terça-feira, 1 de maio de 2007

A Inveja Francesa


Via A Arte da Fuga.

Se algum dia voce ja tentou imaginar como a imprensa mundial (e por extensao natural a esquerda) reagiria ao Dia D durante a Segunda Guerra Mundial, nao precisa procurar mais:

COMO A INVASAO DO DIA D SERIA REPORTADA PELA IMPRENSA DE HOJE

NORMANDIA, FRANCA (6 de Junho de 1944) - Trezentos civis franceses foram mortos e milhares foram feridos hoje nas primeiras horas da invasao da Europa continental pelas forcas americanas. As baixas foram mais pesadas entre mulheres e criancas. A maior parte das baixas francesas deveu-se ao fogo de artilharia disparado pelos navios dos Estados Unidos tentando derrubar fortificacoes alemas antes do desembarque de centenas de milhares de tropas americanas. Dados reportados por um hospital improvisado na cidade francesa de St. Mere Eglise informam que a carnificina foi muito maior do que os franceses haviam antecipado, e que a reacao contra a invasao americana estava chegando ao pico. "Nos estamos morrendo por razao nenhuma", disse um frances, sob condicao de anonimato. "Os americanos nao conseguem nem atirar direito. Eu nunca pensei que diria isso, mas a vida era melhor com Adolph Hitler".

A invasao tambem causou serios danos ambientais. As tropas americanas, tanques, caminhoes e maquinarias destruiram milhas de litoral primitivo e milhares de acres de vegetacao ecologicamente sensivel. Acredita-se que o habitat do caranguejo sem espinha desapareceu por completo, ameacando assim a sobrevivencia dessa especie em extincao. Uma representante do Greenpeace disse que sua organizacao, que tentou barrar a invasao por mais de um ano, estava mortificada com a destruicao, mas nao surpresa. "Este eh apenas outro exemplo de como os militares destroem o meio ambiente sem sentirem remorso" disse Christine Moanmore. "E tudo isso se deve `a ganancia corporativa."

Contactado em seu apartamento em Manhattan, um membro do governo frances no exilio, que abandonou Paris quando Hitler a invadiu, disse que a conquista americana foi baseada puramente em interesses financeiros. "Todo mundo sabe que o Presidente Roosevelt tem ligacoes com a grande industria cervejeira", disse Pierre LeWimp. "Uma vez que a industria alema de cerveja for conquistada, os baroes de Roosevelt controlarao o mercado mundial e farao uma fortuna."

Os governistas disseram que as acoes agressivas por parte dos americanos se devem em parte `as afirmacoes de um controverso cientista, chamado Albert Einstein, o qual enviou uma carta a Roosevelt especulando que os alemaes estariam desenvolvendo uma arma secreta -- chamada de "bomba atomica". Essa arma seria capaz de produzir baixas em uma escala nunca vista anteriormente, e causar danos ambientais que poderiam durar por milhares de anos. Hitler negou ter essa arma e inspetores internacionais nao conseguiram localizar as armas mesmo depois de passarem dois longos fins de semana na Alemanha. Pouco apos o inicio da invasao, reportagens mostraram que prisioneiros alemaes estavam sendo abusados por soldados americanos. Houve rumores acerca do mau tratamento de judeus pelos alemaes em seus tao chamados "campos de concentracao", mas ate o momento nao ha provas concretas de que existem.

Milhares de soldados americanos morreram durante as primeiras horas da invasao, e oficiais franceses estao preocupados com o fato de que cadaveres nao recolhidos poderao causar um risco `a saude publica. "Os americanos deveriam ter se preparado para isso", eles disseram. "A bagunca eh deles, e nos nao pretendemos ajuda-los a limpar."

+++++

E eu digo, God bless America!

8 comentários:

Cláudio disse...

Sensacional! :-)

william disse...

Eu já tinha lido, é realmente muito bom!


Patrícia! Acabou! Que bom! Aliás, que inveja! Você não imagina a dimensão da minha preguiça... e há tanta coisa a estudar!

osvjor disse...

tá perfeito, só faltou colocar uns cientistas sociais afirmando que Hitler e seus seguidores na verdade não são culpados de eventuais atrocidades atribuídas a eles, mas sim a sociedade, as desigualdades sociais, a falta de oportunidades, o racismo antiariano etc.

Funes, o memorioso disse...

Não, não me parece que fosse este o tom da notícia. Acho que a coisa seria mais assim:

"O general de Gaulle, à frente de trezentos compatriotas resistentes libertaram hoje a França Eterna do domínio nazi.
O embaixador de de Gaulle em Washington agradeceu ao Presidente dos EUA a colabroação dos 2.000.000 de soldados americanos, salientando que sem a sua preciosa ajuda, a expulsão dos alemães de Paris teria levado seguramente mais seis ou sete horas".

PATRICIA M. disse...

Funes, a Franca tem em sua reputacao a mancha colaboracionista. Nao se livrarao dela tao cedo, hahaha.

Funes, o memorioso disse...

Bem, caríssima Patrícia,
Se vamos por aí, até o americaníssimo Henry Ford foi um simpatizante de Hitler e da sua doutrina.

Blogildo disse...

Daqui a pouco vão dizer que o Louis Renault de Casablanca é o herói da película.

Fábio Max Marschner Mayer disse...

Já ouvi revisionistas dizerem que Churchill era um bêbado que colocou o mundo em risco de guerra nuclear e depois causou o cáos no Oriente Médio. Os mesmo que disseram que Hitler não foi culpado pelo holocausto e que a guerra so começou porque a Polônia não queria autorizar um corredor entre Dantzig que era um território incrustado lá e o resto da Alemanha...

Enfim, ha lunáticos para tudo, mas se a guerra fosse hoje em dia, eles seriam ouvidos e, pior, poderiam alterar os resultados da Operação Overlord.