sexta-feira, 17 de agosto de 2007

O Piauí

Esse pessoalzinho prova não apenas que o Piauí eh realmente insignificante (qual o tamanho do PIB daquela porcaria?), mas tambem que estao atrasados no tempo e no espaco... Eles ainda possuem uma entidade chamade de União da Juventude Socialista. Ui!

Repetindo o bordao, o nacionalismo eh *mesmo* o ultimo refugio do canalha. Aí Piauí, vamos lá: bota para quebrar tudo quanto eh produto da Phillips. Mostra ao mundo que aí só tem cabra macho, que reage na porradaria mesmo. Que cretinos.

Pois eu, ao contrário do presidente da Phillips, nao conheco o Piaui e tambem nao faco muita questao de conhecer nao. Prefiro gastar meu dinheiro em outro lugar, sei la, quem sabe no Caribe? Praia por praia melhor ir para o Caribe. De sertao quero distancia, nao sou Toninha Conselheira.

Da AE - "Entidades estudantis organizaram hoje uma manifestação contra os produtos da Phillips no Piauí. Eles quebraram televisores, DVDs e aparelhos de som da marca em praça pública e pediram um boicote à empresa. O ato foi realizado em repúdio às declarações do presidente da Phillips do Brasil, Paulo Zottolo, que disse que se o Piauí deixasse de existir ninguém iria se chatear com isso.

Para os estudantes, Paulo Zottolo deveria conhecer o Estado ao invés de proferir "declarações estapafúrdias" sobre o Piauí. "Nós vamos criar um movimento para que a população nordestina boicote os produtos da Phillips. Cansamos de ser discriminados. Vai ter o movimento 'Cansei da Phillips'", comentou José Eduardo Alemão, presidente da União da Juventude Socialista (UJS) no Piauí."


Ultimo comentario: que feio quebrar produto, tsc tsc tsc. Nao conhecem a teoria de Bastiat? Pois deveriam ter doado os produtos para entidades carentes. Cretinos.

P.S.: o Piaui eh pobre mesmo. Olha so a tv que o cara estava quebrando, com toda aquela furia reprimida, aquela indignacao de cara ultrajado, de quem levou desaforo em relacao ao que tem de mais importante na vida! Esse idiota ai se contenta com o Bolsa-Esmola, ser ultrajado dessa maneira nao o incomoda. Mas ai se vierem falar mal do "meu" Piaui, ai...

20 comentários:

william disse...

Pat,

Se os produtos quebrados são como o que o Terra mostra, é maldade sua querer que eles, em vez de quebrados, fossem doados:

http://noticias.terra.com.br/brasil/interna/0,,OI1836612-EI8139,00.html

Marcelo disse...

CARTA AOS FASCISTAS BRASILEIROS
Por Marcelo Salles - salles@fazendomedia.com
Prezado amigo fascista, querida amiga fascista, você que acredita que bandido bom é bandido morto. Esta carta é para você.
Não pretendo com estas linhas mudar sua natureza. A idéia aqui é oferecer alguns exemplos para que você se dê ainda melhor nessa vida. Para que você desfrute de todas as suas conquistas porque, afinal, você merece.
Mas de que adiantaria ter seus objetos, seu salário, seu carro, seu apartamento, se você não pode gozar de seus benefícios. Viver com medo de ser assaltado no sinal de trânsito? De ter a carteira batida no centro da cidade? De levar um tiro na Linha Vermelha? De ser assassinado por um monstruoso traficante? Ser seqüestrado? Viver assim é viver?
Agora imagine que você pudesse andar com tranqüilidade nas ruas... Imagine, apenas por um instante, que você não precisasse se preocupar com seus filhos, com seus entes queridos...
Sei que as corporações de mídia não vão deixar você pensar assim nem por um segundo, mas eu insisto: faça um esforço. Você consegue. E então, não seria maravilhoso? Uma vida sem se preocupar com a violência, onde você e sua família pudessem ir e vir com toda a tranqüilidade... E se eu lhe dissesse que isto é possível?
Não, eu não faço mágica. Apenas olho as estatísticas. E as estatísticas, pelo menos aqui do Rio de Janeiro, mostram que matar bandido NÃO diminui os índices de criminalidade. Que prender bandido NÃO diminui os índices de criminalidade. Que dar tapa na cara e extorquir bandido NÃO diminui os índices de criminalidade. Isso está nas estatísticas.
Agora, saiamos das estatísticas e apelemos ao bom senso. Você que é um cara inteligente, responda rápido: qual bandido será mais violento, o que sabe que vai ser torturado e executado ou o que sabe que vai ser tratado conforme prevê a legislação?
E se eu te falasse que vários bandidos estão nessa vida por não encontrarem emprego e muitas vezes precisam comprar remédio para a mãe doente. Foi o que vi no Morro do Alemão. É claro que isso não justifica, mas ajuda a entender a situação. Da mesma forma que existem aqueles que procuram poder e dinheiro fácil, há outros que pegam numa arma porque com salário mínimo não dá para viver. E você não estará mais seguro, prezado fascista, se esse sujeito for assassinado. Enfrente esta realidade: enquanto persistir esse modelo econômico, essa ditadura de mercado, sempre haverá candidatos para ocupar os postos vagos.
Portanto, para o seu próprio bem, para o bem da sua família e de seus entes queridos, por que você não começa a se mobilizar pela democratização da mídia? Assim conseguiremos fazer essa discussão com mais pessoas e, assim, transformar nosso país num lugar mais seguro para se viver.
Um grande abraço,

