quarta-feira, 13 de junho de 2007

A Indesejada

Pois bem, estava demorando um pouco para colocar esse assunto na pauta do dia, mas como desse encontro nao conseguimos mesmo nos esquivar, tive que traze-lo a tona.

Eu nao tenho medo de morrer, muito antes pelo contrario, como diria todo bom mineiro. Afinal, viver para sempre deve ser tremendamente chato e monotono. Se eu ja estava morrendo de tedio ontem (sem trocadilhos), imagina se tivesse de viver por uma eternidade.

"Uma geração passa, outra vem; mas a terra sempre subsiste. O sol se levanta, o sol se põe; apressa-se a voltar a seu lugar; em seguida, se levanta de novo. O vento vai em direção ao sul, vai em direção ao norte, volteia e gira nos mesmos circuitos. Todos os rios se dirigem para o mar, e o mar não transborda. Em direção ao mar, para onde correm os rios, eles continuam a correr. Todas as coisas se afadigam, mais do que se pode dizer. A vista não se farta de ver, o ouvido nunca se sacia de ouvir. O que foi é o que será: o que acontece é o que há de acontecer. Não há nada de novo debaixo do sol." (Eclesiastes, 1, 4-9).

O fantasma que vem me assombrando, no entanto, eh o fato de certas coisas terem a possibilidade de sobreviver a nos. E ontem tive a certeza final: visitando esse blog, descobri que a autora morreu (pode ser um hoax, nunca se sabe) e ninguem fez o favor de retira-lo do ar. Que coisa mais morbida, Deus me livre; eh como se a pessoa morresse e o parente guardasse todas as roupas, todos os objetos, deixasse o quarto intacto...

Como acho tudo isso muito deprimente, pretendo arrumar umas 2 ou 3 pessoas de confianca na blogosfera, as quais terao todos os meus dados e contatos. Caso eu desapareca da internet sem deixar cheiro nem vestigio, entrarao em contato com a familia. Constatando que perdi inevitavelmente no jogo de xadrez com a indesejada, deverao colocar um post-mortem no blog, deixar o obituario por uns 3 dias, e entao acionar o Blogger para que apaguem a minha pagina definitivamente.

26 comentários:

Suzy disse...

Patrícia, hoje decidi visitar o acampamento do MST. Da última vez que fiz contato com elles, tive de entregar minha máquina fotográfica (tinha fotografado armamentos, etc de lá). Hoje vou tentar me disfarçar, mas de máquina fotográfica em punho. Tudo isso para pedir que, se por acaso eu "desaparecer", como concordo com você em não querer transmitir a morbidez de um blog de um fantasma (no caso a contragosto),
faça o favor de pedir a minha prima Barbara de me tirar do ar.
Passo o e-mail dela mais tarde.
Bjs
PS- deseje-me sorte

Blogildo disse...

Eu não acho a eternidade chata! No mesmo Eclesiastes temos: Eu vi o trabalho que Deus impôs aos homens:todas as coisas que Deus fez são boas, a seu tempo. Ele pôs, além disso, no seu coração a duração inteira, sem que ninguém possa compreender a obra divina de um extremo a outro. Eclesiastes 3:10 e 11.
Eu acho que essa "duração inteira" no coração do homem é um desejo secreto de sobreviver e viver eternamente! Sem rugas, cabelos brancos, reumatismo e gordura trans, claro!
Eu acredito numa vida eterna material. Sabe como é? Aquela coisa meio Shangrilá. Outro dia a gente fala disso.

Não tem vontade de deixar o blog para a posteridade? Um testemunho eletrônico da existência de Patrícia M. Soa bem! Rsrsrs!

PATRICIA M. disse...

Blogildo, hahahahaha, Deus me livre. Nao quero deixar nada para a posteridade nao, nao dessa forma. Posso deixar uma fundacao com o meu nome, ai sim, seria uma maneira interessante de passar a posteridade, hehe.

Blogildo disse...

Ah! Uma fundação é bem melhor que um blog. Pra ficar perfeito, a gente faz um Obiturário - no New York Times, claro:

Morre hoje aos 127 anos a bilionária Patrícia M. Conhecida por sua franqueza, opiniões claras e conservadorismo a bilionária deixa uma fundação homônina. Sabe-se hoje que ela era a verdadeira dona da fundação Rockefeller, o que explica a guinada à direita da fundação na década de 2040. Apesar de ter mantido o nome da fundação por puro conservadorismo.

Ela manteve um blog por décadas. Há quem diga que um acessor escrevia os textos para ela. Os fãs juram que ela mesma atualizava seu blog e era uma das maiores entusiastas dessa ferramenta.

Os fãs dizem que ela não morreu. Apenas passou para uma etapa superior de capitalismo.

PATRICIA M. disse...

Pronto, voce esta perfeito! Sera o escritor do meu obituario, com muita honra! Agora so preciso de um advogado...

Mofina Mendes disse...

Que susto!
Costumo ter as minhas coisas mais ou menos organizadas, mas esqueci-me completamente deste pormenor do blog...

Obrigada pelo aviso!

PATRICIA M. disse...

Mofina, detalhes chatos da moderna vida tecnologica... :-)

Mofina Mendes disse...

Meu Deus... Cliquei no dito blog e estou com o coração aos saltos.

william disse...

