!).

Falta o Mulla pagar... Aquele mindinho decepado dele nao da nem para comecar a contabilizar o payback.

Bom Humor?

Onde esta foi parar o humor britanico??? Ate nisso viraram PC?

A rainha eh chata mesmo, toda a familia real britanica alem de feia pra burro eh chata ao extremo. Quale... Mas nao pode falar isso na frente de um ingles que ele se enche de brios ofendidos, ai que chatice.

Eu odeio a velha.

terça-feira, 29 de dezembro de 2009

Mais Classicos

Dessa vez, de verdade, de um dos grandes mestres. Como voces sabem fui esse ano a um dos concertos da BBC (Proms 2009) assistir ao Messiah de Handel. So conhecia o tradicional Hallelujah, como devia ser de se esperar. Acontece que sai de la mais impressionada com outro movimento, For Unto Us A Child Is Born. Oucam-no.

Os Mentalmente Incapacitados

Eu ja defendi aqui nesse blog que os mentalmente incapacitados, se nao tiverem acompanhamento integral por pelo menos um membro da familia, devem ser trancafiados em centros de tratamento - a expressao PC para o bom e velho hospicio.

Eu acho que a China esta coberta de razao. Se a familia diz que o sujeito tem serios problemas, como foi que ele conseguiu pegar um aviao, passar pela Polonia, ir para o interior da China com uma maleta de heroina e tudo mais? Algo esta mal contado nessa estoria toda.

Ja basta ter de assistir recentemente um maluco jogando uma estatueta de marmore na cara do Berlusconi, e logo em seguida uma outra louca derrubando o Papa no chao. Basta. Chega. Tranquem os malucos no hospicio se a familia nao da conta deles. Chega de ser PC com doido. Doido eh doido, biruta, ae. Daqui a pouco vamos ver um maluco desses explodindo um aviao. So faltava...

quinta-feira, 24 de dezembro de 2009

É Natal, é Natal - II

O video eh meio ridiculo, mas a musica eh bonita!

quarta-feira, 23 de dezembro de 2009

Grande Papa Bento

Eu acho que o Papa tem toda razao. Em primeiro lugar, nao temos de dar satisfacao nenhuma aos judeus. So falta agora "pedir bencao" a judeu em relacao a quem a gente pode ou nao tornar santo. Eh o fim da picada, sinceramente.

Em segundo lugar, do jeito que eles colocam a questao, tem-se a impressao de que Pio XII foi um bandido e todos sabemos que isso nao eh verdade. Pio XII nao se alinhou a Hitler. Pio XII nao endorsou as acoes de Hitler. Pio XII nao matou judeus nem encorajou ninguem a mata-los. Logo, Pio XII nao eh bandido.

O que os judeus queriam era que Pio XII gritasse aos quatro ventos que estava contra Hitler, como se isso fosse fazer alguma diferenca na pratica. Ha maneiras e maneiras de se agir sem cometer estupidez. Mesmo os alemaes que estavam contra Hitler nao foram ao microfone gritar que eram contra. E nem por isso foram menos heroicos, como o famoso Schindler da famosa lista. Muito mais sensato foi agir debaixo dos panos, nas sombras, de forma a nao atrair atencao.

Eh muito facil vir a publico hoje dizer que se condenam os massacres no Sudao. Afinal, o Sudao esta la na Conchinchina. Agora, com a Europa toda envolvida no caos, com os facinoras a 100m de distancia, com a possibilidade de uma acao idiota colocar em pior situacao os catolicos do mundo inteiro, por que deveria o Papa vir a publico dizer palavras ao vento? Nao seria muito melhor agir, muito mais sensato?

Uma pequena analogia, nao muito favoravel aos judeus: queriam os judeus que Pio XII fosse Jesus Cristo e se sacrificasse na cruz por eles?

P.S.: eh tao engracado, nao? Como se fosse hostilidade gratuita! Nao eh do espirito cristao hostilizar gratuitamente, meus caros.

terça-feira, 22 de dezembro de 2009

Pink Stinks!

Achei legal a proposta. Eu tambem cresci nos anos 70/80 e nao havia essa "rosificacao" e essa idiotizacao das meninas. Tudo bem, havia as Barbies e as Suzis, mas nao era essa loucura idiota de hoje em dia. E o boneco dos meus primos era o Falcon, e eu achava o Falcon o maximo, tinha barba de verdade! Parenteses: o Falcon era macho, ne; compara o Falcon com o sexualmente indefinido namorado da Barbie, o Ken.

Eu mesma nunca curti brincar de boneca nem de casinha. A unica coisa que curtia nas bonecas era trocar as roupas delas o tempo todo, para ver como ficava. A minha Suzi tinha um armarinho cheio de roupas. Fora isso, era um saco. De "casinha" lembro que o dia em que mais me diverti foi quando arrasei com a plantacao de chuchu do meu avo. Peguei varias folhinhas tenras do chuchuzal e socava-as com um amassador de alho, depois joguei agua, e o resultado foi um liquido verde maravilhoso, parecia sangue de ET. Eu ja tinha vocacao para eng quimica, como voces podem notar.

Eu gostava mesmo era de andar de bicicleta, de patins e jogar queimada. Quebrei o braco no cotovelo, cortei o queixo, cortei e ralei os joelhos, pisei em coco de vaca com o pe descalco, peguei inumeros bichos-de-pe, subi em arvore, nadei em lagoa, tomei leite direto da vaca, andei a cavalo sozinha, tudo isso. Acho que fui uma crianca bem realizada.

Lembro tambem que um dos primeiros brinquedos que meu pai me deu foi um carrinho de F1! Trouxe de uma das viagens que fazia ao interior a trabalho. Depois tive um Ferrorama. Eu e minha irma tambem tinhamos varios Playmobils. Isso nao eh brinquedo de menina nos termos de hoje em dia. Pior para elas.

Nas ferias, ia "trabalhar" com meu pai. Cada dia uma filha ia. Adorava quando iamos fiscalizar as obras, colocava capacete e tudo mais, subia e descia escada em obras, escutava atentamente a explicacao dos peoes, tudo muito legal. O mais chato era quando meu pai voltava ao escritorio, ai nao tinha mais graca, pegava um bloco de papel e ia desenhar. Desenhava (e ainda desenho) mal para caramba, nunca poderia ter sido arquiteta.

Finalizando, minha cor preferida sempre foi azul. Ate hoje! Rosa nao combinava muito com minha pele geralmente bronzeada pelo sol diario que pegava na aula de natacao. Hoje que sou "branquinha" ate que curto um rosa claro de vez em quando...

domingo, 20 de dezembro de 2009

É Natal, é Natal

Amigos do blog - e inimigos também:

Desejo a vocês muita alegria nesse Natal. Alegria sincera, pois a redenção está em nosso alcance já que Jesus veio para nos salvar a todos!

Oh, sing to the Lord a new song! Sing to the Lord, all the earth.
Sing to the Lord, bless His name; proclaim the good news of His salvation from day to day.
Declare His glory among the nations, His wonders among all peoples. (1)

Shout joyfully to the Lord, all the earth; break forth in song, rejoice, and sing praises.
Sing to the Lord with the harp, with the harp and the sound of a psalm;
With trumpets and the sound of a horn; shout joyfully before the Lord, the King.
Let the sea roar, and all its fullness, the world and those who dwell in it;
Let the rivers clap their hands; let the hills be joyful together before the Lord,
For He is coming to judge the earth. With righteousness He shall judge the world, and the peoples with equity. (2)

(1) Psalm 96 - The Gideons International New Testament, Psalms and Proverbs
(2) Psalm 98 - The Gideons International New Testament, Psalms and Proverbs

Seus Palhacos

Enquanto a gente tem que aguentar os palhacos rebolando e fazendo gracinhas nas ruas de Copenhagen (com o NOSSO dinheiro de contribuinte, obvio, que aquela rale nao trabalha), o hemisferio norte congela. Aqui, e aqui.

Voce comenta o fato, e o imbecil que acredita piamente no tal mega desastre ecologico diz que nao importa se esta frio, o aquecimento global criado PELO HOMEM eh responsavel JUSTAMENTE por essas mudancas BRUSCAS de temperatura.

Olha, tem dia que interiormente eu conto ate 10 para nao partir para a agressao fisica ou dizer umas coisas bem feias na cara desse povo.

Vao comer MATO, suas mulas de cavalgadura.

quarta-feira, 16 de dezembro de 2009

Em Um Futuro Distante... Ou Em Um Passado Distante...

E aí, aquele novo governo tão a meu gosto começou a deportar os murças. Diziam que os levavam de volta para a terra deles. Eu gostava bastante da idéia, afinal aqui nunca foi a terra deles, eles nunca amaram essa terra como eu amei. O governo até criou uma idéia interessante, havia uma linha anônima para a qual podíamos ligar e dizer onde outros murças moravam. Daí o governo ia lá e mandava-os de volta para a terra deles.

Achei legal a idéia. Usei várias vezes o telefone para mandar meus vizinhos de volta. Eles iam embora e nunca mais voltavam. Era uma idéia genial. Eu não sabia bem para que país os mandavam, mas o que interessava era que eles não voltavam mais. E eu queria lá saber como era a terra deles...? O fato é que pouco a pouco não os víamos mais e isso era bom. O melhor era não fazer muitas perguntas mesmo, já que quem pergunta o que quer ouve o que não quer.

terça-feira, 15 de dezembro de 2009

Suíça x Egito

Pois é... Eu sempre gostei da Lei do Talião. Confesso que minha tendência cristã de oferecer a outra face é bem fraquinha. Meu Deus é bem mais próximo do Deus dos judeus (o Antigo Testamento) do que do Deus dos cristãos (o Novo Testamento). Ele é justo, Ele é vingador.

Leiam esse artigo da Bloomberg e se revoltem com os nojentos. Odeio-os. Cruzadas já, a Europa para os cristãos e vocês que caiam fora daqui e voltem para a porcaria do seu deserto. Aqui, definitivamente, não é lugar para vocês. Fora, já.

The Curse

Espero, espero mesmo, que todos os participantes da cúpula do aquecimento lá em Copenhagen tenham seus caralhinhos congelados na cueca/calcinha, e que doa bastante para abaixar a dita cuja quando eles forem fazer xixi no intervalo entre uma e outra palestra apocalíptica.

Hááááááááááá! Eu sou muuuuito malvada!

Aquecimento? Antes Fosse...

... já que a minha conta de gás vai sair um absurdo. Está frio para caramba na bosta dessa ilha (2 graus negativos nesse mesmo minuto em que escrevo), e para amanhã, quinta e sexta há previsão de neve e *nunca* há neve em dezembro, aliás nunca há neve dia nenhum nessa droga dessa cidade...

Só falta pararem todos os meios de transporte como foi em fevereiro desse mesmo ano só por causa de meros 30 centímetros de neve... Bom que eu fico em casa, se bem que bom não é, gasto meu gás ao invés de gastar gás do banco!!!

Aquecimento global? Deve ser lá na casa do kct...

segunda-feira, 14 de dezembro de 2009

Piada do Dia

Bom, esse pessoalzinho que parou no tempo só sabe fazer cúpula. Diz o artigo que é a quinta cúpula esse ano. O que tanto eles discutem?

Eu morro de rir dessa retórica da Guerra Fria. Ninguém usa isso mais com exceção do Coma Andante e de sua trupe de palhaços. É de morrer de rir do circo.

"A América Latina será o novo Vietnam dos Estados Unidos". Não, essa merece um prêmio! É só os yankees desembarcarem em qualquer país latrino-americano que vai ter fila de neguinho querendo aplicar para um visto e se mandar para ir lá trabalhar como faxineiro, ora essa!

