quarta-feira, 30 de janeiro de 2008

Paris, Paris! - Parte V

Talvez eu devesse dar outro nome a esse post, algo como "Eu Fui!" Mas aí a gente se perde nos episodios dessa serie simplesmente fantastica, das mais fantasticas que ja me ocorreram.

Um aparte: um leitor outro dia disse que a minha melhor aventura foi quando viajei ao Brasil em epocas de apagao aereo e bem antes do Natal. Querera o distinto leitor me mandar a lugares mais inospitos, tais como o Afeganistao? Com certeza terei material de sobra para encher nao apenas um blog, mas varios.

Voltando a Paris, cidade civilizada, linda, a mais bonita do mundo, fenomenal, um show simplesmente.

Eu sempre disse que quando fosse a Paris iria visitar o tumulo do Jim Morrison, que esta no cemiterio mais famoso de Paris, o Père-Lachaise. Alias, ha outras pessoas mais importantes que o vocalista do The Doors enterradas la, mas nao quis saber: tinha de achar o tumulo do Mr Mojo Risin' de qualquer jeito.

Convencer o Mr. X a ir a um cemiterio nao foi facil. Convence-lo entao a ir a um cemiterio visitar um roqueiro morto foi mais dificil ainda. Mas o que eh que eu nao consigo dele, hehehe. Aproveitamos o dia em que fomos visitar a Sacré-Coeur - ao pe da qual comemos o mais delicioso croissant de Paris, tomamos o melhor chocolate quente e de sobra deglutimos um soberbo pain-au-chocolat, em uma cantina das mais simples possiveis. Saimos da igreja, passamos por uma lojinha que vendia cacarecos a turistas - parando para comprar uma boina preta made in Italy que deixou o Mr. X com cara de frances do norte, e nos mandamos para o outro lado da cidade.

Fomos a pe. Aproveitei para conhecer Paris mesmo, porque tivemos quase de atravessar a cidade, de oeste a leste. Passamos pelo centro, onde ficam as estacoes de trem. A cidade perde um pouco do charme, mas ainda assim eh Paris, se eh que me entendem. Outro aparte: fico sempre pensando por qual motivo na maioria das cidades que conheco o lado leste eh sempre o pior. Eh assim em Sampa, Londres, Paris e NYC.

Chegando ao cemiterio, havia um mapa na entrada, com a secao e o numero do tumulo. Ah se fosse facil assim como estou descrevendo! Gastamos mais de 1 hora para achar o tumulo dele! Percorremos pelo menos metade do cemiterio, e nada de achar. Eis que, depois de voltar ao mapa da entrada pelo menos umas 2 vezes - nao havia outros mapas, e de Mr. X estar no final da paciencia, ta-rannnnnnnnn!

- Pô, é isso aqui?
- Que droga, heim, você me fez andar metade da cidade e perder 1 hora nesse cemiterio para ver essa porcaria?
- Ah, deixa eu tirar umas fotos. Pelo menos nos viemos, ne.
- (...)
- Eu achei que ia encontrar uma coisa mais imponente, sabe. Pô, o cara era o Jim Morrison. O Jim Morrison! Mas esse tumulinho aqui está mesmo muito sem graca... Vão 'bora!

Sai do Père-Lachaise com a sensacao de dever cumprido e fomos jantar nas imediacoes da Praça da Bastilha. Pedimos refeicao completa: entrada, prato principal, sobremesa e vinho. De entrada veio foie gras, o qual nao curti mesmo. Super oleoso, pesado, gosto de gordura. Cheguei a conclusao de que nao aprecio nada exotico - nao gosto de caviar tambem nao. O resto do jantar estava muito bom. Pena que demorou 3 (sim, tres!!!) horas no total. Nunca vi tamanha lentidao para trazer os pratos. Quase, eu disse quase, cheguei a sentir saudade de um restaurante fast-food americano...

7 comentários:

Blogildo disse...

You know the day destroys the night...

Fábio Mayer disse...

A melhor maneira e conhecer uma cidade é fugir dos roteiros turisticos pré-organizados e bater perna. Melhor! Fazendo assim se conhece o jeito verdadeiro da cidade e das suas pessoas.

Eu não visitaria o túmulo do Jim Morrison, é verdade (se bem que não desgosto de The Doors) mas esse passeio procurando a parte de Paris que as companhias de turismo não mostram, seria bem interessante...

PATRICIA M. disse...

Night divides the day
Tried to run
Tried to hide
Break on through to the other side
Break on through to the other side
Break on through to the other side
Yeahhhhhhhhh

PATRICIA M. disse...

Eu coloquei 2 links do Pere Lachaise para voces. Um deles eh uma visita virtual ao cemiterio, assim nao precisam "perder tempo" como eu, hehe.

O outro eh so a estoria do cemiterio no Wiki. Sabiam que Abelardo e Heloisa estao enterrados la? E Proust. E Oscar Wilde. E Chopin. E Gertrude Stein. E Edith Piaf.

Querem companhia melhor???

Cláudio disse...

Ah ah ah.... Os intermináveis jantares de Paris! Você não exagerou nada!

Você por acaso teve o prazer de desfrutar de um Croque-Monsieur, o misto quente deles? Ai, ai, ai...

Teve um dia que eu peguei uma baguete e saí "jantando" pela cidade. Não podia me dar o luxo de perder 3/4 horas jantando já que durante o dia eu estava trabalhando.

PATRICIA M. disse...

Claudio, nao comi o misto quente!!! Ah, tenho de contar outra de Paris, que fiz questao de fazer tb... Lembra do Pulp Fiction? Hahahahahaha.

Lelec disse...
Este comentário foi removido pelo autor.