quarta-feira, 31 de outubro de 2007

A Milésima Partida

Partir é morrer um pouco, já diziam isso muito antes de eu nascer. Se fosse realmente verdadeiro o ditado, eu já teria morrido por completo. Já deixei tantas pessoas e tantos lugares para trás, que me perco de vez em quando na memória. Como era mesmo o nome daquele rapaz que conheci em Porto Alegre e que era fã do Atlético Mineiro? Ah, esse era o Alisson. Certo. E o nome do meu chefe paulista na Embraco? Esqueci completamente....

Eu tenho a receita de como não se deixar morrer, toda vez que decidir partir. Tive de descobrir por conta própria, obviamente, mas sempre deu resultados. Há que se ter cabeça e peito abertos para o desconhecido, ou a minha receita nao adianta de nada. Quem cria raízes, na terra há de ficar. Não foi feito para voar.

O segredo do sucesso basicamente é colocar em um compartimento do cérebro (e do coração) as lembranças mais recentes do local de partida, dos amigos feitos, das risadas, das festas, das alegrias, dos choros... Liberando um pouco de espaço, poderá repetir tudo isso no novo local de chegada, com os novos amigos, as novas risadas, festas, alegrias e choros. É como limpar o HD do computador. Não, limpar não, que é um termo pesado demais; é como comprimir os arquivos existentes de forma a criar espaço suficiente para os novos.

Aliás, chegar em outro lugar completamente novo é como mudar de emprego: dá sempre aquele friozinho na barriga, será que vai dar certo, será que vou me adaptar, será que vou dar conta, será que vou fazer amigos...? Os acomodados nunca o farão, pois dá muito trabalho no início. Você tem que se provar a cada passo. Mas a recompensa sempre vem, assim como vem quando se troca de emprego.

9 comentários:

Bem Brasileiro disse...

Focou pouco Dona Patricia. É fácil perceber quando a coisa não vai bem. O Lula e os petistas são atacados, como se fossem os responsaveis pelo seu fracasso. tsc, tsc, tsc, Mais grandeza e menos provincianismo, ajudam em qualquer lugar.
Os fracassados adoram culpar Lula por isso.

jorge c. disse...

Que post magnífico! Gostava de ter sido eu a escrevê-lo!

Blogildo disse...

Isso me lembra uma história que li há algum tempo.
Um casal visitava uma cidadezinha e perguntava para um ancião como eram as pessoas ali. O velho perguntava: Como são as pessoas onde você mora?
Aí o casal dizia que as pessoas eram muito chatas, acomodadas, fofoqueiras etc. Então o velho dizia: Vocês vão odiar essa cidade. As pessoas são exatamente assim como vocês descreveram.

Algum tempo depois outro casal vai à mesma cidade, e faz a mesma pergunta ao mesmo ancião. E ele pergunta: Como são as pessoas onde vocês moram?
E eles dizem: São pessoas maravilhosas. Têm problemas como todo mundo, mas em geral são amáveis e certamente sentiremos falta de muitos amigos.
Então o ancião sorri e diz: Então vocês vão adorar essa cidade!

PATRICIA M. disse...

Bem Brasileiro: voce eh um pobre espirito de porco, destinado a viver na imundicie para o resto de sua vida. A sua maior diversao na vida eh encher o saco dos outros.

Esse post nao tem nada a ver com o Lula, nem com sucesso, nem com fracasso. Mas como cobrar interpretacao de texto de um petralha ignorante como tu? Estou nesse momento a jogar perolas para porcos imundos.

Voce quer comparar sucesso? Manda ai um xerox do seu contracheque, que eu mando o do meu, e vamos ver quem leva a melhor. POBRE!

PATRICIA M. disse...

Jorge, sempre um gentleman. Incrivel como a educacao dos portugueses eh bem melhor do que a dos brazucas, nao querendo desmerecer o Blogildo, obviamente.

Como ha invejoso no Brasil, Deus me livre.

Costajr disse...

Quando a gente dá bola a um petista, perdemos um tempo precioso.

Acho Patrícia que cada um constrói sua história de forma particular. Alguns fincam raízes e são felizes; outros, necessitam de vôos mais longos...

Esse seu post serviu para conhecer você um pouco mais... Quanto ao invejoso, fique tranquila, é um recalcado.

PATRICIA M. disse...

Costa, verdade. Um energumeno completo, o tal do bem brazuca. Bem do jeitinho que eh esse povinho... Credo.

Fábio Mayer disse...

Eu já vivio coisa parecida, mudar de vida completamente...pena que não deu certo. Por isso eu torço por pessoas como você e fico feliz com seu sucesso!

Mas que coisa, esses petralhas vêem ataques a eles até em textos pessoais?´São paranóicos.

É o que dá ficar a vida inteira invejando quem trabalha e atribuindo suas proprias falhas a terceiros. São doentes mentais mesmo...

Blogildo disse...

"Bem brasileiro" mesmo!