Enquanto isso, lá no Chile... Os esquerdalhas estão saindo do poder. Será que é um complô dos Estados Unidos para colocar na presidência um "herdeiro de Pinochet"? Deve ser! Vocês viram hoje que a atriz de filme B e também presidente da Argentina recebeu ameaças de morte? Aposto que os yankees das bases da Colômbia têm a ver com isso!!! Será que aquela filharada do Lugo também é um plano maquiavélico dos EUA para desestabilizar o pobrecito do Paraguay? Aposto o meu mindinho que as meninas eram todas aquelas russas estonteantes que aparecem nos filmes do James Bond como agentes duplas!!! Estou confundindo com Lolita, de um russo também? Pode ser, acho que uma era menor de idade quando o padreco falso a papou.

E no Brasil? Bem, nessa potência chamada Brasil, todo mundo está felizinho da silva. Mulla foi chamado de ESPANTO pela Espanha. Eu, se fosse chamada de ESPANTO, ia tomar ofensa, mas sei lá, ele gostou do adjetivo. A trupe ambientalista está fazendo a farra em Copenhagen com o dinheiro público e disse a presidenciável Dilmão Machadão que ia tentar arrancar um troquinho dos EUA, "já que eles nos devem e muito". Espero que não estenda o chapelito, que seja só figurativo. Obama, tremei. Dilmão Machadão bate até em "homi". Cuidado, sô.

Crueldades

Esses aqui são os índios de Evo Morales, tão "superiores" a nós em sua inocência e bondade naturais (Apocalypto, graças a Deus os espanhóis e portugueses chegaram às Américas da Idade da Pedra)... Daqui a pouco estão se comendo uns aos outros, se o projeto Pachamama vingar mesmo. Desde que não me incomodem, podem se devorar.

Mas coisa de delinqüente mesmo foi o ataque ao Berlusca. Fiquei chocada com a cena. Agora, se o sujeito tem problemas mentais, o que está ele fazendo no meio das pessoas normais? Eu nunca entendi essa pretensa evolução da medicina de querer soltar os doidos no meio da gente. Doido é para ficar em hospício, não na rua. Quem disse que doido toma remédio no horário certo para controlar as doideiras, se é que toma remédio at all?

Se é para ter convívio com a humanidade relativamente normal, que pelo menos saia à rua acompanhado, né. Por falar nisso, sou totalmente contra a idéia de colocar atrasados mentais na mesma turma de crianças normais. Só faz nivelar por baixo. Se têm problemas mentais, é porque não conseguem mesmo acompanhar uma classe normalmente. Daqui a pouco a turma do PC vai exigir cotas de empregos para eles. Se é que isso já não existe em alguma repartição pública perdida por aí. Talvez eu vote em um deles para presidente...

domingo, 13 de dezembro de 2009

Opera

Nessa quarta que passou fui assistir Turandot de Puccini no London Coliseum. Eu achei ok; os cenários e as vestimentas eram pós-modernos e as árias foram cantadas em inglês ao invés de italiano, o que me decepcionou um pouco.

É claro que valeu a pena só por ter escutado Nessun Dorma. Mas, ao contrário do João Batista, e já discutimos aqui, repito que continuo preferindo os alemães - e Wagner decidamente é o meu favorito.

Fiquem com essa versão de Nessun Dorma. Pelo menos é cantada em italiano. E quando o rock e o clássico se misturam, o resultado sempre é bom.

quinta-feira, 10 de dezembro de 2009

Vira Vegetariano, Mané

Proteja o planeta, se mate!

Está um verdadeiro festival de bobagens essa porcariada toda em Copenhagen. Todo esse pessoalzinho cretino de esquerda "preocupado" com o clima está lá fazendo a festa, deixando uma pegada de carbono gigantesca. Disseram as más línguas jornalísticas que Copenhagen não tinha limos o suficiente para os figurões - mandaram vir limos da Rússia e de outros países nórdicos. Queimaram gasolina para a tal da festinha em prol do planeta. Sei.

A solução ideal novamente é que se você realmente quer ver o bem do planeta, está aqui a gilete, otário. Corta os pulsos logo e para de vez de encher o meu saco. Porque euzinha aqui vou continuar a comer carne, a andar de avião e de carro, a não reciclar lixo e a defender a cultura de soja na Amazônia.

Vocês são todos uns cínicos demagogos cretinos. Como todo bom esquerdista, o qual aliás, hoje em dia, é sinônimo de "verde". Green is the new red, como se diz em inglês. Totalitários, facistas!

segunda-feira, 7 de dezembro de 2009

O Sacro e o Profano

Dia 24 de dezembro chego a Paris, largo a mochila no hotel e vou jantar no La Mère Catherine - escolhido a dedo porque 1) pude ver o menu pela internet e tinha carne, 2) porque estava aberto no dia 24, 3) porque fazia reserva pela internet e 4) também porque estava em Montmartre e de lá irei direto assistir à Missa de Natal na Sacre Coeur.

Espero que não esteja tão cheia quanto a Notre Dame estava há 2 anos atrás.

Essa é a parte sacra. Como não podia deixar de ser, vem logo em seguida o profano. No dia 26 a noite iremos ao Moulin Rouge, ou la la. Prometo que dessa vez não visitarei o túmulo do Jim Morrison. Mas há outros cemitérios e túmulos a visitar, que não seja o Père Lachaise e o Mr Mojo... Fico com Baudelaire, o profano, em Montparnasse, dessa vez.

Afrika

Blogs, esse é para você, porque sei que o cara é o seu filosófo favorito. E já que tocamos em África em uns posts abaixo...

Adler was a controversial figure in some circles who saw Adler's Great Books of the Western World project as Eurocentric and racially exclusive. Asked in a 1990 interview why his Great Books of the Western World list did not include any black authors, he said simply, "They didn't write any good books."

Isso era na época em que as pessoas não precisavam ser politicamente corretas para terem sucesso. O negócio é que o Adler fala a verdade. Saber que há prêmios nos Estados Unidos para autores negros e latinos é de chorar de tristeza. Eu se fosse negra ou latina (latina eu sou!) não me inscreveria em um prêmio desses, teria vergonha. É o mesmo que dizer: sou dente-de-leite, não consigo competir com os big boys; preciso de prêmio especial porque sou mentalmente desabilitada...

E também já que tocamos em História... Estou fazendo a minha lista de presentes de Natal: quero toda a coleção de Durant. Me dááááááááááááááááááááá...

sábado, 5 de dezembro de 2009

Olha Só a Proposta dos Banglas...

Ridícula. Será que eles já ouviram falar em planejamento familiar? Por que procriam como ratos? Aliás, a proposta dos Verdes Fascistas não é mesmo reduzir a população mundial? Não é o inimigo da natureza o próprio Homem? Comecem por reduzir esses pobre-diabos pobres, que não acrescentam nada à riquíssima experiência humana na Terra. Eis aí a solução, que agradará a todos, esquerda, direita e centro, azul, vermelho e verde.

P.S.: Acho que tem espaço para os Banglas na África. Por que eles querem vir justamente para cá? Se a questão for só espaço, a gente pode acomodá-los, não há problema. Mas parece que a "demanda" dos queridos é por espaço privilegiado. Sai fora, Bangla.

quinta-feira, 3 de dezembro de 2009

Outro Ponto

Gostaria de colocar aqui que realmente a nossa educação - pelo menos a que recebi no Brasil - é totalmente falha. Abro um parênteses - estudei nos melhores colégios particulares de Belo Horizonte, é problema de currículo mesmo. O mundo, como o articulista bem diz, para a gente significa a Europa Ocidental e as Américas (para os primos lá do Norte nem toda a América, hehe).

Eu lembro que na escola passamos muito rapidamente pela Antiguidade Greco-Romana, depois veio um pouquinho de Idade Média (no que diz respeito a Portugal e Espanha, e alguma coisa da Holanda - afinal os judeus foram expulsos para a Holanda e não foram os holandeses que fundaram as Companhias das Índias Ocidentais? Ah, eles invadiram o Brasil depois, importante lembrar esse fato) e daí veio o que realmente interessava, o século XV e as Grandes Navegações, o posterior descobrimento do Brasil e aí damos adeus a quase tudo e só estudamos a história nacional. Ok, estudamos a Revolução Francesa. Mal e mal as duas Grandes Guerras. Vietnam, heim?

O Oriente para a gente nunca existiu, pelo menos não nos livros. Eu me lembro que sempre me interessei pelo Oriente porque muito cedo li Marco Polo e me apaixonei por ele, adorei o poder dos mongóis, Kublai Khan e sua corte. Oriente Médio foi somente via As Mil e Uma Noites e o que Scheherazade decide nos contar ou não. Da Índia me lembro do Vasco da Gama chegando a Calicute - e Vasco da Gama sempre foi meu navegador predileto, porque tive de apresentar uma pesquisa sobre ele quando tinha 9 anos. Ah, claro que da Índia também tive conhecimento via O Livro da Jângal e Kim de Kipling. Sobre a China li alguma coisa em Pearl Buck. Australia nunca existiu, Japão também não - esse último entra muito disfarçadamente como um dos países do Eixo na Segunda Guerra mas a gente só se interessava pela Europa, então há um canto de página que diz que o Japão foi importante porque trouxe finalmente os Estados Unidos à guerra e sem eles a Europa estava perdida - os nazis já estavam quase na Inglaterra. O teatro da Segunda Guerra no Pacífico - que depois vim a estudar com grande interesse quando li o American Caesar por William Manchester sobre a vida de Douglas Macarthur - foi até mais interessante que o teatro europeu - esse sim, objeto de centenas de filmes, livros, análises, etc. Por último, as Filipinas. As Filipinas entram no American Caesar também - antes de lê-lo eu só sabia que os malditos filipinos haviam assassinado o grande Fernão de Magalhães - aquele, do Estreito - que estava quase conseguindo completar a viagem de circunavegação mas que por causa daqueles bárbaros não conseguiu.

E a África? A África só serviu para nos manter abastecidos de escravos. Mas a África não conta até hoje...

Afghanistan

Eu obtive a indicação desses 2 artigos no e-mail de investimento que recebo todos os dias. O autor do e-mail havia demonstrado sua decepção com Obama por mandar mais tropas ao Afeganistão - o que aliás me causou muita surpresa, sendo esse sujeito republicano e portanto deveria apoiar a guerra no Afeganistão - nem falo da do Iraque.

Um leitor mandou os artigos a ele e ele nos repassou. Antes disso, eu também escrevi a ele expressando minha surpresa por ele republicano ser a favor da retirada de tropas, e também por dizer o seguinte absurdo: ao contrário do Iraque, que estaria desestabilizando a região, o Afeganistão nunca havia feito nada à América. Meu, disse eu, parece que você se esqueceu que os caras planejaram e lançaram o ataque às torres gêmeas lá do Afeganistão! E o Iraque NÃO tinha armas de destruição em massa, e se vocês decidiram ir lá retirar um ditador amigo do poder por causa de uma disputa pessoal, bem, quem acabou desestabilizando a região foram vocês (vide o Irã shia pintando e bordando na região porque não tem mais o Iraque suni a lhe fazer frente).

Eu acho que eu ainda era mais esclarecida que o americano que envia a carta de investimento, mas eu não era tão esclarecida como o autor dos artigos. Eu também acreditava no mito de "graveyard of empires" e toda aquela baboseira, e claro que sempre achei os caras primitivos - continuo achando, mas não acho que todo primitivo é bonzinho, a la Rousseau. Aliás, os primitivos costumam ser piores que os civilizados, bem piores, pois nem o fino verniz (aquele, que esconde toda a nossa ruindade) que nós temos eles têm.

