quarta-feira, 6 de agosto de 2008

O Mundo Desabando...

... e os brasileiros fazendo a festa. Sera que nao passa pela cabeca de ninguem ai nesse pais que a crise vai chegar, e mais cedo do que se imagina?

Eh claro que nao sou a brasileira padrao, nunca comprei nada a prestacao, por exemplo. Mas se estivesse ai, nesse exato momento, pela minha cabeca passariam os seguintes pensamentos:

- o mundo civilizado esta ja em uma crise sem precedentes
- o meu pais nao eh estavel (looonge disso)
- nao fizemos nenhuma reforma, as nossas contas nao fecham
- o bicho vai pegar
- vou parar de comprar e poupar para o tempo das vacas magras, se houver

Mas eu vejo o contrario. Enquanto na festa do apartamento ao lado os convidados ja entraram em coma alcoolico, nos estamos entornando uisque garganta abaixo, como se nada estivesse acontecendo e como se o mundo, principalmente o mundo financeiro, nao fosse interligado.

Eu heim... Ha 2 explicacoes possiveis: ou somos muito sangue-frio e temos um plano B fenomenal, ou somos burros e cegos. Alguem ai quer palpitar?

8 comentários:

Fábio Mayer disse...

Bem...eu só faço prestações quando tenho dinheiro para quitá-las a vista, se der algum galho... mas ando precisando comprar um apartamento, e daí o bicho pega.

De qualquer modo, eu acho que a crise existe, mas não é tão brutal assim nem nos EUA nem na Europa, nada que se assemelhe à grande depressão dos anos 30 e aos problemas dos anos 70. Acontece que o mundo cresceu muito e acelerado nos ultimos 10 anos, e chegou a hora da retração, que é natural.

Mas o problema brasileiro é justamente o que voc~e disse: as contas públicas continuam desajustadas, o gasto público é ruim, a máquina é ineficiente e o endividamento da população é cada dia mais grave e, pior, de péssima qualidade, porque feito para comprar supérfluos e bens que desvalorizam muito rápido (carro, por exemplo).

Não tem plano B... se acontecer algo de mal (espero que não) será um deusnosacuda!

Vinicius disse...

Aqui nós estamos acreditando na teoria do "descolamento", ou seja, a Banânia estaria "descolada" da crise. Essa teoria vai mostrar-se tão verdadeira quanto a teoria da "nova economia" que foi utilizada para explicar o funcionamento das empresas virtuais DOTCOM, quando grande parte do mundo acreditou que empresa não precisava ter lucro. Deu no que deu.

Vinicius disse...

Lady, meu maior problema para conseguir o pre-approval para o mortgage loan foi explicar o motivo de eu não ter credit-history. Ajudou bastante mostrar o website do banco central da Banânia (por sorte tem versão em Inglês) com o histórico da taxa de juros de curto prazo, da ordem de 20% ao ano, nos ultimos 10 anos. Quando falei que a taxa de juros no cheque especial ou no cartão de crédito é em torno de 150% ao ano, ficaram entre achar que eu estava mentindo descaradamente ou justificando plenamente não ter credit-history.

Frodo Balseiro disse...

Oi Patrícia.
Bem observada a falta de desconfiometro cá na Banânia!
É preocupante que o povo daqui não se dê conta da gravidade da crise mundial que está longe de terminar, ao contrário, parece estar no seu início.
Por incrível que pareça, ainda é chamada de "crise do sub prime" , muito embora os efeitos iniciais negativos da crise já tenham se espalhado por toda a economia mundial.
Há um enorme esfôrço, inclusive da mídia, de dizer que está tudo bem, que o país "descolou" do resto do mundo, que a inflação é passageira.
Temos um grande problema que é o monumental crescimento do crédito ( que a princípio é salutar), mas que pela velocidade com que cresce, obviamente vai estourar lá na frente.
Passar de 20% do PIB para quase 40% em apenas cinco anos é um desplante!
Os EUA são movidos a crédito e isso é fator de alavancagem para o crescimento.
Quando a coisa aperta, eles deixam de consumir coisas mais superfulas, reduzem o crescimento, e depois as coisas se ajustam.
Aqui, acoisa não funciona assim!
A maioria da população tem de 30 a 40% de sua renda comprometida com alimentação!
Ou seja, não tem aonde reduzir o consumo, a não ser que parem de se alimentar, o que não é provável.
Assim o alto endividamento das famílias, em algum momento, será fator determinante do vazamento da bolha de consumo popular, com as consequências previsiveis.
Considerando o caráter populista do governo do PT, certamente vão inventar todo o tipo de mandrakaria para evitar que a crise se instale, de forma mais aparente.
Tipo assim, controle de preços, confiscos, manipulação de dados econômicos, e outras barbaridades já adotadas por Dona Cristina Kirchner, na Argh!gentina.
É isso aí!
Abs

Blogildo disse...

O pior é que não adianta advertir. Vc acha que o Apedeuta vai querer estragar a festa? Ele sabe que o negócio tá feio mas tá só mandando birita pra festa.

Funes, o memorioso disse...

Patrícia,

Anda por aí um tal Sérgio Vaz, que se diz coleccionador de pedras, a dizer do povo brasileiro: "Povo lindo, povo inteligente".
Você deixa?
Ele está em:
http://colecionadordepedras.blogspot.com/

PATRICIA M. disse...

Vini: essa aqui eh para voce. Muito cuidado com Ohio, heim. Eu havia dito, esse meiozao americano nao eh la grandes coisas. Pra nao dizer outra coisa.

http://promo.realestate.yahoo.com/americas-fastest-dying-cities.html

João Batista disse...

Temos um plano B sim, ao menos alguns de nós: cidadania italiana. Sigam o exemplo do Lula & Marisa, Gisele Bündchen, etc.