Fábio Mayer disse...

Vindo de uma entidade chamada União da Juventude Socialista, só podia ser um ato estúpido como esse mesmo.

Se dizem "estudantes" mas não estudam, ficam nos centros acadêmicos planejando arruaças e enchendo a cara!

PATRICIA M. disse...

Marcelo, eu acho mesmo que bandido bom eh bandido morto. Nao me venha com essa lenga-lenga ridicula de mae doente e o diabo a quatro. Fernandinho Beira-mar nao tem nenhuma mamae doente nao.

Respondendo a sua questao: qual bandido será mais violento, o que sabe que vai ser torturado e executado ou o que sabe que vai ser tratado conforme prevê a legislação?

O bandido que sabe que vai para a cadeira eletrica pensa duas vezes antes de puxar o gatilho. Bandido ai no Brasil comanda o trafico de dentro das prisoes, estar preso ou nao nao faz a menor diferenca para o desgracado.

E eu ja nao me interesso mais por essas questoes, justamente porque sai do Brasil. Nao queria MESMO viver com medo de ser assaltada, sequestrada, etc etc etc. Aqui nos EUA, onde o bandido eh morto, tenho plena liberdade de ir e vir. Falou.

PATRICIA M. disse...

William, ihhhhhhh... Ve-se que o Piaui eh mesmo um estado pauperrimo, hahahahahahahaha. Achei que os queridos estavam quebrando tv de plasma, uh!
:-)

Daniel F. Silva disse...

Deus do céu, e as TVs quebradas eram de última geração... nos anos 80! Esse pessoal é ultrapassado na hora de protestar, e até mesmo para escolher os alvos do protesto. Imagine se um dia eles tomarem o poder... Mas peraí, isso eles já fizeram!

P.S.: Patrícia, esse tal de Marcelo Salles é um petralhinha qualquer, um comunóide que deve cantar a letra do hino da antiga União Soviética em russo, e de trás pra frente! Ele é dono de um tal de Fazendo Media (digo que ele "faz" outra coisa bem parecida, mas deixa quieto), e escreve de vez em quando pro Observatório da Imprensa.

Tendo um tempinho, leia um pouco o que essa criança e sua escumalha escrevem em [www.fazendomedia.com]. Não se esqueça de usar uma máscara antigás...

Daniel F. Silva disse...

Ah: e estado nenhum tem esse litoralzinho minúsculo impunemente. Se era pra ter uma coisa tão ridícula, seria melhor nem ter litoral (Minas e Goiás, por exemplo, que o digam).

Daniel F. Silva disse...

Ou seja, o Piauí, além de tudo, padece de pouca sorte por ser um estado nordestino de litoral parco, o que é primordial quanto ao turismo na região. Os estados de Minas Gerais e Goiás, mesmo sem terem litoral, são ricos e não sentem falta disto, por terem compensado com muito trabalho.

Anônimo disse...

Aqui no Bananão, um petista pego com 100 mil dólares na cueca deu em nada.