Artigo 1: American Myth About Afghanistan - From Alexander To The Soviets
Artigo 2: Afghanistan - It's (sic) Strategic Importance To America

Com certeza há mais material para ser lido, eles até são breves demais para o meu gosto e minha curiosidade histórica. Se vocês descobrirem mais coisa, por favor me enviem.

quarta-feira, 2 de dezembro de 2009

Em Kiev

Reparem só na vestimenta dos dois homens. A Mulla tropical está literalmente se borrando de frio, hehe. Já Yushchenko está vestindo "apenas" um terno comum - afinal o inverno ainda nem chegou!!!

Haja vodka para manter o bebum da Mulla aquecido... Olha, li outro dia que havia uma explosão de gripe suína em Kiev... Ai é feio desejar esse tipo de coisa para os outros, hehe, mas não estou nem aí, suína nele!

O Tempo Passa...

Estava pensando com meus botões e quase não acreditei quando concluí que Londres é a segunda cidade na qual morei mais tempo - não levando a cidade natal em consideração, claro. Senão vejamos:

- Belo Horizonte: 20.5 anos
- São Paulo: 6.5 anos
- Londres: 2.5 anos
- Floripa, NYC: 2 anos cada
- Lages: 1 ano
- Eureka, Joinville, Porto Alegre: 6 meses cada

Soma 36 anos... Preciso me mudar, não, estou passando já tempo demais aqui.

terça-feira, 1 de dezembro de 2009

Mais Argumentos Tolos

De novo, pode-se argumentar contra ou a favor da construção de minaretes na Suíça, pouco me importa. Os argumentos usados costumam ser patéticos, no entanto.

Por exemplo esse aqui: voltem atrás na decisão porque estamos irritando-os e isso não é bom, "eles" vão se revoltar e jogar bomba na gente. Isso é uma ameaça à nossa segurança.

E aí a tolinha diz que a propaganda da direita foi preconceituosa, pois usou imagens discriminatórias - em que o minarete é disfarçado de foguete. Ora ora, o argumento dela só reforça o fato de que "eles" realmente são perigosos e então deveríamos aliás fazer MUITO mais do que somente proibir a construção de minaretes; deveríamos impedí-los de se estabelecer aqui de vez.

Já o Erdogan - quem é o Erdogan para falar qualquer coisa sobre preconceito religioso??? - é mais do que patético. Quando a Turquia mata padres católicos, queima igrejas cristãs e aniquila armênios em massa... Não é o Erdogan do partido que quer transformar a Turquia em um Irã versão sunita? O Erdogan só me fornece mais argumentos para ser totalmente CONTRA a inclusão da Turquia na EU. NÃO à Turquia. NÃO. Na EU, NÃO.

segunda-feira, 30 de novembro de 2009

Os Minaretes

Alguém os proibiu de construir mesquitas? Não.
Alguém os proibiu de professar a fé? Não.
Então do que é que esse povo está reclamando?
O que são minaretes?
São aquelas torres altas onde o iman fica convocando a população para a reza.
Ahhh, eu não preciso dizer que sou totalmente "biased" em relação ao assunto, mas que uma coisa fique clara: isso NÃO é perseguição religiosa.
Ao contrário mesmo do que os queridos fazem com nossos irmãos cristãos lá no Oriente Médio...

Que tal começarmos a fazer valer a lei do talião para nossos amiguinhos murças?

E que os tais bispos católicos que reclamaram pensem mais como Ratzinger, The Great. O Islã conquista na base da espada. E é na base da espada que tem que encontrar a nossa resistência.

domingo, 29 de novembro de 2009

Nós 1 x 0 Eles

Não gostaram? A porta da rua é a serventia da casa. Eu disse que as coisas iam começar a pegar fogo aqui. Até países tradicionalmente mais neutros como a Suíça estão tomando posições. Que fique bem claro: a Europa é cristã e jamais deixará de ser. Voltem para as suas terras, infiéis.

sábado, 28 de novembro de 2009

Best Loved Symbols


quinta-feira, 26 de novembro de 2009

Olha O Latim Dele!

Gente, que orgulho de um presidente que fala até grego. Deveria ser "inamovível" da presidência também. Sujeito assim é de sentir orgulho, bater no peito mesmo. Mais bestificada fico ainda quando ele mete pau em Honduras e defende a Venezuela... É que nós brazucas realmente sabemos o que é uma ditadura, sabe como, 300 mortos em 20 anos é coisa pra burro, TRE-ZEN-TOS, sabem contar? Eu sei, conto que nem índio, querem ver? Um, dois, três, muitos...

*P.S.: verdade, a indianada brazuca era da idade da pedra quando os portugas chegaram. Sistema numérico? Necas. Matemática? Necas. Linguagem escrita? Necas. Fico até impressionada que em 500 anos conseguimos desenvolver tudo isso, imagina, da Idade da Pedra à Idade atual em 500 anos não é para qualquer um... Mesmo com o inamovível, c'mon gente, para quem não conseguia contar mais do que três até que o latim dele é bão! Bão dimais, sô!

Womanizer

Eu acho que o Berlusca deveria morrer de inveja desse cara. O verdadeiro womanizer, o latin lover, o Don Juan, o Rodrigo Borgia da nossa Igreja moderna!!!!!! Fico aqui pensando se ele não meteu também na filha que estava se casando, quem sabe, normal né, womanizer que se preze só vê uma saia na frente, não importa se é da filha ou não... E aquele povinho miserável ainda vota em um sujeito mais miserável de espírito e conduta ainda. Triste "Latrino" América...

quarta-feira, 25 de novembro de 2009

Elementar Meu Caro Watson

Eu não sei se aprendi a escrever de forma resumida e suscinta na Faculdade de Engenharia ou se fui fazer Engenharia porque eu era assim. E obviamente ninguém consegue se formar em Engenharia se não tiver o mínimo de raciocínio lógico, então isso eu acho que já tinha mas a Engenharia conseguiu melhorar.

Digo isso porque o pessoal da minha área têm gostado dos e-mails que mando em relação aos nomes que cubro. Eu mudei de área, sou uma credit research analyst e cubro Autos/Autoparts/Real Estate/Insurance no mercado europeu. Gente como BMW, Porsche, Daimler, VW, Fiat, Axa, Prudential, Unibail e por aí vai.

Eles gostam do meu e-mail porque em geral é formado por 3 seções de bullet points:

- Como era / O que foi dito, feito: em geral coloco um resumo da situação
- Consequências para o futuro/para o portfolio
- Minhas recomendações

É claro, não é? É muito claro, tem uma ordem lógica, faz sentido. Vai pedir para um advogado escrever dessa forma. Eles escrevem em círculos, é terrível. Me lembra quando eu trabalhava no Citi em São Paulo como gerente de produto de empréstimos e eu mesma fazia o draft dos contratos dos meus produtos (com base em outros contratos obviamente para "pegar" a linguagem técnica de advogado) e só então passava para o advogado olhar. Ele batia o olho, consertava uma ou outra palavra e metia o chamegão. Se eu pedisse para o querido fazer aquilo iria 1) demorar mais tempo, e 2) vir em círculos.

É claro que tem um trade-off: eu nunca consegueria escrever um romance... Já um advogado consegue enrolar por umas boas quinhentas páginas para contar uma estória. Que talvez poderia ser resumida em cinco.

Klaus, Meu Tcheco Favorito

Leiam o que o presidente tcheco disse sobre aquela bobagem que vai acontecer em Copenhagen em 2 semanas. Esse cara é o meu herói. E mais, ele deu uma grande banana para o Mulla. Duas vezes meu herói. Lulla disse em seu discurso de acolhida do presidente tcheco em sua visita ao Brasil que contava com o apoio da República Tcheca para garantir a vaguinha no conselho de segurança da ONU. Ele se fez de bobo, nem tocou no assunto no seu discurso inicial.

É isso aí, quando é hora de falar, fala bem. Quando é hora de ignorar, faz melhor ainda.

Voltando ao assunto ridículo do aquecimento global, vocês viram as trocas de e-mails entre os distintíssimos cientistas da tal universidade britânica...? É claro que tem gente envolvida até o pescoço para que essa idéia de aquecimento global cole e os bestas passem a viver como ogros dominados. Que gente mais burra.

domingo, 22 de novembro de 2009

2012

Mantenha distância desse filme. Eu já sabia que ia ser ruim, mas eu não sabia que ia ser TÃO ruim. Dá vontade de chorar no filme... de desespero: 3 horas de pura tortura - física, mental e intelectual.

Acho que foi o pior filme a que assisti: junto com O Quarteto Fantástico, Transformers e Buena Vista Social Club. Ok, Buena Vista não assisti de verdade, levantei e fui embora depois de 10 minutos de filme - o único até hoje (juro que quase fiz isso em JFK, mas preferi dormir no cinema). Ia fazer isso agora, mas não queria voltar para casa sozinha.

O que me irrita mais não é a má qualidade dos atores, as cenas dramáticas ou pior ainda, aquelas totalmente impossíveis de acordo com as leis da física. O que me irrita mais é a falta de lógica. Já dei a entender no post anterior que é a lógica que difere uma pessoa (10% da humanidade) de um macaco (o restante, infelizmente - como diz o Funes no comentário).

Em "2012", eles acham que te enganam mostrando cenas de ação uma atrás da outra de forma que seu cérebro esqueça que o argumento deles é ridículo - ou pior, que não há argumento nenhum. É mais ou menos assim, e se você é um die hard fan desse tipo de filme o que vou falar aqui não vai te impedir de ir ao cinema: (1) o sol em uma certa data de 2008 emite mais neutrinos em direção à Terra; (2) os planetas se alinham de uma certa forma peculiar a cada 640 mil anos (da última vez os dinossauros foram extintos); finalmente (3) os maias haviam previsto o fim do planeta em 2012.

Alguém com um mínimo de inteligência consegue me explicar logicamente o que (1), (2) e (3) têm a ver entre si...? Algo aí é informação inútil que não vem ao caso, assim como a vizinha queria que eu cedesse a vaga a ela porque o outro vizinho tinha 3 vagas...

Lógica Elementar

Eu não sei se ensinam mais um mínimo de lógica nas escolas inglesas. Mas é necessário ter um conhecimento básico de lógica para se tocar a vida de uma forma decente no dia-a-dia. Olhem só o que me aconteceu ontem:

Cenário:

O estacionamento do "condomínio". Eu moro em uma casinha geminada a várias outras casas (tipicamente classe média inglesa das docklands reconstruídas nos anos 80) e temos um grande estacionamento em comum, mas cada casinha tem uma única vaga de estacionamento garantida e numerada.

A minha vaga estava ocupada por um carro reincidente - ele já havia parado lá antes no passado e eu já havia deixado um bilhetinho no para-brisa dizendo que a vaga era minha - desde a noite anterior. Não havia deixado bilhete dessa vez, e eis que estava voltando do supermercado com meu carrinho de compras quando vejo os donos ao lado do carro. Dirijo-me a eles.

Diálogo:

Patricia: - Essa vaga é minha. Você poderiam retirar o veículo?
Homem: - Ah ok, sem problemas, vamos retirar.
Mulher: - A vaga é sua??? Onde você mora???
Patricia: - Moro aqui (apontando em frente). A vaga é minha. Isso aqui não é espaço público, é propriedade privada.
Mulher: - Eu sei que não é espaço público. Ah mas o que pessoas com 2 carros fazem? Não há espaço para estacionar!!!
Patricia: - Eu não sei, estacione na rua. Mas essa vaga é minha. Cada um tem sua vaga. Quer alugar, eu alugo.
Mulher: - Aquele vizinho lá tem aquela van (apontando), e mais aquela (em tom ligeiramente histérico) e mais aquele carro, ele ocupa 3 vagas!
Patricia: - Eu não sei, por que você não conversa com ele então? Essa vaga é minha.
Homem: - Não se preocupe, nós vamos tirar.
Patricia: - Obrigada.

