segunda-feira, 25 de dezembro de 2006

Aventuras de Patricia na Terra Brasilis - Parte 2

"The Queen of Hearts, she made some tarts, All on a summer day: The Knave of Hearts, he stole those tarts, And took them quite away!"

O voo internacional foi tranquilo. Chegamos em Guarulhos as 11 horas da manha de sexta-feira, horario de Brasilia. Eu nao lembro bem o motivo (acho que foi por causa da quase concordata da Varig que fui obrigada a alterar a minha passagem original), mas tive que fazer o trajeto Guarulhos-Galeao, ainda pela American Airlines. Nenhum problema para sair de Guarulhos, nenhum problema para pousar no Galeao. "Otimo", pensei, "quer dizer que o problema com os controladores de voo eh coisa do passado".

Chegando ao Galeao, dirijo-me imediatamente `a esteira de bagagem, sem nem pensar em passar pelo Free Shop, porque ja eram 2 horas da tarde e eu queria tentar adiantar a minha passagem para BH das 5 para as 3 da tarde (nao custava tentar, correto?). Murphy 2, e a minha bagagem eh uma das ultimas a passar pela esteira - o pessoal que veio de Miami junto com a gente se deu bem, porque as malas deles foram colocadas na frente das nossas, que ja estavam no bagageiro do aviao. Esperando pela bagagem, perguntei a um funcionario do aeroporto como estava a situacao, e recebo o banho de agua fria: "Ihhhhhhhhhhhh, tem voo da manha que ainda nao decolou... A Rede Globo e a Record estao la em cima, filmando a bagunca na TAM". Ja eram 2:30 da tarde, finalmente a minha bagagem chega, e eu saio correndo para a ala domestica do aeroporto. Correndo *literalmente*, pedindo passagem a Deus e ao mundo, inclusive na esteira rolante (eh muito legal correr com o carrinho na esteira rolante, recomendo que voces tentem um dia - eh como correr com carrinho dentro de supermercado, soh que mais emocionante).

La em cima, na ala domestica, era o caos. CAOS. A fila para o check-in da TAM ia ate o final do saguao. "Eu nao entro nessa fila por nada desse mundo", pensei. Vejo o balcao de compra e troca de passagens. Comeco a conversar com uma gaucha que mora no Rio, e ela me conta a situacao. "Voce nao viu nada, teve gente subindo no balcao de passagens, teve mulher gritando, teve um cara batendo com a estaca que separa as filas no chao, teve policial e tudo mais", diz ela. Ela ia tentar trocar a passagem para Porto Alegre, e eu ainda achava que nao custava tentar trocar a minha para BH, porque "com certeza o aviao das 3 vai sair antes do aviao das 5". Uma meia hora depois, eu consigo chegar ao guiche, e converso com o unico carinha que estava atendendo - o resto era mulher, e mulher de cara fechada. Abro o meu melhor sorriso para ele, e peco para trocar o bilhete. Ele me diz que ja havia 4 pessoas na fila de espera e que nao poderia fazer nada. Digo que tenho casamento, que serei madrinha (mentira), que estava vindo dos EUA por causa disso, que ele tinha que me ajudar. Ele me recomenda conversar com um dos coordenadores que estava no saguao.

Nesse meio tempo, olho para a fila de check-in. Havia de tudo: pessoas resignadas, empurrando seus carrinhos de bagagem, gente de todo tipo. Havia um sujeito com um cachorro em uma daquelas caixas que usam para transportar animais em voos. O pobre coitado do cachorro gania, provavelmente de fome, ou sede, ou porque ja nao aguentava mais ficar enjaulado. Um outro sujeito aparece e comeca a conversar com o dono do cachorro - e sugere que ele passeie com o animal pelo saguao do aeroporto - ninguem poderia impedir uma coisa dessas, era uma covardia deixar o animal sofrendo assim.

