domingo, 11 de fevereiro de 2007

"Sou de Menor, Sou de Menor"

Qual a idade em que os individuos capazes devem ser totalmente responsabilizados por seus atos? Se eh apenas com 18 anos, por que podem votar com 16? De acordo com a logica atual, com 16 anos nao sao capazes de decidir o que querem...

Ah, as "criancas" de hoje, mesmo aquelas educadas em familias de renda superior, nao sao mais como as criancas de antigamente. Com quantos anos em media uma garota fica menstruada hoje em dia? 8, 9, 10 anos no maximo? Com quantos anos em media as criancas viram adolescentes? Com quantos anos em media ocorre o primeiro contato sexual?

Entao podemos espalhar maquininhas de camisinhas nas escolas, porque as "criancas" estao tendo relacionamentos sexuais. Se as "criancas" estao tao preparadas psicologicamente para tudo que os adultos fazem, deveriam sim se responsabilizar pelos atos criminosos que cometem... Ja que os tempos sao outros... Ou a minha logica esta furada?

13 comentários:

Costajr disse...

Não sei se serei (desculpe a aliteração) eu o primeiro a comentar. Acho que meu blog está desatualizado, pois em todo lugar há um post sobre a bárbarie. Até tentei escrever, não consegui.

O ECA, esse estorvo feito pelas ongs e abençoado pela esquerda, mais protege o o menor que é bandido do os homens e mulheres de bem, jovens ou adultos.

Há pessoas cuja recuperação não acredito. Quem comete um ato bárbaro desses vai se recuperar de quê? Alguém que faz isso, não tem afeto, moralidade, é um psicopata. Como recuperá-los para a vida em sociedade se nunca souberam viver em sociedade? Pena de Morte? Não, sou contra inclusive nesses casos, e sou contra especialmente nesses casos de crueldade assíria, porque acho a morte para essa gente mais um prêmio que um castigo. É preciso privar essas pessoas-bicho de solidariedade, mostrar o tempo todo seus atos covardes e cruéis. Eles precisam sentir a dor de ser considerado uma besta, um pária e para isso precisa como todo animal selvagem que oferee perigo aos homens, ser mantido encarcerado, mas no caso deles, sofrendo a dor moral e o desprezo de todos.

Uma criança de 16 e 17 anos, ou de 12 ou de 13 anos que faz isso não se recupera, assim como não se recuperam as famílias que são vítimas desses crimes atrozes.

Desculpe se me alonguei.

Cejunior disse...

Patricia, sempre falei que o ECA funciona muito bem na Suécia, Finlândia, Noruega e por aí.
Num país com tamanhas desigualdades sociais, profundo descaso com educação básica e, principalmente, com essa sociedade apática, só pode premiar o infrator.
Como pode o ECA considerar direito do jovem, só para abordar um ítem, permanecer na rua ? Prá que ? Quem fica na rua o dia inteiro ?
Menor tem que estar na escola e pronto. Não tem discussão nem lero-lero. Se o estado não dá escola, MP no estado. Tribunal de Contas no estado. TSE no estado.
Ah, mas existem ONGs que cuidam desses jovem, a desdita deles é culpa nossa....
Conversa fiada prá boi dormir e ganhar a santa verba por fora!
Reforma do ECA já!

gilrang disse...

m.,

california, 1984, an afternoon, after 5PM. a 5 year old boy enters his neighbour's home to play with his bud. he lingers in the neighbour's house up to 7 PM. the mother of his bud ask him if he would not go home. he answers his mother was dead. his 3-year old brother was dead. the other brother, a 1-year old toddler, was dead. the father was dead. no, he wasn't going home.

as his bud's daddy got home, his wife asked him to go to th boy's house, since his mother didn't call and he had a strange story. the husband went there and found everything in the dark. he turned the lights on and saw blood stains all over the place. he went up and saw the two kids stabbed in their rooms, the younger one still in his craddle, and the father stabbed in the bathroom. down he went and right into the kitchen, where he found the mother laying on the floor wihth a knife in her chest. he called the police. the kid was asked again if he knew where his family was and he repeated that they were all home and dead.

the police asked the boy if he had seen who did that. he said it was him. nobody believed. after some time, everyone understood the 5-year old boy had killed all his family. first, the 3-year old brother, then the mother, the 1-year old and the father who was called home by him.

brought to court as a common assasin, the 5-year old boy was sentenced to life in prison.

that was in california. in brazil, we see minors commiting serious crimes and nothing changes, except the pain of the victims which grows worse as the crime perpetrators are not punished...

at the end, we conclude that brazil needs a new constitution, or we will continue to see those and other atrocities remain unpunished...

DELETADO disse...