Conclusão:

O argumento dela é ridículo. Porque o vizinho da frente usa 3 vagas, tem ela direito de usar 2? Eu não sei o que o vizinho da frente fez para conseguir 3 vagas, e para falar a verdade não quero nem saber, ela que vá se entender com ele. Mas não é porque ele usa 3 vagas que ela tem direito de usar a MINHA vaga. Mesmo que eu não tenha carro, como é o caso. E mais, ela sabe que está errada porque sabe que a minha vaga é propriedade privada e portanto ela está invadindo o meu terreno. Em segundo lugar, cada casa tem apenas uma vaga, logo ela já deveria saber disso se alugou a casa e deveria então ficar feliz em estacionar o segundo carro na rua.

Meu, numa boa, há cada um... Eu fiquei com vontade de apontar todos os zilhões de defeitos na argumentação dela, totalmente falha. Bancou a idiota. E eu simplesmente repeti a mesma frase que ela não foi capaz de rebater porque afinal de contas a vaga era minha e eu faço com minha vaga o que eu quiser.

O socialismo ainda não chegou (AINDA!) aqui nas ilhas britânicas. Se ela quiser alugar, são 20 libras a semana. Discussão encerrada. E da próxima vez que o carro dela estiver lá parado, vou fazer uma reclamação formal junto ao concil.

P.S.: a primeira vez que vi um carro parado na minha vaga preparei-me mentalmente para esse embate. Pensei, "se a pessoa vier com o lero lero de que não tenho carro, vou dizer então: quer dizer que se houver um cômodo livre na sua casa eu posso ir lá ocupar, né, já que você não usa mesmo...?" A vaga é minha por direito, façam-me uma proposta de aluguel e chegamos a um acordo, não querem alugar não é lá que vão parar. Enquanto eu estiver em casa, obviamente, porque "o que os olhos não vêem o coração não sente."

quinta-feira, 19 de novembro de 2009

Nem Nos Sonhos Mais Loucos...

... isso me passou pela cabeça. Coisa de louco mesmo. Será que já passei gordura humana na cara? Não, que eu me lembre os últimos cremes comprados ainda foram nos Estados Unidos, de fabricantes americanos. Ufa...

terça-feira, 17 de novembro de 2009

Stupid Englishman

Eu estou assistindo à série History of Christianity na BBC e tenho que aguentar cada uma... O narrador é um professor de Oxford e além de cometer alguns erros básicos ainda adora meter o pau na Igreja Católica como todo "bom" inglês. Não consigo me segurar na cadeira de tanta raiva que passo.

Para começar ele diz que foram os romanos que mataram Cristo. Eu sempre soube que foram os judeus, e Pôncio Pilatos efetivamente lavou as mãos.

O episódio da Reforma Protestante ainda não foi ao ar. Mas quero ver como ele vai explicar o ridículo surgimento da Igreja Anglicana na Inglaterra, totalmente devido a uma puta com sede de poder e a um rei lascivo e desprezível que não conseguia segurar o pinto dentro das calças. Isso porque ele mete o ferro na sede de poder de Roma e dos papas católicos. Eu juro que não sei o que Cromwell fazia na corte do rei - às vezes ele foi inspirado pelo Espírito Santo, quem sabe. Sede de poder? Nah, não na Igreja Anglicana.

E diz ainda que a Inquisição foi terrível - foi mesmo, mas o que foi a mini Inquisição inglesa, com sua perseguição a católicos, seus julgamentos e mortes na calada da noite, a destruição de todas as igrejas e monastérios - não foi isso terrível também? Até parece que os anglicanos foram mais "racionais". Ou bonzinhos. Sei.

Enfim, mais uma cruzada - se é que posso usar essa palavra - anti-catolicismo promovida pela BBC. E vou dizer para vocês depois de 2.5 anos morando aqui: é o catolicismo ainda que segura a Europa. Porque os protestantes europeus, esses queridos, já desistiram da fé cristã há muito tempo. Os ateus europeus são todos ex-protestantes. Os países mais católicos - França, Irlanda, Itália, Espanha, Portugal - são os que ainda dão valor à moral cristã e carregam com orgulho o estandarte. Como a Itália agora na recente questão do banimento dos crucifixos.

Aliás, quero contar esse episódio. Estávamos na missa de domingo, na Farm Street Church, quando o padre visitante do Texas nos deu a seguinte mensagem: que depois de todas as perseguições, de tudo o que nós católicos passamos nessa ilha, que ele ainda conseguia ver as igrejas cheias e cada vez mais cheias de católicos. E terminou com um americaníssimo "keep up the good work". Não preciso dizer que ele levou aplauso no final.

Bom, eu voltei a frequentar missas pela seguinte causa: uma bela tarde de domingo estávamos saindo de casa para exercitar no parque quando literalmente dei de cara com duas pessoas, quase na porta da minha casa. Cumprimentaram-nos e perguntaram se podíamos bater um papo por alguns minutos, tinham cara de boas pessoas, eram de meia idade, um homem e uma mulher. No final eles eram irlandeses da Legião de Maria e estavam fazendo um trabalho missionário no final de semana, ou seja, tentando trazer as ovelhas desgarradas para o meio do rebanho. Prometi que voltava, porque queria muito voltar de qualquer forma, e voltei.

Por isso digo que o catolicismo é o que segura as pontas aqui na Europa. A missa que frequento no domingo é cantada em latim. Você já viu missa em latim no Brasil? O catolicismo europeu é muito mais conservador e tradicional do que o catolicismo brasileiro. Principalmente em países como a Inglaterra, onde foram perseguidos. É quase como um seita, um grupo pequeno de pessoas, todos se conhecem e formam uma pequena família. Tomamos café na igreja depois da missa. Damos mais valor à nossa fé, à nossa igreja, e mais do que tudo, sabemos que somos especiais.

Então, a BBC que vá para a conchinchina vender seu peixe anti-roma. E que se não fosse por nós a segunda invasão islâmica já estava a ocorrer há mais tempo. Aliás, o narrador diz que não gosta do episódio das cruzadas. Eu gosto e muito.

Isso me lembra que tenho que visitar o Temple Church quando minha mãe estiver aqui no final do ano. Não fui ainda porque só fica aberto durante a semana.

sábado, 14 de novembro de 2009

O Tempo E O Vento

Pois é, hoje é um daqueles dias em não se tem a menor vontade de sair de casa. A chuva cai de lado, o vento está cortante... Justamente no final de semana, claro, porque usualmente durante a semana faz tempo bom e fica-se olhando com cara de cachorro esfaimado pela janela do escritório com vontade de sair lá fora mas não pode, tem que trabalhar. É sempre assim.

Mas eu vou sair daqui a pouco. Algo me diz que a noite será lucrativa. Vou àquela open house das meninas do Goldman Sachs. Já que está tudo mesmo uma porcaria, e se tem que trabalhar quando há sol lá fora, por que não trabalhar também no sábado chuvoso à noite?

Mãos à obra.

quarta-feira, 11 de novembro de 2009

The Thing Is...Network!

Eu fui convidada via Facebook para uma festa de open house de uma menina que encontrei uma vez só na vida, através de amigos em comum, em uma saída de sexta-feira a noite após o trabalho.

Eu vou. Ela trabalha no Goldman Sachs e eu sempre quis conhecer gente dessa sociedade secreta (the most secret brotherhood of Wall Street). Até o momento só conheço essa menina. Espero que a festa esteja cheia de Goldman Sachers.

Como se dizia no MBA, qualquer atividade é uma oportunidade para networking. No mínimo, se a festa estiver chata, bebo as cervejas que levar e dou o fora.

segunda-feira, 9 de novembro de 2009

Um Outro Mundo

De certa forma toda essa comemoração sobre a queda do muro me deixou saudosista. Eu tinha 15 anos - quase 16 - quando o muro caiu. Era um mundo bem mais simples, o daquela época. Não havia por exemplo nenhuma escala de cinza: ou se era comunista ou capitalista, ou de direita ou de esquerda. Preto no branco, aquela bobajada de bloco dos não-alinhados era coisa para inglês ver, todo mundo sabia que a América Latina por exemplo era a favor dos Estados Unidos.

Hoje, o mundo está uma bagunça. A começar pelas definições tão queridas: começa-se a discutir um assunto e a pessoa logo vem dizendo que direita e esquerda hoje em dia já não existem mais, "que coisa mais antiga, você está ultrapassada, o mundo é muito mais complexo do que isso", dizem. Hoje, além dos vermelhos e azuis, há os amarelos e os verdes. Muito complicado definir tudo isso e pior, fazer com que os vários matizes decorrentes das combinações dessas cores não se auto destruam. É coisa para pós-graduado entender, não uma garota de 15 anos.

Sendo assim, o que pensa a juventude moderna a respeito de tudo isso? Acho que na verdade a situação só piorou: esse pessoal está cada vez menos politizado, e como não é tão mais simples se definir (direita ou esquerda?) deixam para pensar nisso depois... E depois acaba sendo tarde demais, pois deixaram todo o jogo político nas mãos de uns tantos quantos suspeitos que na verdade na verdade só queriam tomar proveito da situação para si mesmos.

Para colocar um pouco mais de pimenta em um prato para lá de salgado, o fanatismo religioso vem se juntar à indefinição política. Tudo bem que nas décadas de 70 e 80 havia certa rivalidade política disfarçada de fanatismo religioso. Um caso era Irlanda x Inglaterra. Aqueles caras do IRA colocavam bombas em latas de lixo em estações de trem não porque achavam que os protestantes não valiam um vintém furado, ou porque os achavam infiéis. É claro que a questão sempre foi a independência da Irlanda do Norte em relação à Inglaterra e seu posterior anexamento à República da Irlanda. Pode-se argumentar que hoje em dia também há como pano de fundo uma razão política - acontece que o idiota que se explode em um mercado ou aponta uma metralhadora aos seus colegas de quartel não está motivado politicamente - ele realmente crê que os outros lá devem morrer por uma questão religiosa.

Enfim, a complexidade aumentou exponencialmente desde 1989. Eu realmente sinto falta do velho embate EUA x URSS. Era tão mais simples, era tão mais fácil. Os mocinhos eram tão bem definidos - nas figuras do cowboy Reagan e da dama Thatcher - e os bandidos tinham tanta cara de mau. Hoje eu já me confundo: são os amarelos tão ruins assim ou aquele capitalismo chinês deve ser combatido? Os charlies viraram capitalistas e estão construindo campos e mais campos de golfe? E a América Latina, por que ainda anacronicamente endeusam o para lá de ultrapassado Fidel Castro?

Eu juro que me confundo... Parei no tempo, lá em 1989.

domingo, 8 de novembro de 2009

Festa

Um cento de pães-de-queijo
Meio cento de coxinhas
Meio cento de empadinhas
Meio cento de risoles
Um cento de mini cachorros-quentes

Cenoura, salsão, hummus, nachos e salsa

Bolo de chocolate, brigadeiro e cajuzinho

Cerveja e refrigerante (guaraná included)

Velinhas e balões coloridos

(36 anos parecendo-se com os 6 - o que são afinal 30 anos...)

sexta-feira, 6 de novembro de 2009

Diwali

Meu, chega novembro e a gente tem de aguentar os índios soltando os foguinhos mixos de artifício, aqueles que só fazem barulho. Nada daqueles bonitos, que explodem de cor no céu não. Vou te falar uma coisa, esse negócio de multiculturalismo tem hora que enche o saco. Aliás, vai ter índio assim lá na pqp...

Pra quem não sabe o que é Diwali. Se bem que toda a bobajada da novela brasileira sobre índios, vocês aí na terra já devem estar craques, igual nós aqui em Londonistan... Vem cá, na novela eles usam desodorante ou fedem pra chuchu?

Tava Demorando...