Tento falar com um dos coordenadores, de novo abrindo o meu melhor sorriso para ele. Ele diz para eu esperar, "estamos chamando os voos, acabamos de chamar o voo de Brasilia". "Onde devo esperar?" "Entre na fila do check-in". Ahhhhhhhhh, ok. Ele some no meio da multidao. Eu nao entro mesmo na fila de check-in, fico ali, do lado da fila, passeando com o carrinho, olhando para as pessoas, analisando a situacao...

6 comentários:

gilrang disse...

m.,

you should try sing a song together with peter, paul & mary:

daddy's takin' us to the zoo tomorrow,
zoo tomorrow, zoo tomorrow;
daddy's takin' us to the zoo tomorrow
and we can stay all day!

we're goin' to the zoo, zoo, zoo...
how about you, you, you?
you can come too, too, too
we're goin' to the zoo, zoo, zoo...


...........(going to the zoo)

welcome to terra brasilis, dear little one... this is just a glimpse of the nightmare, a wink of the jungle we're messed up with...

"'keep your temper,' said the Caterpillar....

.....'so you think you're changed, do you?'

'i'm afraid i am, sir,' said alice; 'i can't remember things as i used--and i don't keep the same size for ten minutes together!'
..." (chap. v, advice from a cartepillar


poor, poor little alice... keep on walking and try to find your way home...

"a large rose-tree stood near the entrance of the garden: the roses growing on it were white, but there were three gardeners at it, busily painting them red. alice thought this a very curious thing, and she went nearer to watch them, and just as she came up to them she heard one of them say, `look out now, five! don't go splashing paint over me like that!'" (chap. viii, the queen's croquet-ground)

SSRJ disse...

Interessadíssima no próximo capítulo...., vou preparar uma pipóca e relaxar... senti q teremos fortes emoções !!!!!

Costajr disse...

No bom e velho mar Egeu, nas priscas era que bem longe vão, Ulisses ou Odisseu em viagem de volta a Ítaca, passou por muitos desassossegos, nada porém que se compare ao inferno dos aeroportos brasileiros. Se um sorriso seu é incapaz de abrandar o coração de um atendente, acredite paty, chegamos os fim!

Aproveite a família!

PS: Ah, você que não escreve com acentos não se incomode, também não leio em inglês!

Blogildo disse...

Imagino que o Lula seja o seu Gato Cheshire. rsrsrsrsrs!

gilrang disse...

m., dear,

if you seem to turn flabbergasted by my comments (and how soon they have become reality to you), blame it on alice... it was she who went to wonderland (didn't she fly there?), she was the one amused by things there (isn't she the smart girl in the story?), she met the queen and their knights (didn't she write her tale so well?)... the cartepillar just warned her... as i'm warning you... wonderland sucks!!!

actually, i was hearing a song from the movie camelot while driving back to work (oops! sorry, precious!! i didn't tell you i work in my vacant hours: 9AM-to-9PM) and i imagined that i should send you its lyrics when you go back to your mba (thanks, lord! someone is taking care of the books) and to wall st. (a candlelight at the end of the tunnel) and to downtown manhattan (cheers!!) and to regular people (not brazucas) and to winter term (a lot of hard work till spring arrives) and to ....

Patricia M. disse...

Gilrang, ha tantas narrativas, haha. Ate pensei nas Aventuras de Patricia na Terra do Nunca, mas acho a Alice mais simpatica. Digamos que ela tem um certo espirito cientifico em relacao as coisas e aos acontecimentos. Bom, voces estao tendo uma narrativa de primeira mao sobre o caos da TAM, agora que sabemos que ela colocou os avioes para voo charter, e deixou os passageiros de voos comerciais na mao. Isso sem interferencias da Globo ou da Record, contadas por uma simples mortal como voces. Juro que estou tentando ser o mais fidedigna possivel nos dialogos, logico que exclui os que nao eram tao interessantes assim. Senao dava para encher umas 20 paginas pelo menos. Hahaha.