Líderes da Renascer são condenados à prisão nos EUA
http://www.estadao.com.br/geral/not_ger36623,0.htm

O casal Sônia e Estevam Hernandes foi condenado hoje nos Estados Unidos à pena de 10 meses de prisão por contrabando de divisas, sendo cinco meses numa prisão federal de Miami e cinco em prisão domiciliar. Eles terão de cumprir dois anos de liberdade condicional, período em que estarão impossibilitados de deixar o país. A Corte Federal dos Estados Unidos ainda determinou o confisco dos US$ 56.367,00 apreendidos no momento da detenção no Aeroporto Internacional de Miami, em 20 de janeiro deste ano, e mais uma multa de US$ 30.000,00 para cada um.

Anônimo disse...

O mercado sempre encontra um caminho para ajustar-se de um jeito ou de outro. Depois de décadas com os traficantes dominando os morros do Rio de Janeiro, surgem as "milicias" que de certa forma ocupam um espaço que deveria ser ocupado pela Lei. As milicias simplesmente matam os traficantes sem dó nem piedade, numa espécie de volta no tempo quando imperava o gatilho mais rápido. Ainda falta muito para chegarmos ao Império da Lei, e francamente, talvez isso não seja dado à qualquer cultura, especialmente à cultura Brasileira.

ROÇA COISA É OUTRA LIMPA disse...

Esa do presidente da Philips foi bem lulóide, não? Isso pega!
Deveriam quebrar a cabeça dele, não o velho e cansado aparelho de tv.

Frodo Balseiro disse...

Patrícia Grande Patrícia!
Here i am!
Melhoraram os "mercados" cá estou eu de volta dando pitaco.
De pleno acordo quanto ao Piauí!
Agora...essa carta aos facistas do Marcelo Salles...onde diabos você o descobriu? Ou como você foi descoberta por ele?
O cara é o protótipo do "bom moço" preocupado com bandido! Eu me preocupo é com defensor de bandido!
Esses são piores do que os próprios pois no fundo dizem "ah.. esses pobres só são bandidos por causa da injustiça, do sistema, por que o socialismo ainda não foi implantado"! Ou seja todo pobre teria que ser bandido pela logica estúpida do rapazinho.
Graças a Deus derrotamos o plebicito contra as armas! Pelo jeito sera preciso usa-las!
Abs
Frodo

o outro marcelo disse...

Facismo também é impor tvs e rádios estatais, tentativas de censura e atos como deportação sumária de dissidentes de "regimes amigos" como o que aconteceu há pouco tempo.

Há mais facistas no Brasil do que imaginamos, alguns são até socialistas também.

PATRICIA M. disse...

Comunismo e fascismo sao as duas faces da mesma moeda: a moeda da servidão e da escravidão.

João Batista disse...

Marcello disse...
“Agora imagine que você pudesse andar com tranqüilidade nas ruas... Imagine, apenas por um instante, que você não precisasse se preocupar com seus filhos, com seus entes queridos...
Sei que as corporações de mídia não vão deixar você pensar assim nem por um segundo, mas eu insisto: faça um esforço. Você consegue. E então, não seria maravilhoso? Uma vida sem se preocupar com a violência, onde você e sua família pudessem ir e vir com toda a tranqüilidade... E se eu lhe dissesse que isto é possível?”

Qualificar os outros de fascista é fazer como os Piauienses: cassar os direitos políticos de oposição. Agora, pode-se imaginar muita coisa. Imagine um Rio de Janeiro sem favelas, e se eu disser que é possível? Imagine atravessar a rua a qualquer momento, sem ter de esperar pelo semáforo ou usar a faixa, mesmo a via mais movimentada e de alta velocidade, e se eu disser que é possível? Vai lá cara, atravessa aí! É só imaginar que justamente no momento em que você ocupar cada lugar do espaço nenhum carro lhe atingirá. Não vai atravessar? Que falta de imaginação. Truque retórico mais do que manjado este: você só pensa o que pensa porque não sabe do que eu sei. Quando eu lhe informar, aí você pensará igual, já que é a única conclusão verdadeira e correta. O começo do texto com o “Não pretendo mudar você” já denunciou o macete. A intenção é terminar alegando que se não mudou, é porque ou não usou a imaginação ou porque nega verdades. Muita coisa é possível, menos coisas são prováveis, menos ainda são certas.