Bom, finalmente aconteceu ne. Lamento pelos mortos e feridos, mas a gente sabia que cedo ou tarde um fanatico islamico iria atacar os Estados Unidos la de dentro mesmo. Aconteceu aqui, na Espanha, vivem ameacando a Alemanha... Por que nao os Estados Unidos?

Afinal, quem estende a mao a cachorro, leva mordida.

E vou reiterar a minha opiniao aqui: bom mesmo eh o Berlusconi, que hoje disse que as cruzes continuam a ser expostas na Italia, e que quem nao gostar que tire a roupa e pise nela, como diz minha mae. Eh isso ai. Querem ver o crescente ou a estrela de 6 pontas, que voltem para aquela porcaria de terra deles. E se forem ateus, por que duas retas que se cruzam fazem diferenca para voces? Ora ora ora. Vao pentear macacos.

P.S.: como diz um analista americano cuja pesquisa recebo diariamente, e que trata de tudo um pouco - fixed income, equities, FX, commodities e politica - esse ataque nao poderia ter sido pior. Todo mundo esperava um ataque em NYC, Chicago, San Francisco... Mas no meio oeste, onde todo mundo se sentia a salvo? Onde andar com medo era so coisa de neuroticos da cidade grande atacada? E pior ainda, em uma base militar? Por um soldado? Ai ai ai, eh realmente desalentador. Lembro que ha algum tempo atras impediram um ataque a uma base de New Jersey, mas os fanaticos islamicos eram de fora. Olha, se eu morasse em Minneapolis-St Paul, ia comecar a andar com medo, muito medo. Ou, na melhor das hipoteses, ia carregar uma shotgun por onde andasse. Ta cheinho de fanatico islamico por la. E agora as autoridades nem podem acobertar o fato de que o homem era islamico fanatico mesmo (dizendo que ele estava era com medinho de ir pra guerra), porque ja saiu na imprensa que ele deu aquele berro tipico de islamicos suicidas antes de atirar e que vestia aquela tunica branca nojenta pela manha. Eu quero ver qual vai ser a reacao do povo do meio oeste. E dos milicos. A familia, eh claro, ja esta dizendo que o sujeito na verdade era vitima... Esse povinho, coisa nojenta.

quinta-feira, 5 de novembro de 2009

Outono Inverno na Ano da Gripe

Já não é agradável o final do outono aqui nas baixas latitudes. Os dias têm duração curtíssima, você sai para o trabalho e a lua ainda está no céu, você sai do trabalho e a lua já está no céu.

Não bastasse isso, há a ameaça da gripe. Estava pensando em comprar a máscara cirúrgica. Nos aeroportos tailandeses vi um monte de gente usando. Pessoal precavido, os ásias, eles já tiveram a aviária, agora têm a suína, o pessoal já está acostumado com o batente. A gente aqui na Europa não, fica achando que não vai pegar. Não vi ninguém usando máscara até agora.

Não quero ser a única idiota usando uma máscara cirúrgica. Acho que vou enrolar o cachecol na boca apenas.

Já é nojento ter de entrar todo dia no ônibus e encontrar todas as janelas fechadas, embaçadas com vapor condensado, e aquele pessoal nojento tossindo e espirrando o tempo todo. Realmente é de tirar um cristão do sério em tempos normais. Em tempos de gripe então...

quarta-feira, 4 de novembro de 2009

The Best

Achei o máximo. Para essa população imbecil que acha que banqueiro é sempre o demônio, mal se lembrando que a sua própria ambição desmedida os fez comprar casas que não podiam pagar, fazer viagens que não eram para seu bico, ir a restaurantes que não eram para seu bolso. A população idiota agiu como milionária quando não passava de uma classe média bem mixuruca.

E quanto ao remark idiota do sujeito que diz que um faxineiro do Goldman ganha muito menos que um executivo do Goldman? Sem comentários.

Está realmente na hora de deixar esse país. A partir de abril do ano que vem os impostos pessoais aumentam terrivelmente para quem faz mais de GBP 100 mil por ano. É a gota d'água. Pagamos impostos para alimentar esses parasitas aqui, que não fazem nada da vida e ainda nos culpam pela sua miséria porca e indecente. Aposto que o sujeitinho merda da ONG acha que as sujeitinhas de 12 anos armadas com uma barra de ferro são apenas "frutos da sociedade corrupta" ou qualquer coisa que o valha que esses comunistas sociólogos usam para defender os criminosos.

By the way, antes de ir embora vou me juntar a essa Christian Association of Business Executives, que foi citada no artigo da Bloomberg. Realmente gostei desse pessoal, tem tudo a ver comigo.

terça-feira, 3 de novembro de 2009

FIlhos, Melhor Não Tê-Los...

Minha avó teve 9 filhos, dos quais 2 morreram ainda crianças, com menos de 2 anos. Minha mãe teve 4 filhos. Eu não tive nenhum. Minha mãe foi dos vivos a sexta a nascer, e a primeira que nasceu em uma casa de cidade, com a ajuda de uma parteira. Eu e meus irmãos todos nascemos em hospitais. As duas crianças que morreram na fazenda se foram desse mundo por moléstias bobas, totalmente tratáveis hoje em dia.

O progresso chegou e não vai parar. As pessoas tinham filhos antigamente porque precisavam de mais braços pegando na enxada, ajudando a arar a terra. A agricultura hoje é totalmente mecanizada. Mesmo que você seja fazendeiro hoje em dia não há a necessidade de se ter filhos.

Nas cidades um grande número de filhos representa um problema. Como abrigar tantas pessoas em apartamentos minúsculos? A explosão populacional, aliada à migração para as cidades e ao aumento do preço da terra tornam as grandes famílias praticamente lembranças de um passado distante.

Na minha opinião há uma e apenas uma razão válida para se ter filhos: a vontade irresistível de se tornar imortal, passando o DNA para a frente. Economicamente não faz o menor sentido. Levando-se em conta que o preço de se viver está cada vez mais caro - naqueles bons tempos a mulher não trabalhava; hoje, são necessárias 4 mãos no batente para que a família possa ter um nível de conforto adequado - e que ter um filho é como fazer uma aposta no futuro em que os resultados podem ser, na melhor das hipóteses, 50% de chance de ele se tornar mais rico do que eu, 50% de chance de ele se tornar mais pobre do que eu, descontando-se os fluxos de caixa que serão usados para a manutenção de um filho por no mínimo 18 anos, prefiro colocar esse mesmo dinheiro hoje em dia em um bom fundo de renda fixa e usufruir dele na minha velhice. Gostaria ainda de ressaltar que dentro dos 50% de chance do filho tornar-se mais rico que os pais ainda há que se levar em consideração o fato de ele querer ou não ajudar os velhos em caso de necessidade - há sempre o Estado ali para isso, com uma aposentadoria bem pequena, é verdade, mas há. Digamos que filhos desalmados são raros em países latinos - isso está mudando - então a probabilidade de se usufruir da riqueza do filho - termo feio esse, prefiro usar a expressão "a probabilidade de vir a recuperar os fluxos de caixa investidos no futuro" cai para 50% x 75%, igual a 37.5%.

Concluindo, ao contrário do que diz o Funes, só devemos ter filhos hoje em dia se realmente sentirmos que o nosso DNA é essencial ao mundo. De resto, é meter as fuças no trabalho - qualquer que seja ele - e tocar a vida adiante. Que já não é fácil, repito.

P.S.: o Poema Enjoadinho, de Moraes, segue aqui. Na minha crise de meia idade, estou ainda a decidir se vale a pena.

domingo, 1 de novembro de 2009

O Sinal dos Tempos

Nunca li nada mais verdadeiro. Estava procurando a citação que havia visto no início de Apocalypto, a que dizia que uma civilização só cai porque está podre por dentro - ou seja, não são terceiros que causam o seu fim como tantos idiotas ainda acreditam. Digitei a frase no maravilhoso Google, pois não lembrava o autor, e eis que entro na não menos maravilhosa Wikipedia e acho a seguinte pérola:

"Hence a certain tension between religion and society marks the higher stages of every civilization. Religion begins by offering magical aid to harassed and bewildered men; it culminates by giving to a people that unity of morals and belief which seems so favorable to statesmanship and art; it ends by fighting suicidally in the lost cause of the past. For as knowledge grows or alters continually, it clashes with mythology and theology, which change with geological leisureliness. Priestly control of arts and letters is then felt as a galling shackle or hateful barrier, and intellectual history takes on the character of a "conflict between science and religion." Institutions which were at first in the hands of the clergy, like law and punishment, education and morals, marriage and divorce, tend to escape from ecclesiastical control, and become secular, perhaps profane. The intellectual classes abandon the ancient theology and-after some hesitation- the moral code allied with it; literature and philosophy become anticlerical. The movement of liberation rises to an exuberant worship of reason, and falls to a paralyzing disillusionment with every dogma and every idea. Conduct, deprived of its religious supports, deteriorates into epicurean chaos; and life itself, shorn of consoling faith, becomes a burden alike to conscious poverty and to weary wealth. In the end a society and its religion tend to fall together, like body and soul, in a harmonious death. Meanwhile among the oppressed another myth arises, gives new form to human hope, new courage to human effort, and after centuries of chaos builds another civilization."

O sublinhado é meu. Tenho a certeza absoluta que estamos assistindo à nossa própria queda. Não é incrível que vivamos em tempos como esses?

P.S.: Apocalypto foi mais um filme a que assisti nas férias. Gostei imenso.

All Saints

Oh when the saints go marching in
Oh when the saints go marching in
I want to be in that number
When the saints go marching in

sábado, 31 de outubro de 2009

quinta-feira, 29 de outubro de 2009

Coisa Feia

Olha a cara do monstrengo... Fala a verdade, você se trancaria numa sala com o sujeito? Só armada e com a semi-automática já apontada para ele!!!

Ele diz que recebeu maus tratos. Foi lá em Guantânamo, não é? Eu queria ver o que ele iria dizer se estivesse preso em Bangu, haha. Hahahaha.

Bangu neles! Die charlie!

Chama A Blackwater!

Afinal, os "negos" têm experiência no Iraque, ne. O Rio não é para qualquer um, eu sei, mas fora isso o que é que se pode esperar? As Forças Armadas brasileiras atuando pela ONU ainda não conseguiram conter a violência no Haiti...

Yes! I Mean, Oui!

Vou passar o feriado do Natal de novo em Paris, oh que alegria, que alegria! Dessa vez com certeza vou pegar a Missa do Galo em Notre Dame.

Que alegria! Je suis tres contente! J'aime Paris!

quarta-feira, 28 de outubro de 2009

Eu Tenho A Solução...

... definitiva para colocar fim à violência no Rio de Janeiro:

- Napalm neles! Napalm neles!

Ao som d'A Calvagada das Valquírias, de preferência.

Estava eu na Tailândia e não conseguia deixar de pensar nos charlies. Até resolvi que as próximas grandes férias serão ou no Vietnan (em algum daqueles resorts maravilhosos que estão construindo no lugar das plantações de arroz - o capitalismo ganhou, baby!) ou nas Filipinas (porque queria muito muito ver aquela praia onde foi gravada a cena mais épica de todos os tempos do cinema mundial - foi em Luzon).

- I love the smell of Napalm in the morning.

Falando em cinema, assistimos filmes excelentes nessas férias. Um claro foi The Beach, com o di Caprio. Todo mundo só conhece o local em que estávamos por causa dele.

