quarta-feira, 11 de abril de 2007

America: No More Brain Drain?

Notícias de primeira mão, pois estou vivenciando o fato nesse momento. Informei-me a respeito de tudo, estou em contato frequente com os advogados do banco, e não há nada, por enquanto, que possamos fazer.

Houve os anos dourados, os gloriosos anos 90, em que o Serviço de Imigração americano concedia vistos de trabalho (H1-B) a 195 mil pessoas por ano. Desde o ataque às torres gêmeas, a cota foi drasticamente cortada para 65 mil vistos. Isso não é nada. Nos dois primeiros dias de aplicação esse ano (2 e 3 de abril), o Serviço de Imigração recebeu 133 mil aplicações. Publicaram um memorando em que avisam que, após o segundo dia, já não estavam mais considerando nenhuma aplicação. E será feita uma loteria, para decidir quem vai levar o visto para casa. Obviamente haverá uma análise rigorosa depois que o sujeito for sorteado, mas até esse ano a concessão do visto era feita somente com base em análise.

As empresas estão reclamando, e espero que façam barulho no congresso. O problema é que o congresso só quer saber de discutir a imigração ilegal. Esquecem-se que o que contribuiu para que esse país chegasse ao topo do mundo foi a imigração legal.

Na Inglaterra consegue-se um visto de trabalho em duas semanas, sem maiores burocracias. Londres está ameaçando suplantar Nova Iorque como maior e mais importante centro financeiro do mundo. Pode ser que desbanque a Big Apple. Afinal, se as coisas continuarem nesse ritmo, não seria melhor trabalhar na City do que em Wall Street?

Observação 1: os vistos H1-B são concedidos a estrangeiros qualificados (que tenham no mínimo curso de graduação). O congresso criou uma cota extra de 20,000 vistos H1-B apenas para pessoas com mestrado e/ou doutorado realizado nos EUA, mas esta também está se extinguindo rapidamente.

Observação 2: é balela afirmar que estrangeiros qualificados tirem vagas de cidadãos norteamericanos. O desemprego aqui nesse país está em um dos níveis mais baixos de toda a história.

9 comentários:

Funes, o memorioso disse...

O problema é que, depois do 11 de Setembro, a América começou a viver com medo. O medo é inimigo da Liberdade. E sem liberdade qualquer sociedade é uma sociedade em decadência.
Pode não haver ainda muitos sinais exteriores (há alguns), mas a América entrou já na curva descendente do seu papel na História. É uma sociedade decadente.

Blogildo disse...

Creio que a paranóia com o terrorismo está motivando isso. Só pode ser. De qualquer modo, você é uma estrangeira qualificada! :^)

Fábio Max disse...

Os imigrantes não roubam empregos dos americanos, basicamente porque ocupam, de regra, os sub-empregos que os americanos não querem.

Mas os americanos não estão nem aí com isso, porque seu medo é contra terroristas. Afinal, 3 ou 4 deles entraram no país, aprenderam a pilotar aviões pequenos, entraram em aviões grandes, renderam os pilotos e praticaram o 11/9.

Dizer que o governo americano está errado... bem, eu não digo isso, é questão de segurança nacional e pelo menos aí, nota-se que existe um governo.

Mas que se diga de passagem que essa situação é reflexo dos equívocos de política externa que os EUA cometem desde o fim do comunismo. Quis ser polícia do mundo, virou um enorme presídio dentro de suas próprias fronteiras.

Blogildo disse...

Fábio, concordo com você. Só um detalhe: O presídio é fora das fronteiras americanas. Rsrsrsrs!

cejunior disse...

Boa comparação sim: os Estados Unidos estão ficando iguais aqueles condomínios brasileiros, cercados de grades, guardas, câmaras de vigilância e tudo o mais.
E o pior é que isso não costuma ter volta...

PATRICIA M. disse...

Os imigrantes ilegais ocupam os sub-empregos. Sao necessarios? Logico que sao, mas eh preciso controle dessa gente. Nao da para ter overflow de imigracao, ou tudo vai para o brejo. Se nao ha empregos para eles, aumentara o indice de violencia e criminalidade, que aqui nos EUA eh bem baixo. Por isso concordo com o Blogildo, o presidio nao eh aqui dentro nao.

Quanto ao terrorismo, eu so nao entendo porque estao sendo concedidos 7 mil vistos a palestinos, por exemplo. E porque foi concedido asilo a somalis, logo apos o problema na Somalia. Ai sim, eh trazer o inimigo para dentro de casa, em situacao confortavel e totalmente legal. Antes legalizar os mexicanos, que partilham da mesma fe e cultura que os americanos e que todos nos latinos, do que trazer pessoal do Oriente Medio para ca. Alias, sao mao-de-obra subqualificada do mesmo jeito.

Frodo Balseiro disse...

Patricia
Entendo sua preocupação, insatisfação. Porém com relação à sua pergunta se "vale a pena trabalhar na City, em vez de Wall Street" digo:
Nada se compara a Londres! É uma cidade civilizada, cosmopolita, culturalmente instigante.
Estudei por duas vezes, não propriamente em Londres, mas numa cidade mínima que fica a dez minutos do aeroporto de Heathrow, em uma entidade de ensino avançado chamada Urwick Orr.
Assim tive tempo de conhecer Londres bastante bem, digamos, nos intervalos.
Gosto de New York, mas Londres é menos estressante, tem menos gente, e um agito semelhante.
Não pensaria duas vezes em mudar!
Abs
Frodo

PATRICIA M. disse...

Frodo, management consulting?

Eu nao fui a Londres ainda, entao nao posso comparar. O que tenho lido no entanto eh que a City esta explodindo em termos de negocios, os alugueis sao carissimos (bom sinal) e os salarios estao astronomicos, chegando a pagar mais que aqui. Interesting, no?

Vou ter que esperar. Se nao for sorteada, ano que vem as coisas se resolvem. O que nao tem remedio, remediado esta.

Blogildo disse...

7 mil palestinos??? Depois do 11/09???? E ainda dizem que americano é intolerante!