Patrícia, quando as pessoas notarem que não há mais atualizações, deixarão de visitar o blog. Fica tranqüila. Eu mesmo só visito os que o leitor de RSS diz que estão atualizados...

Depois de algum tempo sem atualizações, acho que o blogger apaga o blog, não? O uol creio que apagará o meu, depois de alguns meses sem o pagamento da assinatura...


Ah, mas vc não vai morrer tão cedo. Tá nova ainda. :P

PATRICIA M. disse...

William, nao creio que o Blogger ja se atentou para esse fato. De qualquer forma, nao gostaria de ter um blog-fantasma, hehe.

Quanto a idade, haha, checa so:

"those whom the gods love die young" or "the good die young".

Nunca se sabe...

Funes, o memorioso disse...

Pois eu quero exactamente o contrário da Patrícia.
Quero, quando morrer, que os textos do meu blog sejam declarados sagrados e que, em nome deles e em função da respectiva interpretação, surjam dezenas de seitas a proclamar-se as detentoras da verdadeira verdade de Funes, começando depois os seus membros a matar-se uns aos outros.

PATRICIA M. disse...

Mestre Funes, sempre tragico! Nem parece que es portugues. Se nao soubesse tua nacionalidade, diria que tinhas sangue espanhol nas veias, haha.

Frodo Balseiro disse...

Pô Patricia
Que astral! Para de pensar bobagem.
Aparentemente todo mundo foi contaminado pela morbidez.
Eu me acho tão desimportante e talvez seja tão desinformado, que não dou bola para essas coisas. Deixei as transcendências de lado.
É tanto jeito diferente, jeitos opostos de se encarar a eternidade, (aliás o que é eternidade?) que larguei mão! Acho que a vida é assim assim, essa coisinha mediocre, e que vamos deixar é um monte de carne putrefata!
Deixe de se amofinar! "Viva o dia"
bjão

Frodo Balseiro disse...

Esqueci de comentar que o obituário preparado pelo Bloguildo é dez!
Bilionária conservadora é ótimo!

PATRICIA M. disse...

Frodo, uma mulher precavida vale por 2. So nao quero meu blog assombrando ninguem na internet, hahahaha. No mais, nao penso muito na morte, porque ja aceitei esse fato de que vamos morrer mesmo. Sooner or later, tanto faz.

Mofina Mendes disse...

Repensei o assunto. Acredito que a filha da morta tenha optado por não apagar o blog. E fez ela muito bem! As mensagens e desabafos lá colocados, deviam ser de leitura obrigatória.

Costajr disse...

Mórbido é esse assunto. Quando o assunto é morte Patrícia, recorro sempre a Fernando Pessoa:(vai sem aspas, mas o sentido é esse)

não tenho preferências para o dia em que não puder ter preferências"

PATRICIA M. disse...

Bah Costa, quem nao consegue conversar sobre a indesejada eh porque morre de medo dela, hahahahahahaha. Como disse, medo nao tenho. :-)

Blogildo disse...

A Morte é tão chata que ninguém quer estar vivo para vê-la.

Cejunior disse...

Nunca tinha pensado no lance do blog... acho que ninguém aqui em casa sabe a senha (às vezes nem eu... rsrsrs)!
Eu ia falar que você está muito nova para pensar nisso mas depois de me lembrar a quantidade de crianças que morreram baleadas aqui no Rio, vou mudar a frase:
Patrícia, você não mora no Rio...
Beijos.

william disse...

Eu não tinha lido o obituário do Blogildo. Etapa superior do capitalismo foi ótima! hahahaha

(Tb desconfio de que a patrícia seja uma meia-dúzia. Há posts e comentários dela em todo lugar!)

gilrang disse...

m.,

now that all the talking just faded away, i could not resist to send you that...

tu tens um medo:
acabar.
não vês que acabas todo o dia.
que morres no amor.
na tristeza.
na dúvida.
no desejo.
que te renovas todo o dia.
no amor.
na tristeza.
na dúvida.
no desejo.
que és sempre outro.
que és sempre o mesmo.
que morrerás por idades imensas.
até não teres medo de morrer.

e então serás eterno.
(Cecilia Meirelles)

PATRICIA M. disse...

Gilrang, ja vi que sou eterna...

Leroy disse...

Talvez você não morra.
"21. Marta disse a Jesus: Senhor, se tivesses estado aqui, meu irmão não teria morrido!
22. Mas sei também, agora, que tudo o que pedires a Deus, Deus to concederá.
23. Disse-lhe Jesus: Teu irmão ressurgirá.
24. Respondeu-lhe Marta: Sei que há de ressurgir na ressurreição no último dia.
25. Disse-lhe Jesus: Eu sou a ressurreição e a vida. Aquele que crê em mim, ainda que esteja morto, viverá.
26. E todo aquele que vive e crê em mim, jamais morrerá. Crês nisto?" João 11:21-26

PATRICIA M. disse...

Leroy! Depois de tempos imemoriais voce de volta nesse blog! Seja bem vindo novamente...

Morrer para depois ressuscitar em Cristo, essa eh a chave. Espero sim entrar na vida eterna no dia do Juizo Final.

:-)

Domiciano disse...

Se eu morrer gostaria de deixar pelo menos o blog. Escrevo nele com o sangue na boca. Coloco nele toda a minha indignação. Se ele restar servirá como um retrato das coisas que vi.