segunda-feira, 26 de novembro de 2007

Desarmamento??? NÃO!!! NÃO!!! NÃO!!!

É por notícias como essa que sou contra a famigerada lei do desarmamento. É a típica lei brazuca: desarma o cidadão honrado e deixa os bandidos em paz. O bravo cidadão ribeirão-pretano merece uma medalha de honra ao mérito, além de uma plaquinha que lhe confere o título de cidadão honorário da cidade.

Enquanto isso, os serviços de (des)informação do Bananão nos mostram, com números amaciados e anabolizados, que o crime se reduziu no país devido - única e exclusivamente - à lei do desarmamento. Parece aquele livretinho, o Freakonomics, que diz por A+B que o crime se reduziu nos EUA devido à liberação do aborto. Resolvam aí: é aborto ou é desarmamento???

Sabe, eu acredito mais em casos reais do que em números fabricados e distorcidos.


Da AE - "Um homem foi morto a tiros na madrugada de hoje quando tentou assaltar um comerciante numa chácara localizada em condomínio residencial em Cajuru, na região de Ribeirão Preto, no interior paulista. A casa do comerciante foi invadida por um ladrão. O comerciante se aproveitou do descuido do criminoso, conseguiu pegar um revolver e atirou três vezes.

O comerciante José Maria Gomes, de 34 anos, e sua mulher foram acordados por um homem armado e encapuzado, que queria dinheiro e jóias. Como o filho pequeno chorava no quarto, Gomes foi autorizado a ir vê-lo, mas ele aproveitou a oportunidade para pegar um revólver calibre 38 que tinha na cômoda. Ao retornar à sala, Gomes disparou três tiros, atingido um no peito e dois na cabeça do assaltante.

João Carlos de Carvalho, de 38 anos, morreu no local. Gomes fugiu com sua arma, mas ao se apresentar, deve depor e ser liberado pela polícia, já que teria atuado em legítima defesa."

3 comentários:

Blogildo disse...

Só não vê quem não quer, Patrícia! Esse povo progressista adora brincar com números. Leu o Ali Kamel hoje? Reproduzi o texto dele no blogildo. Até Dawkins anda brincando com números.

Fernando disse...

Um Estado que é incompetente para proteger seus cidadãos não lhes pode cassar o direito de se defenderem sozinhos.

Fábio mayer disse...

Um vagabundo a menos para encher o saco!