quinta-feira, 25 de outubro de 2007

Interesting!

Achei interessantíssimo. Essa campanha publicitária está causando furor na Itália. Há gays e heteros que gostam, e gays e heteros que não gostam.

Depois de ver a inocente foto do recém-nascido com a tarjetinha de homossexual no punho, leia agora a seguinte pesquisa, e veja para onde caminhamos. Daqui a alguns anos quem sabe poderemos fazer testes pré-natais para avaliar a condição genética do indivíduo...

Da Reuters - "A alteração de um gene no cérebro de fêmeas de uma espécie de verme fez com que elas mudassem sua orientação sexual e fossem atraídas por outras fêmeas, disseram pesquisadores dos EUA na quinta-feira.

O estudo reforça a tese de que a orientação sexual está "impressa" no cérebro, segundo Erik Jorgensen, diretor científico do Instituto do Cérebro da Universidade de Utah. "Elas parecem meninas, mas agem e pensam como meninos", disse em nota o pesquisador Jamie White, que trabalhou no estudo, publicado na revista Current Biology.

Os pesquisadores no laboratório de Jorgensen ativaram apenas no cérebro das fêmeas do verme um gene que normalmente faz o corpo desenvolver as estruturas masculinas. Por causa disso, os vermes continuavam tendo corpos de fêmea, mas se comportavam como machos. "Isso sugere que o comportamento sexual está codificado nos nossos genes", sem se dever a células nervosas extras que sejam específicas de machos ou fêmeas, disse Jorgensen em entrevista por telefone.

Animais como os nematódeos, drosófilas e ratos têm muitos genes em comum com os humanos, e por isso esses animais são usados como modelo para a compreensão da genética humana.

Mas Jorgensen disse que o estudo não deve resolver a complicada questão da gênese da orientação sexual nas pessoas. "Um cérebro humano é muito mais complexo que um cérebro de verme", disse ele.
Muitos fatores atribuem a orientação sexual a fatores como genética, hormônios e ambiente, mas nada nunca foi provado."

3 comentários:

Angel disse...

O problema é se eles resolverem querer fazer "cirurgia" logo quando o bebê nascer, para mudar esse gene... Obrigada pela visita no blog. Continue aparecendo, ainda tenho muita história! Beijos

PATRICIA M. disse...

Angel, eu nunca visitei o seu blog, mas se vc quiser vir aqui, sinta-se bem vinda, desde que nao seja petralha e me venha com comentarios babacas a respeito do Apedeuta mor da nacao e seu sequito de esfomeados.

De mais a mais, so gostaria de observar um ponto: se a caracteristica for provada como sendo genetica, nao adianta cirurgia, sacou? Nao ha cirurgia para mudanca de gene como ha cirurgia para mudanca de sexo. A questao eh que os pais vao abortar os bebes gays logo de cara, para que ter bebe gay se voce pode saber se ele vai ser gay ou nao? Eh igual ter bebe com sindrome de down e doencas do genero...

Blogildo disse...

Bebês gays! Era só o que faltava.

De mais a mais, acho que não precisa chegar a tanto (manipulação genética, aborto etc). Basta colocar um bando de mulheres num sacerdócio na ilha grega de Lesbos e a maioria se revelará gay ou bissexual.

Isso me lembra Jurassic Park: A "natureza" sempre dá um jeito. Hahahahah!