Outro filme legal que assistimos foi In Bruges com o Colin Farrell. Nós passamos o último feriado que tivemos em Bruges, e eu simplesmente adorei a cidade. Aliás, dizem que é a cidade medieval mais conservada da Europa. Realmente um brinco, e melhor de tudo, comemos filé mignon todos os dias a 19 euros apenas, com um acompanhamento gigantesco das melhores batatas fritas da face da Terra, e mais de 50 tipos de cervejas diferentes. Um verdadeiro paraíso medieval, se é que se pode dizer. E todo mundo em Londres me perguntava se eu tinha visto o filme, e eu ainda não tinha feito isso. Assista, é simplesmente hilário.

Lembrei dos três porque de certa forma envolvem a Tailândia, Bruges e os charlies, tudo ao mesmo tempo agora.

- Die charlie die!

segunda-feira, 26 de outubro de 2009

Presidente da UE

Esse cargo está sendo criado para alojar velhos políticos que já não ganharão mais posição nenhuma em seus países de origem, para que não morram de fome na rua da amargura. O que faz o presidente da UE? Aliás, o que fazem os tais dos eurodeputados, além de mamar nas tetas dos pagadores de impostos da UE? Ah sim, eles criam certas leis para lá de ridículas...

Diga-me o seguinte, no dia em que o presidente dos Estados Unidos precisar falar com a "Europa", vai ligar para quem? Para começar, há como falar com a Europa? E mesmo com um presidente da Europa, ele decide pelos outros? Imagino o Bobama ligando para o imbecil do Tony Blair (no papel de europresidente) e dizendo:

- E aí Tonhão, vamos invadir o Iran?

E o Tonhão responde:

- Aê velho, vou ter que consultar os 26 presidentes de fato...

Moleque de recados!!!!

P.S.: eu odeio o Tony Blair, eu quero que o Tony Blair se exploda, o Tony Blair não vai ser presidente da UE nem aqui nem na China! Ah mas na China que ele não vai ser mesmo!!!

Meleca

Estou de volta a Londres, que saco... Quase pedi a mulher da imigracao que nao me deixasse entrar nessa ilha maldita, que eu nao queria mesmo entrar aqui, que me mandasse de volta para a Tailandia que la era o meu lugar, ao sol, debaixo do ceu azul, na beira do mar.

Aos ingleses e outros que acham que eu tenho o privilegio de morar e trabalhar em Londres, eu digo o seguinte: isso aqui eh castigo, e dos piores.

domingo, 18 de outubro de 2009

Aviso Aos Navegantes

Estou entrando na minha segunda semana de ferias aqui na Tailandia... Serio, isso aqui eh bom demais! Resort 5 estrelas na regiao onde o Di Caprio gravou A Praia (estado de Krabi), deixa qualquer, mas qualquer praia ou empreendimento turistico do Brasil no chinelo, literalmente.

Ta bom, ta bom, tem umas praias no Brasil que sao animais tambem, mas dai nao tem infra nenhuma. Aqui eh animal e tem infra especializada para atender aos gostos exigentes de turistas europeus e americanos. Enquanto o Brasil nao colocar isso na cabeca, enquanto continuar a atender aos gostinhos mixos de brasileiros e argentinos, o turismo ai na terra nao decola. Mas nao decola MESMO. Impossivel competir com a Tailandia!

Enquanto isso, no Rio de Janeiro... Eu ja estou dando risada por aqui. Como eh que eh, Olimpiadas? Hilaria essa noticia! Rio, to fora!!!

P.S.: estou pensando seriamente em vir de vez para a Asia... Eh muito muito legal essa parte do mundo!

terça-feira, 6 de outubro de 2009

A Notícia Que Abalou o Mercado

There it goes... A gente sabia que certas referências já vinham sendo feitas no mercado, no sentido de se criar uma cesta de moedas and so on and so forth. Mas essa notícia aqui fez o ouro disparar, e o dollar cair em queda livre.

E o chinês tem razão, foi uma negativa atrás da outra. Só que o mercado não é burro...

Quer um conselho? Mas se não der certo depois não vem me culpar... Compre dollar canadense, dollar australiano e dollar neo-zelandês. Venda dollar americano e libra esterlina. No curto prazo ainda arrisco comprar real brasileiro e vender dollar americano e euro. Não venda a libra contra o real, porque meu, já valorizou demais... Hoje chegou a 2.796 no meio do dia! E pensar que outro dia mesmo uma libra valia 6 reais.

Sempre o Exagero

Claro que não gostava da época áurea da Kate Moss com aquela cara de drogada anoréxica - ela ainda tem cara de drogada, anoréxica não mais, e enfeiou bastante também nos últimos tempos. Mas olha, a Gisele Bündchen tem cara de saudável, a Cláudia Schiffer tem cara de saudável e na minha modesta opinião foi a modelo mais bonita de todos os tempos, a Heidi Klum tem cara de saudável...

Precisa pender para o outro lado e começar a colocar gordas, verdadeiros eye-sore nas capas de revistas? Olha, essa menina aqui, com 20 aninhos apenas, me desculpem, é uma desleixada com a barriga desse tamanho. Parece que já teve filho, só pode, para ter aquela pança toda. Imagina a garota aos 40, o bicho que ela vai virar.

E mais, não há toda uma conscientização para que as pessoas se alimentem corretamente e percam peso? Vão agora dizer que gordo é bonito? Não é não, é feio pra burro. Essa menina na minha opinião é GORRRRDA, GORRRRRDA, isso aí não é "pneuzinho" não, é PANÇA. E mais, "pneuzinho" só aparece na meia idade, meninas e meninos de 20 anos não deveriam ter pneus. Falei claro?

Decidam-se: uma vez que o perigo maior é que a população coma até estourar, melhor mostrar as anoréxicas nas capas de revista do que essas baleias. Vendo a modelota (corruptela minha para modelo gordota) da reportagem, até pensei: "Patrícia minha cara, você até que não está gorda, se comparar com ela! Merece uma barrinha de chocolate pela "magreza" toda!". Uh hu!

segunda-feira, 5 de outubro de 2009

Para Quem Quiser se Juntar a Mim

Ano que vem, no começo da primavera muito provavelmente, vou pegar 2 semanas de férias para fazer alguns trechos a pé do Caminho de Santiago. Se eu ainda conseguir trocar de emprego, daí são 4 semanas (foi a promessa!). Mas como troquei internamente, o combinado foram 2. Bem que queria pegar 4 semanas e fazer o caminho por completo.

Anyway, a questão é que começo por St Jean Pied de Port, passo por Roncesvalles (la chanson de Roland), chego a Pamplona, pego o ônibus até León e depois completo o caminho a pé. Se forem só as 2 semanas como foi o combinado até então.

Vou pagar promessa! Quem quiser se juntar... Começo da primavera, antes que venham os turistas remelentos.

P.S.: um monte de informação legal aqui.

domingo, 4 de outubro de 2009

Fechando o Domingo...

... e a semana com Bach. Ave!

Seu, Seu... Judeu!

Engraçadíssimo, afinal de contas agora o ódio todo está explicado. O cara é judeu! Nasceu judeu, se bobear é circuncidado. Alguém já pediu ao Ahmadinejad (delicadamente) para que abaixasse as calças? Fácil de provar a questão.

sábado, 26 de setembro de 2009

Yellow Butterflies

Eu acho que essa é uma superstição só minha. Ou vai ver que existe de verdade no interior do Brasil onde nasci e fui criada, lá nas gerais.

Tenho visto brabuletas amarelas todos os finais de semana desde o início do verão. Eu gosto das bichinhas, e elas gostam de mim. Ver borboletas amarelas é sinal de sorte. Eu via muitas e muitas dessas na fazenda quando era criança...

Bons tempos, os de criança. Lembro das borboletas amarelas, do caminho prateado salpicado de mica, da lagoa, do bosquinho mágico, dos vaga-lumes...

Elas vêm ao meu backyard, todos os finais de semana. Ficam lá, borboleteando. Desde que elas surgiram, tenho notado melhoras significativas. A economia mundial vai melhor. Eu mudei de emprego. Tem feito mais sol em Londres.

Tudo devido às amarelinhas. Salve salve.

Hidromassagem? No Rio?

Hidromassagem "a mar aberto" com aquelas praias poluídas? Só se quiser topar com cocôs flutuantes, as praias do Rio de Janeiro são nojentas. Preste atenção quando for ao Rio, o carioca *nunca* entra no mar, nunca. Só gringo e turista burro vão lá se banhar no marzão de esgoto.

Eco.

terça-feira, 22 de setembro de 2009

Palhaçadas

Palhaçada #1:

Toda essa imbecilidade ocorrendo em Honduras. Culpa de quem? Bom, em primeiro lugar os milicos foram uns idiotas de mandar o sujeitinho metido a cowboy americano para fora do país; tivessem trancado-o atrás das grades não havia nada disso. Ou seja, o circo foi promovido pelos próprios defensores da democracia. Bando de energúmenos burros! Agora, se fosse vocês, passava chumbo nesses bolivarianos de M, invadia a embaixada do Brasil e passava chumbo também no tal de Mel. Mel, que cândido. Deve ser um baita de um baitolo o chapeludo.

Moral da palhaçada #1: para consertar uma cagada, só uma cagada maior ainda.

Palhaçada #2:

Toda essa imbecilidade ocorrendo na Formula 1. Olha aqui, venhamos e convenhamos, com exceção da equipe Renault, todo mundo deveria ser banido FOR LIFE do esporte. É mais do que óbvio que foi idéia do Briatore - o sapo gordo velho cabeludo sem noção - e do Symonds, e o Piquet - o fraldinha - foi um imbecil renomado em aceitar ter feito isso. E mais óbvio ainda que o chatíssimo espanhol Alonso - eu quero ser como o Schumie mas não consigo! - também sabia de tudo. Imagina a cena, que cândido:

- Alonso, você vai sair com o tanque vazio...
- Por quê?
- Ora, porque sim. Confia em mim!

Duh! Todos esses caras sabiam e deveriam ser banidos do esporte.

Moral da palhaçada #2: se vai ser executor do crime, nunca deixe o gravadorzinho de lado.

Palhaçada #3:

Toda essa imbecilidade ocorrendo na reunião da ONU em Nova Iorque. Vem cá, se sabem que o imbecil do Iran vai falar M, por que o convidam? Basta não emitir o visto, oras bolas. E quer saber, basta de baitolice, mandem logo umas bombas em cima dos caras e não me venham mais encher o saco, pô. Que coisa mais cheia de frufru, é o Bobama dando o traseiro para o russos, é a China defendendo o mercado deles, é a Rússia sendo sempre do contra, e finalmente, apesar da reclamação aí da Alemanha ex-nazista, eles também não fazem por menos!!! Pois leiam aqui, a Siemens continua investindo e forte no Iran. Até parece a IBM, não é mesmo, na época da 2 Guerra! Vai lá, mamãe Merkel, proíba suas empresas de transacionar com o Iran, vamos, coragem!

Moral da palhaçada #3: inimigos, inimigos, negócios a parte.

segunda-feira, 21 de setembro de 2009

Quem Não Estudou História...

... está condenado a repeti-la. Ou, a memória do ser humano é realmente curta, dura apenas uma geração. Não sentiu na carne, não sabe como é, simples assim.

Essa última sexta-feira tive de tirar onda de um serviozinho de 27 anos que trabalha para o Barba e que ama Mamãe Rússia. Ama porque tem 27 anos e foi criado a maior parte da vida na França, ou seja, não sabe o que foi a dominação soviética.

Tive colegas russos no MBA que realmente moraram na União Soviética (e outros amigos que moraram no satélites do Leste) e sentiram os horrores do regime. É nojento ver essas pessoas de fraldas babando pelos russos, sem a menor sem cerimônia. Lá vai ele para Moscou agora, e eu pago para ver como vai ser a experiência. Espero que goste, haha. Fique por lá!

domingo, 20 de setembro de 2009

Ze Best!

