domingo, 18 de março de 2007

After the Party

Sairam os tres da casa da amiga por volta de 2 e meia da manha. Foi uma noite intensa, para dizer o minimo. Tres brasileiros (um paulistano, um campineiro e uma mineira), duas russas, dois franceses (um deles de origem marroquina), uma argentina e uma dinamarquesa! Que melange, como diriam os franceses... Para ajudar na exposicao dos variados pontos de vistas sobre os mais variados assuntos, a geladeira estava abarrotada dos mais variados tipos de cerveja. E ainda havia vinho, para os que nao bebem cerveja. Sobre a mesa, batata chips e uns tres tipos de queijo.

Nao eh necessario dizer que na saida a geladeira ja nao continha mais nem um traco do liquido magico. Ah, ha que se dizer tambem que as garrafas de vinho foram devidamente honradas. Seu papel foi cumprido: o grupo riu como nunca, e ainda conseguiu discutir assuntos polemicos como o papel da ONU no cenario mundial (sendo que a dinamarquesa trabalhava la); a liberdade de expressao na Dinamarca (sendo que a mineira era a favor dos cartoons, e a dinamarquesa contra); e como deveria ser a composicao do Conselho de Seguranca da ONU (nesse momento, o grupo ja estava espirituoso demais para chegar a uma conclusao decente), entre outros.

Os tres sairam rindo ainda, comentando que no final das contas ate que haviam bebido pouco. Caminhando pela Broadway deserta `aquela hora, sentindo o vento frio no rosto, os ultimos suspiros violentos do inverno moribundo, comecaram alegremente a chutar pequenas bolas de gelo acumuladas na calcada devido a nevasca da noite anterior. Chegaram em casa com o espirito tao leve quanto os vapores etilicos, e tao aquecido quanto um final de tarde de primavera...

10 comentários:

Catellius disse...

São Paulo disse em I Timóteo, 5, 23:

"Não continues a beber só água, mas toma também um pouco de vinho, por causa do teu estômago e das tuas freqüentes indisposições."

Nada como ser uma cristã exemplar. Parabéns! he he he

PATRICIA M. disse...

Catellius, nessa mesma linha de pensamento, se nao fosse tao bom, nao haveria a transformacao de agua em vinho por Cristo nas bodas de Cana, correto? :-)

Ou posso citar o persa Khayyam tambem, um dos meus favoritos:

"Heaven is incomplete without a heavenly romance
Let a glass of wine be my present circumstance
Take what is here now, let go of a promised chance
A drumbeat is best heard from a distance."

Cheers!

Blogildo disse...

O Catellius foi de Paulo e eu vou de Salmo 104:15 - "Vinho que alegra o coração do homem mortal"!

Hic!

E viva a liberdade de expressão e pensamento só usufruída por essas bandas aí do norte!

gilrang disse...

m.,

a good party indeed... after all, st. patrick had blessed you... don´t mind any criticism...

as for khayyam, here´s one of my favorites (supposedely not ethilic, but who knows the truth?):

there was a door to which i found no key;
there was a veil through which i could not see;
some little talk awhile of me and thee
there seemed -- and then no more of thee and me.


cheers!!

Juliana disse...

Oi! Tva na busca de sites que tratam sobre filosofia, aí apareceu seu blog! Gostei mto!
Vc nao tem nenhum meio de comunicaçao!? E-mail ou msn...
se tiver me passa pelo e-mail
juliana3644@hotmail.com

abraços..

Costajr disse...

Não consumo bebida alcóolica, minha única concessão é para o vinho, e mesmo assim, quando o bebo, fico mais sonolento que alegre.

Uma noite festiva com amigos, ébrios ou não, é sempre agradável. Chato mesmo foram os assuntos em pauta, ou ao menos, aqueles que você publicou. Sei que nessas rodas há assuntos impublicáveis (hehehe.

O mais bucólico porém, foi "back to home" (escrevi certo?) Chutar as bolas de gelo de uma nevasca anterior deu às mentes etílicas, um quê de poesia e boemia.

um abraço.

Anônimo disse...

E a Argentina , conta da Argentina, fez muita merda, falou que era a encarnacao do Maradona ou coisa que o valha ...ah nao deixa essa espectativa no ar ...

Jack "the hermano" Aré
http://courodejacare.zip.net

PS: So in noviorque,pos Giuliani, pra andar de noitim na Broduâi e nao, como diria Nelson Rodrigues, arrematarem seu obvio ululante. Mas ali perto dela, na rua 49, tem um pubizim delicioso, que etilicamente falando, me fez falar a famosa frase - Nao bebo nunca mais !

william disse...

E quando chegou em casa ainda foi comentar o blog do Reinaldo? hehehehe Vi um comentário seu por lá que tinha um certo teor alcoólico hahahaha.


(Acho que esse negócio de ouvir os outros deve dar dinheiro... Estou pensando seriamente em mudar de curso!)

Cejunior disse...

Que inveja... poder andar à noite, curtindo um vinho, sem nenhum incômodo... O Rio já foi assim...

Funes, o memorioso disse...

Post feliz.
Transmite bem o espírito da noite vivida.
E a dinamarquesa contra os cartoons traduz bem o espírito desta Europa envelhecida: vamos reprimir-nos, autocensurar-nos, negarmo-nos a liberdade que constituiu a essência do que somos, para não ofendermos os inimigos da liberdade.