“Não, eu não faço mágica. Apenas olho as estatísticas.”

As estatísticas podem dizer qualquer coisa sob a medida certa de tortura, porque é fácil perder a referencia aos objetos da realidade para cair em abstrações imaginárias que só existem dentro da sua cabeça.

“E as estatísticas, pelo menos aqui do Rio de Janeiro, mostram que matar bandido NÃO diminui os índices de criminalidade. Que prender bandido NÃO diminui os índices de criminalidade. Que dar tapa na cara e extorquir bandido NÃO diminui os índices de criminalidade. Isso está nas estatísticas.”

Favor apresentar as estatísticas. Ou você quer que os outros apenas imaginem que estão corretas e são verdadeiras? Fica pressuposto que o Rio de Janeiro tem uma política eficiente de assassinato, aprisionamento e extorsão de bandidos. É falso que exista política de assassinato, é falso que o Rio de Janeiro seja eficiente no aprisionamento de criminosos e quem extorque presos dentro da cadeia são as facções criminosas.

“Agora, saiamos das estatísticas e apelemos ao bom senso. Você que é um cara inteligente, responda rápido: qual bandido será mais violento, o que sabe que vai ser torturado e executado ou o que sabe que vai ser tratado conforme prevê a legislação?”

O truque usado anteriormente é usado novamente aqui. O autor certamente não tem muita imaginação para bolar argumentos persuasivos, então se agarra ao que já conhece. Se você discordar, não tem bom-senso, não é inteligente. Se a legislação previr que ele será torturado e executado então não há oposição entre as duas coisas. É isso que dá imaginar poder falar em nome da inteligência, o que não é amostra de bom-senso. Mas o que se quis dizer é que a legislação diminuiria a violência dos bandidos. Então por que nunca antes vimos um João Helio? Por que os homicídios subiram ao longo dos anos até atingir cerca de 50.000 por ano? A legislação não está sendo cumprida ou os bandidos estão sendo mortos, presos e esbofetados?

“E se eu te falasse que vários bandidos estão nessa vida por não encontrarem emprego e muitas vezes precisam comprar remédio para a mãe doente. Foi o que vi no Morro do Alemão.”

Aí eu responderia que você é apenas um anão moral. Você poderia estar matando, poderia estar roubando, mas está aí escrevendo, não é isso? Se perder o emprego e precisar de remédio está amanhã na rua roubando e matando, é isso? O tratamento previsto na legislação por acaso inclui remédios para mães de presos? Acho que é a legislação do SUS, não é isso? Então realmente não há porque mexer na legislação criminal e penal, ela não tem nada a ver com a historia. E se eu te falasse que várias outras pessoas, quase todas, que tem mãe doente e precisando de remédio, nunca roubaram um grão de açúcar? Existem outras maneiras de se conseguir um remédio. Aliás, existem bandidos e bandidos. Você coloca num mesmo saco bandidos em geral, então pode ser que esteja falando de rapto seguido de estupro e homicídio ou um simples furto. Ou não há diferença? Para poder comprar um remédio, tanto faz furtar como matar com todos os agravantes de crueldade? Aliás, como é que subiu no Morro? Com autorização de traficantes? Se a visita era planejada ou esperada, também não é bom-senso esperar propaganda de parte dos bandidos? Você está seguro de que viu a realidade e não um teatro? E que segurança temos nós de que você não está compactuando com uma farsa, intencionalmente ou não. O que não quer dizer que ninguém precise de remédios, tanto precisam que sabendo agora das mãezinhas doentes, como você consegue dormir de noite sem voltar ao Morro levando remédios?

“É claro que isso não justifica, mas ajuda a entender a situação. Da mesma forma que existem aqueles que procuram poder e dinheiro fácil, há outros que pegam numa arma porque com salário mínimo não dá para viver.”

Aqui você se contradisse. Anteriormente afirmou que somente o tratamento previsto na legislação pode diminuir a violência de um bandido, mas agora afirma que o banditismo é um caminho fácil. Faça o seguinte, pegue as estatísticas dos outros estados do Brasil e constate que estados muito mais pobres que São Paulo ou Rio de Janeiro tem taxas de crime menores e invente uma desculpa para os fatos que não se encaixam em seu mundo de imaginação. Aliás, o Bolsa-Família é menor do que um salário mínimo em vários casos e tem gente vivendo só disso perfeitamente bem e por opção, como é o caso em alguns destes estados pobres. Para não falar de países inteiros mais pobres do que o Brasil mas com taxas de crime e especialmente homicídio muito mais baixas.

