sábado, 28 de junho de 2008

Brasileiro Otaaaaario

Toma na testa, patao. Nao bastou o projeto de indio Zacarias Trapalhao presidente da Bolivia ter nos tomado ativos da Petrobras, agora ele ainda tira sarro da nossa cara. Eh demais!

E quem propos o famigerado Banco do Sul, quem? A Argentina - a maior caloteira do pedaco, e a Venezuela - outra que toma ativos a forca. Vai, patao, da dinheiro para os muy amigos, da...

O FMI e o Banco Mundial agradecem. Como se emprestar para esses paisecos caloteiros fosse coisa muito importante para eles...

Da Efe - "O vice-presidente da Bolívia, Álvaro García Linera, disse hoje que, desde que Evo Morales se tornou presidente, o país parou de pedir esmolas a organismos internacionais, entre eles o Fundo Monetário Internacional (FMI) e o Banco Mundial (BM).

"Hoje, nós, bolivianos, vivemos de nosso trabalho, de nosso gás, de nosso petróleo, e não pedimos esmolas a ninguém", declarou García Linera em um comício em La Paz.


O vice-presidente boliviano destacou que, graças à nacionalização dos hidrocarbonetos, iniciada por Morales em maio de 2006, a Bolívia não precisa "pedir ao Fundo Monetário ou ao Banco Mundial que paguem os salários" dos bolivianos.

García Linera afirmou que, "graças a Evo" (leia-se: gracas `a natureza de otario dos brasileiros) e à nacionalização dos hidrocarbonetos, a Bolívia recebe agora "US$ 2 bilhões ao ano, seis vezes mais do que recebia" nos Governos anteriores, e, com esse dinheiro, parou de ficar "de joelhos", de ficar "como um mendigo" (nota: continuam pobretoes e vao querer tomar mais unzinho da gente, esses larapios).

Segundo o vice de Morales, essa é a primeira vez na história da Bolívia que o país deixou de ser deficitário e que a nação "não é serva" nem "colônia de ninguém" (nota: por mais que nao queiram continuam terra de bandoleiros cocaleiros sem vergonha)."

4 comentários:

Cláudio disse...

Brasileiro otário é pleonasmo, Patrícia!!!

Fábio Mayer disse...

E aguarde Patrícia:

Em breve, os otários brasileiros vão financiar a "independência" do Paraguay também.

Funes, o memorioso disse...

Mas, Patrícia, você não deveria estar gozando sua lua de mel?
Eu sempre me perguntei o que um casal faria na noite de núpcias. Quando me casei descobri. Eu e a minha mulher passámos a noite a contar os cheques e o dinheiro que nos tinham oferecido.
Estávamos ricos.

PATRICIA M. disse...

Funes, a lua de mel vai ficar para as proximas ferias, sabe casal trabalhador como eh que eh, ne, nao tem todo o tempo do mundo, hehehehehehehehe.

Nos nao ficamos ricos mas nos divertimos a beca, afinal foram os convidados que pagaram o jantar que nos oferecemos. E viva os americanos!