terça-feira, 8 de julho de 2008

Uma Vitoria Tory

Eu nao tenho carro 4x4, logo nao vao pensando que apoio a decisao pensando (apenas) no meu bolso (presente e futuro).

A furia "verde" do Livingstone estava indo longe demais. Tao longe que o Ze Mane estava sugerindo que so circulassem onibus e metros durante os Jogos Olimpicos de 2012, inclusive para pessoas de alto escalao - ele ja estava saindo de orbita; como todo bom comunista, nao consegue ter ideias de acordo com a realidade.

A questao toda nao eh proibir a circulacao de carros, mas sim (como eh obvio isso) melhorar o transporte publico. A rede de transporte publico de Londres eh bem ruinzinha se comparada com outras grandes cidades do mundo desenvolvida. E simplesmente a mais cara. A conta nao fecha.

Falta planejamento tambem. Por que nao desafoga o centro da cidade, fazendo com que bairros mais afastados abriguem novas empresas via abonos fiscais? O homem ficou 3 mandatos no poder e nao conseguiu fazer um plano de longo prazo? Largar a mamata de extorquir possuidores de veiculos, isso ele nao queria largar, ne...

Da EFE - "O prefeito conservador de Londres, Boris Johnson, eliminou hoje a taxa de 25 libras (US$ 49,2) que seu antecessor, o trabalhista Ken Livingstone, aplicaria aos veículos mais poluentes por circular pelo centro da cidade.

Em comunicado, a Prefeitura lembrou que a anulação do imposto, dirigido aos veículos de grande cilindrada e 4x4 que circulam principalmente pelos bairros nobres da capital, era um dos compromissos eleitorais do político "tory".

A marca de automóveis de luxo Porsche, fabricante desse tipo de veículos, tinha entrado com ações legais contra a iniciativa de Livingstone, por considerar que era injusta para as famílias e não contribuiria para melhorar o meio ambiente.

Johnson chegou a um acordo com a Porsche para conceder à empresa vitória no caso e aceitou pagar os custos judiciais do julgamento, dinheiro que a gigante automobilística se comprometeu a investir em uma ONG de ajuda aos jovens.

O trabalhista Ken Livingstone introduziu, em 2003, uma taxa que agora é de 8 libras (US$ 16) para poder circular pelo centro de Londres nos dias úteis. A partir de outubro, a taxa subiria até 25 libras, apenas para os automóveis mais poluentes."

3 comentários:

João Batista disse...

Falando nisso, como o transporte público melhorou, hein? Aqui em São Paulo, ao menos. Na minha infância, ônibus era sujo, capenga e tão confortável quanto placas de aço perfeitamente planas tornadas bancos permitiam, um troço quase Cubano. Hoje o assento é digno de nome, e os veículos não parecem mais saídos da Tchecoslováquia. E isso com máfia e toda a meleca política da área. Neguinho que toma ônibus hoje é menos pobre do que antes, quanto ao conforto.

Mas esses caras aí têm um orgasmo ao imaginar toda a população refém de seu sistema estatal, financiado pelos próprios servos. Acostumar o povo com essa idéia é seu principal objetivo. O ambientalismo seu principal pretexto. Devagar e sempre, seu método. Como Pablo, o pingüim, que até resiste de início, mas após suficientes empurrões acaba caindo de cabeça. Ainda assim, essa gente sórdida não precisa trabalhar senão pela ampliação de seu próprio poder, porque sempre pode contar com a ingenuidade masoquista generalizada que aceitará a primeira desculpa esfarrapada que coloque a culpa no capitalismo etc. e tal. Eles fazem a porcaria (ou porcamente deixam de fazer), estragam o sistema, e saem acusando os outros.

Blogildo disse...

Por sinal, a tara tributária parece ser denominador comum entre políticos europeus e latinos. Ou será que é coisa de socialistas mesmo?
O fato é que não adianta ficar taxando. Simplesmente não resolve. Vide o caso de Sampa e aquela baboseira de placas par ou ímpar.

PATRICIA M. disse...

Joao, peguei onibus a couple of times ai em Sampa. Quase fui assaltada, foi logo depois daquele assalto `aquele onibus no Rio (o que ficou famoso). Sei nao, mas nao voltaria a pegar nao. Muito perigoso.