“E você não estará mais seguro, prezado fascista, se esse sujeito for assassinado.”

Por qual motivo? Não é alegada nenhuma razão para tanto. O assassinato sistemático de bandidos não aumentaria segurança? O ponto aqui é associar as coisas com fascismo e por conseguinte automaticamente desqualificar o pensamento contrário como tanto. É a segunda vez que um artifício retórico chulo é utilizado. Indicação de método.

“Enfrente esta realidade: enquanto persistir esse modelo econômico, essa ditadura de mercado, sempre haverá candidatos para ocupar os postos vagos.”

Terceira repetição do outro artifício: se você não concordar, não está enfrentando a realidade. Eu enfrento a realidade, por isso penso o que penso. Quem impõe uma ditadura no Morro do Alemão são os traficantes. O Mercado não impõe ditadura, liberta as pessoas para escolherem seu próprio caminho. O povo do Morro pode não ter remédio, mas tem celular, questão de prioridades, não é mesmo? O crime é muito mais baixo em países muito mais ricos e capitalistas do que o Brasil, então essa conclusão só é possível enfrentando literalmente a realidade, opondo-se às estatísticas para impor sua própria vontade.

“Portanto, para o seu próprio bem, para o bem da sua família e de seus entes queridos, por que você não começa a se mobilizar pela democratização da mídia?”

Onde é que entra a mídia nessa historia? De onde saiu isto como solução para o problema apresentado? Não existe “portanto”, só se for retórico, sem conexão com todo o resto do texto. Como é que pode acusar a mídia de esconder suas imaginações se é um fracasso total como expositor da realidade?

“Assim conseguiremos fazer essa discussão com mais pessoas e, assim, transformar nosso país num lugar mais seguro para se viver.?”

Como? Nem é mencionado. Militante de quinta categoria. Isto não é discurso interno não? Só para mostrar serviço, justificar o salário para o patrão? A maneira fácil de ganhar dinheiro e principalmente poder, para os ineptos.

“Um grande abraço,”

Depois de rotular os outros de fascista, este é um abraço cínico e falso.

Anônimo disse...

Por que você não publica alguns comentários? É quando você não sabe responder? Qual é o seu critério? Seja clara.

PATRICIA M. disse...

Joao Batista, voce destruiu o individuo sem a menor piedade. Eu resolvi publicar o comentario do idiota so para as pessoas terem nocao do quanto eles SAO SEM NOCAO. Eu tenho preguica de discutir os argumentos desses caras. Voce, pelo visto, nao. Mas acho que quem esta certo na verdade eh voce. Por outro lado, penso que se gastasse meu blog so com isso, nunca publicaria um so post por minha propria vontade; ficaria restrita a replicar esses comentarios absurdos. Haha.

Valeu de qualquer forma pela destruicao do sujeito. Na lona, assim, sem mais nem menos. Nocaute no primeiro segundo. Tchau Marcelo comunista, e nao perca seu tempinho voltando aqui. Ja viu quem frequenta o blog, ne. Tchau energumeno...

PATRICIA M. disse...

Anonimo, eu publico os comentarios que eu quero. Simples assim. Sabe aquela maxima, "o dono da bola sou eu"? Pois eh, eh isso mesmo, eu sou a dona do blog.

Se voce eh um petralhinha educado, ainda posso considerar seus comentarios. O problema eh que a maioria eh de uma deselegancia sem fim, e o meu blog nao eh lata de lixo petralha. Sacou?

Blogildo disse...

He-she-we-Piaí-abacaxi!

Hehehe! Esse negócio do Piauí me enche de preguiça!

O Marcelo escreveu aqui também... Tsc.tsc.tsc. Começa chamando os outros de fascistas é petralha!

Luc disse...

Pat!!!

Vou contar um segredo...Eu já fui da UJS, putz...Tudo bem que eu tinha 14 anos, fiquei seis meses dentro da "coisa", foi em 1984 e tals...A culpa é do Orwell...rsrsrs

Mas eu achava que esse treco nem existia mais!!!