quinta-feira, 14 de dezembro de 2006

Teatro do Absurdo

Da Reuters: Ao receber o diploma do Tribunal Superior Eleitoral (TSE) como presidente reeleito da República, Luiz Inácio Lula da Silva atribuiu a vitória ao apoio que recebeu do "povo mais humilde" em momentos difíceis, contrariando os adversários e os críticos do governo.
(...)
"Nos momentos mais difíceis, o povo mais humilde deu uma lição ao Brasil. Ele assumiu a responsabilidade de dizer em alto e bom som, sem intermediação: eu quero votar do jeito que eu sei votar. E foi isso que garantiu a vitória", disse o presidente.
Lula disse que o segundo mandato lhe confere "uma responsabilidade muito maior". Ainda no desabafo, ele voltou a criticar os chamados "formadores de opinião" que, na avaliação do governo e do PT, não acreditavam nem queriam a reeleição.
"Acabou-se o tempo em que algumas pessoas ousavam dizer nesse país como é que o povo tinha que votar. Acabou-se o tempo do voto de cabresto nesse país", afirmou, aplaudido por seus ministros e pelas autoridades no salão nobre do TSE.
(...)
"Se o primeiro mandato era uma boa aventura, de provar que nos tínhamos competência para governar o Brasil, o segundo mandato é a comprovação da legitimidade conquistada e notada pelo povo brasileiro", prosseguiu.

Comentarios:

1) "...eu quero votar do jeito que eu sei votar". Esta bom, me engana que eu gosto: se nao foi a sua Bolsa-Esmola que deu um empurraozinho no jeito do povo votar. E toda a mentirada que voces espalharam, fora ainda as falcatruas encobertas. Somando-se uma tendencia `a inercia do brasileiro medio, deu nisso.

2) "...ele voltou a criticar os chamados "formadores de opinião". Leia-se: ele voltou a criticar a imprensa que nao foi cooptada. Ou voce esta comigo, ou esta contra mim. E volta a dizer: nao gosto de voces que estao contra mim.

3) "Acabou-se o tempo do voto de cabresto nesse país". Acabou? Nao eh o que eu constato. O Bolsa-Esmola querendo ou nao colocou cabresto no povo. Ficaram dependentes da propina estatal. Isso eh cabresto, Lulla, indigno por sinal. Humilhante.

4) "Se o primeiro mandato era uma boa aventura, de provar que nos tínhamos competência para governar o Brasil, o segundo mandato é a comprovação da legitimidade conquistada e notada pelo povo brasileiro". Essa foi a melhor! Entao confessa que o primeiro mandato foi uma "aventura", ne? Gostou? Divertiu-se na aventura de ser presidente? Entao comeca a fazer alguma coisa! Chega de brincadeira, cansamos de brincar de "mocinho e bandido". Legitimidade de que, oh cara de pau? Legitimidade da roubalheira? Da malandragem? Da mentira? Do caixa 2? Da pizza? Dos mensaleiros absolvidos? Dos sanguessugas absolvidos? Da cooptacao de todos os partidos de oposicao com excecao do PFL? Eh isso, a sua democracia e sua legitimidade?

Valha-me Deus... E eu ainda tenho que ler isso na midia...

11 comentários:

SSRJ disse...

Menina se eu te disser q fui ler essa M... de discurso só aqui no seu blog , vc acredita?

Deixa eu te dizer, eu não consigo, e qd eu digo, NÃO CONSIGO é serio messssssssssssmmo sequer ouvir a voz desse imbecil, não olho para ele nem em revista, não assisto nada em q ele apareça, e me recuso a ler qq coisa q ele diz, pq ELE ME DÁ NOJO LITERALMENTE .

Meu Deus do Céu, como alguém em sã consciencia consegue aceitar esse bossal ???????

Jamais entenderei!!!!!!!!!!!!!!!!

Anônimo disse...

Parte do PFL não foi levada. Apenas parte. Patrícia, isso aqui tá virando uma Venezuela!!!!!

É desalentador.

Onildo

Blogildoblogger.blogspot.com

david disse...

Estamos cada vez mais sendo motivo de piada, pelo mundo a fora.

Carlos Emerson Junior disse...

Oi Patrícia, grato pela visita. Você está em New York, não é ? Imagino como deve ser estranho ver de longe essa bagunça que está aqui. Quero dizer, seu dia a dia é um e o que acontece aqui é completamente doido!
Tipo ouvir esse discurso do presidente e ainda ver a figura chorar, falando dos pobrinhos e oprimidos que lhe deram apoio!
É muito para qualquer um. Um discurso para se esquecer, com certeza.
Bjs.

Anônimo disse...

Cara Patrícia

Seu texto aponta algumas verdades inquestionáveis e outras com as quais eu discordo. Vamos a elas:

1) O brasileiro não está políticamente preparado para votar porque uma aura ideológica paira sobre as cabeças dos indivíduos, principalmente da chamada classe média. Existem apenas dois lados da moeda compondo uma visão absolutamente simplista da realidade. Ou você é de direita ou é de esquerda, mas a verdade é que temos um ambiente político muito mais complexo e que requer a capacidade de reflexão dos fatos. Prova clara disso - e aí concordamos - é o Bolsa-Família.
2) Agora, discordamos quanto à mídia de uma maneira geral. Quem conhece os meandros do jornalismo sabe que a função da imprensa é relatar os fatos. E hoje nós temos uma mídia enviesada para os dois lados do debate político. Enquanto a Carta Capital tem o olhar petista e lulista a Veja, em contrapartida, traz a leitura conservadora e direitista dos fatos. Assim temos os buldogues Mino Carta e Diogo Mainardi latindo para quem quiser ouvi-los.
3) De fato o voto de cabresto não acabou e tampouco dá sinais de fraqueza. Aí a lista de motivos é muito extensa. Contudo, é possível resumí-la em poucas palavras: a Democracia representativa caducou porque apenas oferece poder para os ditos representantes do povo.
4) O Lula foi a maior decepção política deste país. Tanto para os correligionários quanto para os detratores, aliás, acredito que ele governe para uns poucos banqueiros e especuladores que efetivamente não têm motivo para reclamar do governo atual.