Coloquei meu cd de Wagner pela Royal Philharmonic Orchestra (no voices please, only the sound of instruments!) nas alturas nessa gloriosa manha de domingo... Quero que os vizinhos apreciem "The Ride of the Valkyries", "The Flying Dutchman", "Lohengrin" e o "Tannhauser".

Adoro, adoro Wagner! Viva os Jerries! Abaixo os Tommies!

quarta-feira, 16 de setembro de 2009

Quem Podera Me Salvar?

O Google, referencia inesgotavel a todo o conhecimento humano ja publicado e relativamente interessante, pelo menos ate agora nao havia me falhado. Sempre que ia buscar informacao, havia retorno.

Hoje, aconteceu o terrivel evento! Nao encontrei o que estava procurando! Mas deixe-me contar a estoria pelo comeco...

Em fevereiro de 2008, quando comecei a trabalhar na minha antiga mesa, ao limpar tudo que havia sido deixado para tras pelo meu antecessor, achei uma caneca, imunda, perdida no meio dos cabos dos computadores, longe da vista de Deus e dos homens. Retirei a caneca com todo o cuidado, lavei-a, e passei a utiliza-la para o meu cafe-com-leite matinal desde entao.

A caneca eh de porcelana branca, bem comum, e nela gravado ha o desenho de uma cidade, em preto e branco. Parece aqueles desenhos a bico de pena, so que gravado na porcelana. Ao lado do desenho, ha uma inscricao: "Teoipag" (sobre a letra i ha um sinal grafico na forma de traco).

Nunca dei muita bola para a inscricao. "Deve ser o nome de alguma cidade do leste europeu que alguem alguma vez na vida visitou, e foi la que ele/ela comprou a caneca".

Hoje, no entanto, estava no morning meeting tomando cafe-com-leite na minha caneca, e o chefe perguntou o que era isso. Eu disse que nao sabia. Fui procurar. Nao se acha nada, a nao ser a oferta de um cartaz iugoslavo vendido como antiguidade com a inscricao bem pequena no rodape.

Nao eh nome de cidade, ja da para deduzir. Pensei que poderia ser uma inscricao do tipo "Bem Vindo", "Volte Sempre", "Saudades", ou qualquer coisa do genero. Como nao havia achado mais nada no Google, mandei o nome via e-mail para um amigo servio. Ele disse que essa lingua nao eh servio.

Alguem ai nesse mundao cibernetico vasto de meu Deus consegue ajudar? Agora eu *tenho* que descobrir o que essa palavra significa... Senao nao descanso em paz!

P.S.: pensei em contactar esses caras aqui, afinal foram eles que produziram aquele cartaz de 1920/30 com a inscricao... Ja a minha caneca foi fabricada por Zoreli Design Studio e nao ha nada assim na internet. Sera que os servios vao achar que eu pirei?

segunda-feira, 14 de setembro de 2009

Demais

Uai, "idoso" não pega bumbão de graça, quer dizer, às nossas custas? Para que vai querer estacionamento? Deixa o carro na garagem, vovô! Afinal, seus reflexos já não são mais aqueles, né.

Eu heim! É a ditadura do idoso no Brasil, haja dinheiro do contribuinte para sustentar "idoso" de 60 anos. E vai chamar o tiozão de vovozinho que ele fica possesso, haha.

Right Wing, Anyone?

Disseram-me hoje que estava enganada, que o Daily Telegraph se situa mais a direita do Times. Alguém sabe qual o jornal mais a direita aqui na Inglaterra? Eu sei que direita é coisa quase que totalmente impossível aqui, já que esse povo até dirige pela esquerda (lunáticos!), mas enfim, deve ter algo um pouco mais a direita do centro que não seja um papelucho propagandístico do British National Party, haha.

domingo, 13 de setembro de 2009

Não Assista!

Ontem fui ver Inglourious Basterds. O título tem razão, é inglourious mesmo. É chato, é boring, é bobo.

Em geral eu gosto de Quentin Tarantino. Eu realmente considero Pulp Fiction um dos melhores filmes a que já assisti. Extraordinários também são Natural Born Killers, Reservoir Dogs (Cães de Aluguel) e Kill Bill.

Mas Inglourious Basterds entra no mesmo nível de From Dusk till Dawn: um verdadeiro lixo (crap!). Logo, dependendo do seu Tarantino predileto, vá (ou não) ver o filme.

Mas algumas coisinhas que gostaria de ressaltar - e depois me digam se concordam ou não: um dos basterds judeus mais parece o Bruno de Sacha Cohen - viadinho, baitolo - toda aquela fúria assassina em uma das primeiras cenas do filme era somente para liberar a vontade de queimar a rosquinha com o portento alemão...

Depois vem o Brad Pitt com um sotaque sulista que mal e mal dá para entender - para delírio da platéia inglesa do cinema, que odeia alemães e acha os americanos uns palhaços!

Daí a chatíssima francesa judia - que de judia nada tinha, nem um nariz maiorzinho para disfarçar, nada, nada, nada. Não vou contar uma das cenas em que somente eu dei uma risada mais alta no cinema senão vocês ficam sabendo do final, mas que foi engraçado foi. Já não aguentava mais a guria e suas duas verrugas no pescoço...

Enfim, uma completa porcaria. O personagem que salva é o nazista apelidado de Jew Hunter, Col. Hans Landa. Irônico, engraçado, educado, sutil, violento e determinado, ele talvez seja o único personagem tridimensional do filme todo.

sábado, 12 de setembro de 2009

Declínio e Queda Do Império

Ora ora pois... Claro que lá se vão décadas em que o sol nunca se punha no império britânico. Mas até o momento o país ainda conseguia se colocar em um pequeno grupo de elite de nações, o glorioso G7.

Com essa crise toda, eu acho que a Inglaterra finalmente cai. Claro que não chegará a ser classificada propriamente de subdesenvolvida, ou em desenvolvimento. Uma vez desenvolvido, não há como voltar atrás. Creio que o mercado arrumará uma nova terminologia para o grupo de países que "já foram, mas não são mais": "fallen angels" é minha aposta.

Hoje em dia a expressão é usada para nomear empresas que já foram classificadas como "investment grade" (BBB- e acima) pelos analistas de crédito mas que tiveram suas notas rebaixadas e agora são "high yield" ou "junk".

Pior do que ter todos esses problemas econômicos, no entanto, é curvar a espinha dessa forma. Que nojeira, que porcaria... Interesses econômicos? Que eu saiba, tudo isso visa a beneficiar a BP, que é uma empresa *privada*!!! A BP não é o povo britânico e o povo britânico não é a BP!!! Dizem-me então que é por motivos energéticos... Nos últimos 10 anos de governo Labor o país deixou que se destruíssem todas as usinas nucleares! Tudo por culpa dos verdes e vermelhos. Agora se curvam ao famigerado Kadafi, dão comida ao cão que os mordeu...

Olha, o sol nem ilumina mais o império britânico por puro desgosto!

P.S.: leiam os comentários no Times Online. New Labor, you're a dead duck! Aluém tem dúvida de que os tories vencem as próximas eleições?

quarta-feira, 9 de setembro de 2009

O Petroleo da Venezuela

Esse blog pode ser usado de vez em quando para passar informacoes uteis aos leitores.

Em relacao a recente noticia de que Chavez vai exportar gasolina para o Iran caso os Estados Unidos e a Europa decidam por sancoes mais duras se o Iran nao abandonar seu programa nuclear (leia mais aqui), eh interessantissimo saber que na verdade a Venezuela vai ter que ela propria importar essa gasolina para depois exportar para o Iran.

Esse site aqui comenta sobre a capacidade de refino da Venezuela e do Iran, e apesar de a coluna ser de 2007, parece que as coisas nao mudaram muito desde entao tanto na Venezuela como no Iran.

Que coisa mais ridicula, nao?

E pensar que o Mulla atraves da Petrobras esta pensando em fazer investimento de refino em conjunto com a PDVSA da Venezuela... Onde o Brasil foi amarrar seu jumento?

segunda-feira, 7 de setembro de 2009

Scheherazade & Boris Johnson

Mais legal do que Scheherazade usando burqa e narrando uns contos eroticos foi a proposta indecente daquele tory inutil que eh o prefeito de Londres...

O querido Boris nos disse que nesse mes do Ramadan deveriamos jejuar pelo menos um dia junto a nossos colegas/vizinhos muculmanos.

Que bonito, que coisa linda, que irmandade! E depois nos daremos as maos e cantaremos Imagine. E esqueceremos 9/11. E esqueceremos London July 05. E esqueceremos Barcelona. E acharemos que tudo que nossos hermanitos murças querem é nos ensinar a caridade, como diz o sapientissimo Boris.

Eu faco a seguinte contra-proposta: eu jejuo por um dia no Ramadan desde que um murça fanático coma carne de porco comigo. Haha. VIVA AS BABY BACK RIBS, yeah!

P.S.: finalmente condenaram os desgracados! Eh por causa desses putos nojentos que ate hoje temos que carregar mini shampoos e mini condicionadores em um saquinho plastico especial... E ainda me dizem para jejuar no Ramadan, eh ruim heim.

Arabian Nights

Funes diz que devemos ao Islam os contos das Mil e Uma Noites. Funes não poderia estar mais enganado. Como nos diz a mais-do-que-sabia Wikipedia:

The original concept is most likely derived from a pre-Islamic Persian prototype that probably relied partly on Indian elements, but the work as we have it was collected over many centuries by various authors, translators and scholars across the Middle East and North Africa.

A Persia pre-islamica! Com certeza nao me lembro de Scheherazade nas gravuras do livro usando uma burqa, haha.

The tales vary widely: they include historical tales, love stories, tragedies, comedies, poems, burlesques and various forms of erotica.

E para acabar de vez com o deleite funistico:

As melhores estorias - Sinbad o Marujo, Ali Baba e os 40 Ladroes e A Lampada de Aladdin - apesar de serem contos do Oriente Medio, nao estavam incluidos na versao arabe e foram inteligentemente incluidos na versao que conhecemos por tradutores europeus!!..

domingo, 6 de setembro de 2009

Messiah

Hoje vou ouvir o Messiah de Handel no Royal Albert Hall. Nao deixa de ser incrivel como o Cristianismo conseguiu influenciar a criacao de pecas como essa.

Fico pensando o que o Islamismo produziu em termos de musica. Eu particularmente nao conheco nada. Ate que em termos de arquitetura nao deixa a desejar para a nossa - apesar da minha clara preferencia pela arquitetura ocidental, tenho que dar valor a criacao dos caras. Mas musica? Que musica? Alguem consegue me citar algum compositor famoso do mesmo calibre de Bach ou Mozart ou Handel?

sexta-feira, 28 de agosto de 2009

Esse Cara...

Não, não vou falar do Mulla não, vou falar do tal do Regis Tadeu, um colunista idiota do Yahoo que tenta escrever sobre música.

Em primeiro lugar, leiam aqui. Já havia publicado um post malhando o cara, esse é o segundo da série.

"O que restou hoje foi apenas um saudosismo barato daquilo (Woodstock) que poderia ter sido, mas não foi." No texto, o querido energúmeno defende que Woodstock foi usado comercialmente para difundir os "valores" hippies de paz e amor - eu sempre achei que tais valores eram sexo, drogas e (muito) rock'n'roll, mas enfim... E que na verdade não havia valores nenhum, apenas uma grande multidão inebriada pelo ácido lisérgico ouvindo "apenas" os melhores e maiores grupos de rock que já existiram no mundo.

Peraí, o Regis afirma, do alto da sua sabedoria, que as 350 mil pessoas foram lá para ouvir música! E que isso estava errado, as 350 mil pessoas deveriam ter ido para... protestar contra a guerra, botar fogo no pasto da fazenda, quebrar coisas, baterem umas na outras, sei lá o que o Regis Tadeu estava fumando ou injetando quando escreveu essa bosta de texto.

