sexta-feira, 8 de agosto de 2008

Varios

- Olimpiadas, who cares? Juro, eu nem me lembrava que as ultimas haviam sido em Atenas. Estao cada vez mais insignificantes. Hoje, vendo a abertura pelo computador aqui no trabalho, pensei que tudo aquilo era um desfile de escola de samba no Rio de Janeiro. E mais, os atletas estao cada vez mais drogados. Ou seja, voto no Rio como a proxima capital das Olimpiadas: juntamos a fome com a vontade de comer, la temos droga e carnaval a vontade.

- Russia: ja havia escrito aqui, se o mundo ocidental deixa o Kosovo livre, entao que deixem a Ossetia do Sul e a Abkhasia livres tambem. Nao pode haver dois pesos duas medidas, somos ou nao somos civilizados? Estou com a Russia e nao abro.

- USA: eu voto na Paris Hilton!!! Que Barack Osama, McCain que nada! Nunca pensei que essas eleicoes fossem descambar no ridiculo, mas eh isso ai, chegou a esse ponto: ri-di-cu-lo. Os dois presidenciaveis parecem Paulo Maluf e Martaxa, que gracinha.

- Findi: vou a Bristol ver um festival de balonismo. E tomar cerveja. E me divertir. Espero que voces se divirtam tambem. Life's too short to be good.

3 comentários:

Funes, o memorioso disse...

Olímpiadas, who cares?
Concordo em absoluto. E fiquei espantado ao ler o seu post. As últimas olímpiadas foram mesmo em Atenas? Não fazia a mais pequena ideia. E suspeito que a maior parte da populção que hoje viu a abertura dos jogos em Pequim (ou Beijing, como agora se diz) fazia tanto ideia disso como eu. Se calhar, daqui a 4 anos, também já não me vou lmebrar que os deste ano decorreram na China.

Quanto à obsessão com as drogas também não a percebo. Se um tipo pode alterar as suas performances através do treino, de sapatilhas especiais, de programas de desenvolvimento clinicamente acompanhado, porque é que não há-de poder fazê-lo através de químicos?
Nunca compreenderei. Parece que estamos a falar de outra coisa que não de máquinas estúpidas que aceitam ser feitas, para correr mais rápido, saltar mais alto, pinchar mais longe...

Blogildo disse...

Eu também estou achando as olimpíadas um saco. Não tive paciência pra ver nada. Sem falar que...gosh!...China!!!

Meu fim de semana já começou bem! Entornei umas canecas no Outback e já estou legal! Hic!

João Batista disse...

A abertura foi absolutamente insignificante, de uma pobreza fenomenal, digna do Zimbábue. O pior desfile da pior escola de samba de todos os tempos foi mais significativo e rico do que a abertura das Olimpíadas. É terrivelmente triste notar como o passado da China foi completamente apagado do presente. Resumo a abertura para você: a China inventou a pipa. Pronto. Foi isso, só isso. Não só os organizadores disso aí estavam claramente enquadrados pelo politicamente correto maoísta, mas sequer havia conteúdo dentro do quadrado. Daí que o único tema possível fosse a própria moldura maoísta: glorificação do povo, da massa comunista, marcial, militar, é o comunismo de quartel, luta, guerra, vitória!, vimos alguns símbolos propagandísticos comunistas e mais nada, nada de China, nada de China antes de Mao, sem revisão maoísta. No máximo, uma China fake, para Inglês ver.

O clímax foi quando uma esfera iluminada surgiu de uma abertura no chão, como se o estádio estivesse abrindo a bunda para todos nós e defecando na nossa cara, quase uma admissão da bosta que era a abertura. A esfera então se transformou num globo terrestre, e homens pendurados passaram a correr em volta do planeta. Que isso? Não existe esse livre acesso para fora ou para dentro da China. Que o digam os missionários cristãos, que o digam os norte-coreanos que tentam escapar da penúria pela fronteira chinesa. Enfim, o globo explodiu um forte tom de vermelho, para o delírio do estádio. Ali estava, um mundo vermelho, um mundo comunista. Lula fraquejou, Putin desmaiou de êxtase, eu me perguntei por que perdi meu tempo vendo aquele lixo.