domingo, 13 de maio de 2007

F1 - Finalmente Temos Um Piloto!


Depois de 13 anos abandonados, finalmente os torcedores brasileiros tem um idolo na Formula 1! Viva Felipe Massa! A Formula 1 voltou a ser emocionante!
Lewis Hamilton (ainda) nao eh pareo para Massa, e logo logo ira perder a lideranca do campeonato; Fernando Alonso simplesmente ainda esta pensando quem foi que o mandou para fora da pista. A corrida de hoje lembrou os bons pegas que tinhamos no passado entre o genial Ayrton Senna e o nao menos genial Alain Prost.
Esperamos por mais demonstracoes de ousadia nas pistas por parte de Massa. Excelentes pilotos, carros fenomenais, e um pitaco de animosidade entre os dois melhores no mundo da velocidade: as manhas de domingo voltaram a ser divertidissimas para os fans da F1!

8 comentários:

Costajr disse...

Meu irmão, sei lá por qual razão, torcia por Proust enquanto todos em casa, éramos Senna e não Piquet! Bons tempos aqueles...

Aqui no Brasil a corrida foi interrompida por conta da missa em Aparecida, celebrada pelo Papa sem papas na língua, Bento XVI.

Eita domingo abençoado, moça!

Otavio Pelegrini disse...

Putz!
Até que enfim temos algo de verdade. Nada parecido com aquele pulha do Barrichelo...aff!
Boa semana!

Blogildo disse...

Como diriam os capixabas: o cara é "Massa"!

Daniel F. Silva disse...

Habemus piloto!

Fábio Max disse...

Eu torço pelo Felipe Massa mas, ao contrário da onda geral, sinto saudades do Schummacher, cujo jeito de pilotar sempre me lembrou o ídolo Nelson Piquet.

Paulo C. Barreto disse...

(carioca mode on) Tenho mil coisas melhores para fazer num domingo de manhã. (carioca mode off) Depois que Piquet faturou 1987 e desceu ladeira abaixo, eu torcia para o Senna porque era o brasileiro competitivo, o que já é um argumentozinho chinfrim a favor de quem quer que seja. Senna, de fato, dominou as pistas por quatro anos inteiros. E quanto mais dominava, mais o torcedor se enchia do "homem perfeito". Eu não perdia mais tempo vendo GPs cujo resultado era mais que previsível. Muita, muita, muita gente preferia torcer pelo Prost ou rezar por uma ressurreição do Piquet, únicas esperanças de ver um campeonato minimamente disputado. De 1992 em diante, a bordo de uma sucessão de carroças, Senna não conseguiu mais nada, fato que a morte apagou das cabeças dos devotos. Quando ouço essas crianças automobilófilas dizer que Senna "morreu no auge", só respondo assim: vá à praia pegar onda, meu filho.

PATRICIA M. disse...

Paulo Barreto, bom, eu sou sennista, nunca gostei do Piquet, hehehehe. Falar que o Senna so dirigiu carro bom no minimo eh uma injustica. Ou voce nao se lembra dos tempos em que ele fazia maravilhas em uma Lotus preta-dourada?

Paulo C. Barreto disse...

Patricia: é a pura verdade que um dia Senna conseguiu se sair bem com um carro mais-ou-menos, mas acho que no passar dos anos ele perdeu o velho jeitinho. Mas a experiência mostra que uma carroça abaixo de qualquer condição, como adverte o Ministério da Saúde, é seriamente prejudicial à saúde do piloto.