Queridão, eu fui recentemente ao show do U2 aqui em Londres. Eu e mais 88 mil pessoas estávamos lá para ouvir a boa e velha música do Bono Vox. Literalmente "cagamos" quando ele fez apologia à pobreza na África (e o quico?) e ao encarceramento daquela mulher lá de Bhurma. So what, Regis? Eu quero ouvir MÚSICA, Regis... Eu não vou a concerto de rock para discutir política, sacou Regis? Se toca Regis! Para de escrever PORCARIA.

Woodstock foi um dos maiores concertos de ROCK de todos os tempos. Assim como todos os anos é Glastonbury aqui nas ilhas britânicas. Você já ouviu falar de Glastonbury, Regis? Acho que você nem deve saber o que é isso... Mas enfim, todos os últimos grandes nomes do rock britânico tocaram e/ou se fizeram em Glastonbury. E tem lama, Regis, muita lama, e nenhum conforto, a galera que vai lá tem de acampar e usar botina de borracha para andar no meio daquele lamaçal, porque chove muito nessa época do ano e também é uma fazenda, Regis querido.

Aposto que você queria que Glastonbury discutisse o fim da guerra do Iraque, não é mesmo? Mas de novo, o pessoal vai lá para curtir o som... Você devia ser colunista político, não colunista de música. E você seria um baita de um esquerdista nojento, isso sim.

terça-feira, 25 de agosto de 2009

From Russia With Love

Vem cá, ele não parece aqueles espiões soviéticos dos filmes antigões de James Bond, ainda com o Sean Connery no papel principal? Vestidão de preto com cara de mau, hmmmmm ficou até charmoso o homem, mas claro que não chega nem aos pés do próprio Connery (quando novo) e do Daniel Craig de hoje em dia... E tenho que conceder que o original todo-poderoso Czar russo Putin "looks tougher".

Uhhhh os europeus estão com medinho, estão? Ahhhh eu tenho muito mais medo da invasão islâmica do que dos russos decrépitos tadinhos... Aliás, enquanto eles estiverem destruindo os inimigos islâmicos chechenos eu estou gostando.

Falando em filme do Sean Connery, tenho 2 coisas nada-a-ver a comentar: 1) aquela Escócia imbecil dele me decepcionou, merece ficar como anexo da Inglaterra mesmo, e 2) ele não tirava um pelinho do corpo para fazer filme (olha o torax + pernas), aquilo que é homem de verdade, e não esses depilados de hoje em dia.

Brave New World Revisited

Eu acho tudo isso bastante interessante, acho na verdade um baita experimento científico que trará valiosas respostas à humanidade. Não havia um caso semelhante no Brave New World de Huxley, em que os selvagens viviam isolados em um acampamento, e envelheciam, e morriam de doenças, todas essas coisas nojentas?

Olha, Cuba não apenas está estagnada no tempo, mas caminha para trás. Quero vê-los andando de tacape nas mãos. Quero vê-los vivendo da caça e da pesca, que agricultura que nada. Oh o que eu não daria para voltar no tempo e ver a vida dos humanóides ao vivo e a cores... Pera, esse aí é outro livro, esse é The Time Machine... ;-)

domingo, 23 de agosto de 2009

Shame On You All! II

"In the name of fighting terror, the government has asked the British people to agree to restrictions on our liberties and invasions of our privacy. It has urged us to understand the bitter toll of young lives lost fighting in Iraq and Afghanistan. Yet now we are meant to accept that one of the worst terrorists in history should go home after serving only eight years, simply because he is unwell."

É triste assistir ao declínio nem um pouco honrado (nas mãos dos malditos socialistas) de um país que foi das maiores potências de todos os tempos, que governou metade do globo e que deu ao mundo o fundamento das liberdades individuais e da common law, que outros países souberam aproveitar tão bem. É realmente LAMENTÁVEL.

Eu começo a desprezar e a odiar esse país com todas as minhas forças. A data de partida já está marcada, só resta saber para onde iremos... Mas o mundo é grande, eita mundão véio sem portêra...

Shame On You All!

Que absurdo! E pensar que nessa patacoada todos os envolvidos se deram bem, à revelia de todos nós...

sábado, 22 de agosto de 2009

Pois, pois, pois

Comentando ontem com amigos, o mercado de trabalho está se aquecendo finalmente! Eu estava tentando sair da minha área no banco e finalmente consegui, segunda-feira estou de mala e cuia na casa nova (no mesmo banco)... Mas nem bem me despedia da área antiga, e já recebi 4 contatos de recrutadores externos só nessa semana!

É bom ser procurada, hehe. "Show me the money!", bem ao estilo Jerry Maguire, e eu irei.

sábado, 15 de agosto de 2009

My Hero!

É isso aí, kill 'em all. Eu morava ali do lado na minha época de Columbia... Mais especificamente na altura da 122nd St com Broadway. Não lembro da loja do senhor, mas andava bastante por aquelas bandas, fazia compras em um supermercado que deveria ser do lado ou na frente da loja dele...

Realmente a vizinhança é pacífica nos dias de hoje, mas como o senhor montou a loja dele em 1929, ele já deve ter enfrentado épocas bem piores, como os anos 80 em que Nova Iorque mais parecia uma cidade do Velho Oeste...

quarta-feira, 12 de agosto de 2009

Those Frogs!

Eu tenho birra de francês, mas às vezes bato palma para eles. Adorei quando eles proibiram que alunos usassem símbolos religiosos em escolas, estou adorando a discussão a respeito da proibição da burqa, e olhem só essa ação aqui, que show.

Imagina, se a moçoila pudica e bela não quer mostrar o corpitcho, por que então quer entrar em uma piscina? Se toca, murça! Entre na sua banheira mesmo e se contente com isso.

terça-feira, 11 de agosto de 2009

Como Al Capone

O famigerado Edir Macedo e seus quarenta ladr ops pastores já deveriam estar atrás das grades há tempos por abusar da boa fé dos ignorantes. Como isso é difícil de provar, devem ser presos de acordo com o método Al Capone mesmo, ou seja, via Fisco.

Espero que o Brasil de hoje seja menos corrupto que a Chicago da Era do Jazz... Ou a Chicago de hoje em dia mesmo. Não foi lá que um governador com nome de europeu do leste (Eastern European, arrrghhhh, a escória!) queria vender um cargo?

Ah, e aquela Bispa Sônia e seu marido trapalhão, a família trambiqueira dona-de-seita já voltou ao Brasil? Credo, vou te falar, tenho verdadeira ojeriza dessas seitas neo-pentecostais. Tudo trambique puro, tudo voltado para o perfeito idiota cair no conto do vigário.

Antes que algum chato venha me encher a paciência, NÃO, eu NÃO dou dinheiro nenhum à Igreja Católica, eu não pago dízimo, eu não ajudo instituição de caridade, eu sou contra donações de todo e qualquer tipo. Se alguém aí quer dinheiro que vá trabalhar. E estou com o RA e não abro, toda e qualquer denominação religiosa deveria sim pagar impostos. É um absurdo igreja não pagar nada.

segunda-feira, 10 de agosto de 2009

Good News, Bad News

Vamos às boas notícias primeiro! Eu finalmente consegui trocar de área no banco! Desde dezembro do ano passado vinha tentando mudar, e na quarta da semana passada, depois de aplicar para uma vaga interna e fazer umas 501 entrevistas e 1 teste, consegui, a vaga é minha! Acho que essa é a minha última semana na área antiga. Iuuuuu-huuuuuuuuuu!

Agora a má notícia... Uma tia muito querida foi internada no hospital ontem. Aparentemente vai sobreviver sem sequelas, mas esse tipo de coisa te faz pensar: o que diabos estou eu fazendo aqui ao invés de estar do lado das pessoas que eu gosto?

Sem querer ser trágica, mas morar aqui é longe demais... Longe demais para chegar a tempo em caso de qualquer eventualidade! Uma amiga minha perdeu a mãe recentemente e não conseguiu chegar nem para o enterro - foi apenas à Missa de Sétimo Dia. Um amigo meu - o segundo, o segundo que acontece isso! - conseguiu chegar para o enterro da mãe...

O pior é que eu tenho a impressão de que os parentes tentam te poupar - para que impressionar, ela está longe demais - e acabam não contando o caso todo. Quando contam, costuma ser tarde demais.

A minha primeira leva de amigos brasileiros - que chegou a Londres antes de mim, há 4 anos - está já deixando o país. Esse pessoal que está saindo agora é menos qualificado do que eu, e morar aqui não faz sentido mais nenhum para eles. Eu ainda ganho uma certa exposição internacional que pode me ser útil caso eu decida voltar... No caso deles, a única vantagem que podem citar é que aprenderam inglês. Quem mais lucra em ficar no exterior na verdade são os que chamo "mortos de fome". Para quem não tem mesmo onde cair morto, qualquer lugar é lugar.

Sad but true.

sábado, 8 de agosto de 2009

Natural...mente!

Ora ora ora meus companheiros revolucionarios, sejam fortes e limpem o rabo com urtiga! Y viva la revolucion, aiiiiii! Abaixo os ianques imperialistas, aiiiii que dor!

sábado, 1 de agosto de 2009

Agosto Mês de Desgosto

Começou... Aqui, as cidades se esvaziam, todo mundo sai de férias, o banco fica um marasmo só, o trading floor sem vida nenhuma. Os mercados andam naquela letargia macunaímica, e acho que as únicas transações acontecem nas ilhas gregas ou na costa francesa.

Depois vem setembro, e desde setembro do ano passado fico com a impressão de que, depois da calmaria, a tempestade. Estou ficando supersticiosa...

Falando em superstição, essa foi de rolar de dar risada. Essa semana, chegando ao banco com o guarda-chuva molhado, abri-o e coloquei-o perto da minha mesa, que por seu turno é perto da cafeteria do floor. Passam dois traders por ali e me pedem para fechar o guarda-chuva. "Da outra vez que vimos um guarda-chuva aberto, perdemos 500 mil em poucos minutos..."

Nãããão!!!

Liberal Mas Nem Tanto

Acompanho o blog do Constantino, e a discussão (tardia) agora é sobre a lei anti-fumo que está entrando em vigor em São Paulo. Acompanhei a mesma discussão n'O Insurgente há algum tempo atrás, quando a lei anti-fumo começou a ser implantada aqui na Europa.

(parênteses: O Insurgente é português e ao que me conste os países mais atrasados da Europa Ocidental - aqueles na Penísula Ibérica - ainda não adotaram a lei anti-fumo. Fiquei extremamente enojada quando fui a Barcelona e presenciei a cena do porco espanhol lançando baforadas e mais baforadas nas "tapas" que ficam em cima do balcão - coisa de submundo mesmo!)

Há certas coisas que o livre mercado não consegue regular. Essa do cigarro é uma. Quer outra? Por que não regulamentar as drogas? Ou a prostituição? Parece que o caso de Amsterdam é emblemático. A população se cansou da escória humana que resolvia morrer em suas praças, às vistas de suas crianças. Aliás, por que não regulamentar o sexo livre nas ruas? De acordo com os caras que pregam as tais das liberdades individuais, se você não quer ver ninguém fazendo coito nas praças, basta não sair de casa. Não é uma resposta legal?

quinta-feira, 30 de julho de 2009

Hilááááário!

As duas garotas achavam que estavam em Kent, sei lá... Ou talvez aqui mesmo no East Side londrino, ou quem sabe lá em Barcelona, onde os turistas são assaltados diariamente por marroquinos e argelinos?

Se ferraram feeeeeio... E é bom que aprendam: vão agora enfrentar a verdadeira burocra que existe nesse mundão de meu-Deus, e por que não, um pouquinho de extorsão por parte das "otoridades". Será uma lição e tanto!