segunda-feira, 10 de novembro de 2008

Conspiracy Theory

... or just the truth? Confesso que gostei de muita coisa que foi dita ali, sei la, tirem suas proprias conclusoes. Nao vejo a hora de ver a parte 2 (addendum), aposto que fala sobre a crise dos bancos.

De muita coisa todo mundo ja sabia: que o Dick Cheney tem interesses pesados no setor petrolifero, assim como toda a familia Bush; que os motivos para a invasao do Iraque foram vergonhasamente inventados; que a industria de armamentos manda nos Estados Unidos; que o Bin Laden nunca foi pego e isso eh tao esquisito; e por ai vai.

Algumas coisas me arrepiaram, como por exemplos alguns dados factuais sobre o 9/11. Ha coisa estranha ali, mas acho que nunca saberemos a verdade.

All in all, o video nada mais eh do que 1984 em uma forma moderna. Eu sempre acreditei que 1984 se tornaria realidade. Sobre o cartao de ID nos EUA com chip instalado, informo que a Inglaterra ja comecou a distribuir os tais. Tambem ja disse que o Big Brother eh aqui, podem entrar na sua casa sem mandato de busca e apreensao, podem instalar cameras e equipamentos de escuta sem voce saber, etc etc etc.

No minimo o video me fez pensar. A pergunta que faco eh a seguinte: se isso eh verdade, ha como escapar dos caras? Talvez o Brasil...

4 comentários:

Fábio Mayer disse...

Patricia,

Se um dia chegarmos ao 1984 de Orwell, o Brasil será o primeiro a aderir à prática. No dia em que inventarem um chip para implantar na cabeça dos "cidadãos" e assim controlar-lhes o pagamento de impostos, multas fiscais, taxas, etc... isso será inaugurado aqui no Brasil, e vão dizer que é uma grande coisa, a Receita Federal do Brasil pensando no "cidadão"...

... aqui é, sempre foi e sempre será pior que a Inglaterra, no que tange às relações com o Estado.

PATRICIA M. disse...

Fabio, voce se engana redondamente. Como disse, aqui nao precisa de mandato de busca e apreensao para entrarem na sua casa, vasculharem tudo, e ainda implantarem escutas telefonicas e cameras. Estamos lutando a "guerra contra o terrorismo", lembra? Abrimos mao de todas as liberdades civis para que o Estado pudesse vasculhar a vida dos supostos terroristas.

Fábio Mayer disse...

É.

Só que aí, se um cidadão entra na Justiça comprovando ter passado por situações vexatórias, humikhações e abalo moral, a questão é analisada e comumente o Estado acaba condenado.

Aqui, processar o Estado é uma ficção, porque os senhores juízes simplesmente não aceitam contrariar o seu "patrão", enrolam, impedem o andamento do processo e quando chega à sentença, no máximo condenam o Estado em valores ínfimos.

Quem deve para o Estado, aqui, recebe um tratamento VIP, para pagar rápido. Quem é credor do Estado, fica décadas senão séculos nas filas de precatórios que não são pagos.

Concordo contigo, a luta contra o terror causou problemas aí, mas o Estado inglês é muito menos arbitrário que o brasileiro, apesar disso tudo.

Blogildo disse...

Acho que a coisa eh mais feia que isso!