Um abraço,
Ricardo Safra, estudante de Geografia.
orbis-terrarum.blogspot.com

Onildo disse...

Vou fazer um teste e vc vê se funciona. Vou tentar entrar com o login do google.

luis_marvao disse...

Mesmo sabendo que este blog não é muito recomendável para pessoas da minha condição, e que por isso não sou aqui bem-vindo, arrisco este comentário:

A associação entre a cerimónia da tomada de posse de Luís Inácio Lula da Silva e o teatro do absurdo de Samuel Beckett só pode ser mesmo um elogio (certamente involuntário) do actual presidente dos Estados Unidos do Brasil. Não é assim, cara Patrícia?
Diga-se que esta cerimónia culmina um acto eleitoral caracterizado por uma participação histórica do povo brasileiro. Uma bela festa da democracia. De uma democracia que tem destas coisas: o povo lança a intrusa esquerda no círculo do poder, coutada histórica da direita. É uma democracia que a Patrícia não se importaria de embargar, não é verdade? Para que tudo voltasse a ser como dantes.

Lana disse...

nós cá em Portugal achamos-lhe graça até porque ele tem nome de molusco ( coisa do mar que não é peixe nem alga eheheh )
depois n estamos melhor ... embora nosso presidente tenha feito já mtas coisas e com coragem, ele chama-se Sócrates
Logo entre um molusco e um filosofo não sei o que será melhor ...
mas reconheço que o nosso filosofo vai à frente do vosso molusco ...
1 abraço amigo e gosto mto do seu mordaz blog ... para além de aprender mto com ele ( o blog não o molusco )
1 sorriso luminoso
lana

Patricia M. disse...

Vamos aos comentarios, um por um... Entao RICARDO, discordo de ti. Em primeiro lugar nao temos DIREITA no Brasil, alias antes tivessemos, porque eu seria fan de carteirinha. Temos a esquerda e a social-democracia, que eh a direita da esquerda. Mas eh tudo esquerda.

Para o Marvao e a Lana, em primeiro lugar fico extremamente lisonjeada com o fato de os portugueses estarem a ler meu blog. Obrigada, "gajos" (rapaziada aqui no Brasil!). Vou responder ao Marvao:

"Teatro do absurdo é uma forma do teatro moderno que utiliza para a criação do enredo, das personagens e do diálogo elementos chocantes do absurdo e do ilógico, com o objetivo de reproduzir diretamente o desatino e a falta de soluções em que estão imersos o homem e sociedade."

Sinceramente acho que o nosso amado presidente esta utilizando "ementos chocantes, ilogicos", para angariar aceitacao popular. Apesar de estar aqui nos Estados Unidos, e portanto me ver livre dessa corja que assalta o pais a mao armada (como o caro Luis deve saber atraves da imprensa livre), eu ainda me preocupo com a situacao brasileira, por ter mae e irmaos morando no pais. Eh verdade que o LuLLa foi democraticamente eleito, e ainda mais eh verdade que merece governar o Brasil, pela estupidez de seu povo. Quem eh estupido merece ser governado por estupidos. Eu nao pretendo (e nunca pretendi) derrubar o governo eleito democraticamente. Nao na situacao atual. Mesmo porque nao contamos com nenhum partido de direita para levar a nossa mensagem a populacao. Nao sei se voces (portugueses) sabem, mas ca no Brasil eh tudo PANIS ET CIRCENSES. Literalmente. Temos um palhaco como presidente. E ele esta dando a Bolsa-Esmola. Querem mais? Venham ver o circo, garotada!

SSRJ disse...

Isso é o q eu chamo de TRIBUNA DA LIBERDADE.
Sua espetacular análise da atual conjuntura é mordaz.
Adoro os portugueses e êles, q vivem no 1º mundo, podem nos ajudar a espalhar os reais fatos q afligem a Pátria Irmã. Contamos com sua ajuda gajos !!!!!!!!!!!!!!!!!

Patrícia, vc está arregimentando um grupo seleto de blogueiros, merecidamente!!!!!!!!!!!!!!!

luis_marvao disse...

Pois tem razão, Patrícia, o Teatro do Absurdo exprime como poucos a condição humana.
“Try again. Fail again. Fail better”.
Talvez seja isso que o Presidente Lula está a tentar, para contentamento de muitos dos seus compatriotas.
Mas essa desesperança em relação ao seu país, e que certamente a levou a escolher o exílio num país do Norte (diga-se, em abono, que numa da metrópoles mais interessantes do planeta e ainda para mais culturalmente de esquerda) é um sentimento muito mais português do que brasileiro (a nós, portugueses, eu diria que nos está no sangue).
Pelas suas palavras, sinto que o golpe militar já seria aceitável, se a direita tivesse um projecto/alternativa política.
É que vejo a Patrícia tolerar os que falham. Mas apenas se estes estiverem na barricada da direita...

Um bom fim-de-semana aí pela metrópole da Big Apple.