sábado, 2 de dezembro de 2006

O Mundo Esta Melhor, Nao Pior!

Essa eh uma excelente reportagem da revista britanica THE SPECTATOR. Estamos vivendo um dos melhores momentos da humanidade ate o momento. Para os pessimistas de plantao, leiam a reportagem inteira (de graca, basta registrar-se no site da revista), vejam os numeros, e sejam mais otimistas. E desculpem-me os que nao falam a lingua do bardo, fiquei com preguica de traduzir...

The world is richer and healthier
(Allister Heath)

For billions of people around the world, these are the best of times to be alive. From Beijing to Bratislava, more of us are living longer, healthier and more comfortable lives than at any time in history; fewer of us are suffering from poverty, hunger or illiteracy. Pestilence, famine, death and even war, the Four Horsemen of the Apocalypse, are in retreat, thanks to the liberating forces of capitalism and technology.

(LIBERATING FORCES OF CAPITALISM AND TECHNOLOGY! Preciso dizer mais alguma coisa aos amantes de Cuba e Coreia do Norte?)

If you believe that such apparently outlandish claims cannot possibly be true, think again. In a book which will trigger intense controversy when it is published later this month, the acclaimed American economist Indur Goklany, former US delegate to the United Nations’ intergovernmental panel on climate change, demonstrates that on every objective measure of the human condition — be it life expectancy, food availability, access to clean water, infant mortality, literacy rates or child labour — well-being and quality of life are improving around the world.

A remarkable compendium of information at odds with the present fashionable pessimism, Goklany’s The Improving State of the World, published by the Cato Institute, reveals that, contrary to popular belief, it is the poorest who are enjoying the most dramatic rise in living standards. Refuting a central premise of the modern green movement, it also demonstrates that as countries become richer, they also become cleaner, healthier and more environmentally conscious.


Tive acesso a essa reportagem via O INSURGENTE

3 comentários:

Ricardo Safra disse...

Cara Patrícia,

Os avanços tecnológicos são inquestionáveis, afinal, fazem parte do intrincado sistema que alimenta o capitalismo. Que eles trazem benefícios àqueles que têm acesso também é inegável. Contudo, preciso discordar de um dado do texto que aponta o aumento do número pessoas com acesso à água limpa.

Não sei se você conhece o livro “Água” (Eau, no original) que retrata, entre outras coisas, números absolutamente alarmantes acerca desta questão:

1- Um bilhão de pessoas não têm acesso à água potável;
2- Dois bilhões não têm qualquer forma de saneamento;

O resultado dessa equação é ainda mais temerário: oito milhões de mortos por ano. Sem o desenvolvimento de políticas que procurem mitigar o problema o plano de redução da pobreza na África jamais será solucionado. Destarte, é difícil compartilhar todo esse otimismo do autor do texto.

Um abraço,
Ricardo Safra, estudante de Geografia.

Blogildo disse...

Ih! Patrícia, o Ricardo vai te converter. Daqui a pouco você será uma pessoa legal. Já pensou? Uia!

Ricardo, eu digo o seguinte: Duas pessoas sobrevivem a um acidente de avião. Uma fica apavorada e resolve nunca mais sair de casa. A outra fica apavorada e resolver viver a vida ao máximo, pois pode morrer a qualquer momento.

Em todas as épocas sempre teve gente morrendo de fome e sede. Isso não é exclusividade da modernidade.

Não sei se você é relativista, se for deve saber que nesse caso é tudo relativo. Hehehehehe!

Obs. Não sou relativista, mas ver o mundo como melhor ou pior está nos olhos de quem vê!
Eu acho que no aspecto do desenvolvimento humano está melhor. Agora, no campo da moral, da família, dos bons costumes da coexistência pacífica e das políticas burras está pior.

Patricia M. disse...

Blogildo, concordo 100%. Eu sou uma otimista por natureza. Recuso-me a ser pessimista. Alias, tenho verdadeiro panico de pessimistas, procuro afastar-me dessas pessoas. Sao tao amargas, tao depressivas, contaminam tudo que tocam. Parecem aquela hiena do desenho animado, o Hardy, que vivia dizendo "Oh vida, oh ceus". Esta tudo ruim, nao conseguem enxergar uma coisa boa na frente.

Ricardo, nao estou dizendo que voce eh assim. Isso eh apenas a minha opiniao a respeito dos pessimistas de plantao. Principalmente os apocalipticos.