domingo, 6 de janeiro de 2008

A Lei do Desarmamento - Revisited

O governo atual do Brasil sofreu uma de suas primeiras derrotas, se vocês bem se recordam, no primeiro mandato do Lulla, ao levar um sonoro NÃO em relação à lei do desarmamento. Para quem não é brazuca, vou explicar: toda a população foi chamada às urnas para decidir se portar armas deveria ser proibido ou não. Vale lembrar que já era muito difícil - e continua sendo - portar armas no Brasil. Definitivamente o direito de se defender NÃO faz parte da nossa constituição, como faz da constituição americana.

O que o governo queria àquela época era deixar os cidadãos desarmados e os bandidos armados - pois alguém aqui acha que arma de bandido é adquirida por vias legais? É registrada? E o governo vinha com as lorotas de sempre: (1) não sei quantas pessoas morrem com tiros acidentais, (2) a arma do cidadão é roubada para armar bandido - quando sabemos que o armamento do bandido carioca é superior ao armamento da Polícia, haha, e que até mesmo a própria Polícia carioca vende suas armas para os bandidos do morro.

Enfim, a população meteu o NÃO na cara do governo petralha. Com toda a dificuldade imposta já pela legislação atual, podemos continuar andando armados.

Agora vem a pergunta: quais as chances que uma pessoa normal - que saiba atirar, logicamente - tem contra um bandido? Eu diria que essa chance é de 50%. "Achismo" meu, vocês podem dizer, com toda a razão. Mas de todas as notícias que posto aqui sobre a violência no Brasil, de como a vida humana não vale um vintém furado no país, eu preferiria ter a chance de 50% de sair viva de um embate com um bandido do que ter 0%. Porque eles atiram até pelas costas, para roubar uma bolsa com troco de feira; ou te jogam na frente do ônibus para roubar uma maldita medalhinha de ouro.

Espero que o promotor abaixo se dê bem no final das contas. Excelente sua reação, e fica aqui a conclusão de sempre: lugar de bandido é no cemitério, a 7 palmos abaixo da terra.

Funny é a chamada da maldita imprensa vermelha brasileira: "Promotor mata MOTOQUEIRO". Quando abri a notícia, pensei: quanta barbaridade. Lá no meio você se dá conta de que na verdade o tal do motoqueiro é que é o bandido. Por que não colocam: "Promotor mata ASSALTANTE"? Hipócritas.

Da AE - "O promotor de Justiça de São Paulo Pedro Baracat Guimarães Pereira, de 42 anos, matou um motoqueiro a tiros, na noite de ontem, no Ibirapuera, zona sul de São Paulo. De acordo com a assessoria de imprensa da Secretaria Estadual de Segurança Pública, o caso aconteceu por volta das 22h30 na Avenida República do Líbano, próximo à Praça Doutor Francisco Cintra Godinho.

Conforme relato que o promotor fez à polícia, ele estava em seu Honda Civic aguardando a abertura do semáforo naquele trecho, quando foi abordado pelo motoqueiro, que anunciou o assalto e exigiu o relógio dele. Ainda segundo o promotor, o motoqueiro levou a mão à cintura e Pedro Baracat imaginou que ele fosse sacar uma arma. O promotor, então, pegou sua pistola e disparou contra o motoqueiro, fugindo em seguida. De acordo com a Secretaria de Segurança, o promotor comunicou o fato à polícia e dirigiu-se ao DEIC (Departamento de Investigações contra o Crime Organizado). Depois de prestar depoimento, ele foi liberado.

O motoqueiro foi identificado como Firmino Barbosa, de 30 anos. Ele chegou a ser levado pela Polícia Militar ao Hospital São Paulo, mas não resistiu e morreu. A polícia ainda está tentando levantar mais informações sobre a ficha criminal do motoqueiro. De acordo com a secretaria, duas testemunhas confirmaram à polícia a versão do promotor.

Com Barbosa, foram encontrados cinco relógios e alguns documentos. A pistola do promotor, a motocicleta e os relógios foram apreendidos. Conforme a polícia, a placa da moto estava apagada. O caso está sendo investigado pela Delegacia de Roubo a Bancos do DEIC."

5 comentários:

Fábio Mayer disse...

Tive a mesma reação quando li a notícia: MOTOQUEIRO, não ASSALTANTE... A imprensa brasileira trata todo e qualquer criminoso como herói e o honesto como vilão por se defender dele.

PATRICIA M. disse...

Fabio, a presidencia anda ocupada por criminosos que sao tratados como vitimas, fazer o que. Eh a cultura do povinho estupido, que gosta de um bandido para chamar de seu.

Anônimo disse...

O título não é tão hipócrita, pois motoqueiro já faz tempo que significa BANDIDO. Está na mesma categoria de muçulmano que significa TERRORISTA, de ocupar que significa INVADIR (MST), de afro-brasileiro (em Português deveria ser escrito brasileiro-afro, mas como copiamos dos EUA ficou afro-brasileiro mesmo) que significa NEGRO.

Anônimo disse...

Uma boa idéia que vem do Paquistão - transformar os grupos "Sou da Paz" em grupos "Eram da Paz".

Oito membros de comitê de paz são mortos no Paquistão
http://www.estadao.com.br/internacional/not_int105261,0.htm

Blogildo disse...

Pessoalmente não gosto de armas! Mas não precisa ser gênio pra saber que se o homem de bem andasse armado, a violência no Brasil seria bem menor. Afinal, o assaltante sempre pensaria duas vezes antes de tentar qualquer coisa.

Falando nisso, a bandidagem tá solta aqui no Rio e o governo está caçando a milícia, em vez de caçar os bandidos. Senso de prioridades: zero!