segunda-feira, 10 de março de 2008

Quanto Mais Se Dá...

... mais o povão burro vagabundeia. Se não há contrapartida para receber o dinheirinho, ninguém faz nada. O povão senta, bota a tigelinha na frente, e espera a moedinha cair. E ainda dizem que somos BRIC, ai ai ai, e que temos futuro. Com esse tipo de gente que prefere esmolar...

E quem não sabia que o Bolsa-Esmola era programinha eleitoral do Nhôzinho Lula? Está aqui para confirmar:

Da AE - "O mais importante programa social do governo Lula, o Bolsa-Família, atende hoje quase um quarto da população do País (45,8 milhões), mas não está conseguindo cumprir um de seus principais objetivos: fazer com que as crianças completem ao menos os oito anos do ensino fundamental. Cruzamento de informações feito pelo Estado, com dados dos Ministérios do Desenvolvimento Social e da Educação, revela que nos 200 municípios onde há mais famílias dependentes do Bolsa-Família a evasão escolar, contando os abandonos da 1ª a 8ª séries, cresceu entre 2002 e 2005.

Em alguns casos, o número de crianças que deixam a escola mais do que dobrou. Em todas as cidades mais da metade é atendida pelo programa. O abandono escolar cresceu em 45,5% dos municípios (91) com mais atendimentos do Bolsa-Família. Em outros 18,5% (37 cidades) não houve piora ou melhora significativas - a variação foi de menos de 1 ponto porcentual para mais ou para menos. Juntos, a piora do abandono e a manutenção da péssima realidade escolar somam 64%. O ano de 2002 foi o último antes do início do Bolsa-Família, e 2005, o último com dados oficiais disponíveis.

Os 200 municípios expõem também um fenômeno político: uma melhora sensível no desempenho do candidato Luiz Inácio Lula da Silva entre os segundos turnos de 2002 e de 2006. Da eleição para a reeleição, o presidente aumentou os votos em todas as cidades com mais população atendida pelo Bolsa-Família, registrando, em alguns casos, votações fenomenais: os 3.408 votos de Araioses (MA), em 2002, por exemplo, viraram 12.958 votos na campanha da reeleição; os 2.996 votos de Girau do Ponciano (AL) subiram para 12.550 votos.

Acauã, uma das cidades-símbolo do programa Fome Zero, visitada por ministros no primeiro ano do governo Lula, tem 71,6% de suas famílias no Bolsa-Família. O abandono escolar subiu de 4,4% para 12%. Em 13 cidades, o índice passou de 20% de estudantes largando a escola, um número considerado assustador pelo próprio Ministério da Educação. Em Lagoa dos Gatos (PE), uma das cidades visitadas pela reportagem do Estado, o abandono passou de 8% para 17,6% em apenas três anos."

3 comentários:

Fábio Mayer disse...

É o que eu sempre digo: dão dinheiro para essa gente e não pedem contrapartida. Os números estão aí,mas agora vão dizer que isso é coisa de tucano neo-liberal e uscambau, mas olhar a realidade... nem pensar!

gilrang disse...

m.,

eu sempre pensei que o objetivo desse programa era DEIXAR de estudar. afinal, não é isso que o nosso amado babalorixá vive apregoando? que não precisa de estudo para se vencer na vida? então? o programa é um sucesso!...

Fernando Sampaio disse...

esse é que é uma política boa, perpetuar a miséria e privatizar os miseráveis no seu curral eleitoral, Mula é burro mas é burro com estratégia