São as discrepâncias politiqueiras.
Precisam de garantir mais votos, então 16 anos está apto a escolher quem governa o país e cria as leis que por sua vez mudará a vida de todos.
Mas se cometer um crime, aí é uma criança.
Como disse, as leis foram feitas para proteger bandidos, que se transformam em eternas vítimas de "uma sociedade injusta e desigual", no entanto, nosso presidente arrota aos quatro ventos que vem de uma família paupérrima, nunca estudou e é milionário e presidente!!!
Pode um negócio deste???
Afinal de contas, ser bandido é opção ou são levados a criminalidade por que desejam vida fácil e pouca labuta????
Me poupem!!!
Beijos querida, adorei seu post!!!
SôniaSSRJ

Fábio Max disse...

Esse regime de inimputabilidade penal varia de país para país. Na França, a menoridade é absoluta de 12 anos para baixo e, entre 12 e 18, avalia-se o caso e o delinquente.

Demonstrado que havia, sim, intenção criminosa, o menor entre 12 e 18 será imputado criminalmente tal qual um maior de 18.

A regra brasileira é resquício de outra época, para não dizer outro mundo. Na década de 40, quando o Código Penal foi criado, um menor de 18 anos era considerado criança e recebia a mesma quantidade de informações sociais que uma pessoa de 10 anos hoje, se bem que, com carnaval na TV, BBB, Brasil Urgente, Linha DIreta, etc... e esses lixos todos, crianças de 10 anos podem virar experts em sexo e violência, coisa nem sonhada nos tempos de antanho.

Estamos desatualizados nesse, que é outro assunto monopolizado pelos ativistas de direitos humanos, essa gente que recebe dinheiro governamental em suas ONG(s), para passar a mão na cabeça de criminosos, e não aceita nem levantar uma discussão para melhor adequar o sistema aos dias de hoje.

Tempos atrás, o ministro Marco Aurélio Mello absolveu um rapaz que supostamente teria seduzido uma menina de 12 anos. Foi muito criticado, porém, falante, bem articulada e entrevistada por assistente social, a menina foi ao juizo e disse que "pintou vontade" de fazer sexo, o que fez cair por terra a presunção (a lei especifica PRESUNÇÃO, não é norma absoluta) de violência e autorizou a absolvição. Uso isso como exemplo de que, se a Justiça quiser, consegue identificar o menor de idade levado a um ato por circunstâncias, do que o faz com intuito criminoso.

Suzy Tude disse...

Patrícia, essa 'inimputabilidade' é ridícula mesmo. Mas não é só isso. Enquanto os maiores criminosos continuarem escondidos no Planalto e no Congresso, usando carros blindados e seguranças pagos com nossos impostos, a nação assiste à destruição dos valores, à banalização da vida, o que atende perfeitamente à cartilha do foro de São Paulo.

Beijos

Tiago Motta disse...

Sua lógica está completamente certa. Em primeiro lugar é estranhissimo uma pessoa de 16 anos poder votar mas não poder ser presa, como assim?

Blogildo disse...

A lógica é corretíssima! É duro ter de lidar com essas inconsistências da lei brasileira. Os pivetes rolam de rir: "Sou dimenor! Não esculacha não!"

Triste esse negócio!

Catellius disse...

Olá Patrícia,
Acho que o menor não está apto a votar. Ou reproduzirá o voto dos pais ou do professor petista sindicalizado, ou dos amigos, ou se deixará levar por um discurso ardiloso no horário eleitoral. É palpite meu.
E acho que deveria haver uma pena progressiva para o menor, que variasse de 1 ano, por exemplo, e muito reformatório, se ele matasse aos 12, até os 30 anos previstos, se matasse aos 18. Então para cada dia a mais de vida o menor veria sua pena crescer 5 dias. Ou: um mês a mais de vida, 5 meses a mais de pena, até os 30 anos de prisão previstos no código penal.
Nada de atenuantes e indultos.
E outra coisa.
Sou contra linchamentos, que transformam a turba em animais iguais ao assassino, inclusive o linchamento virtual de blogueiros. Então, se o criminoso já está privado da liberdade, que é o nosso bem maior após a vida, então deve ser tratado dignamente. Ou queremos ser bárbaros como eles? A punição serve para prevenir outros crimes, para corrigir o preso (se for possível) e para dar o exemplo ao resto da sociedade. Qualquer coisa além disto é pura vingança, o que não combina com países civilizados.
Abraços

Glênio Gangorra disse...

Nós, ativistas militantes, estamos nos mobilizando para realizar um grande movimento pela anistia de nosso amado José Dirceu, esse procér da democracia, esse luminar do movimento bolivariano, enfim, esse porreta. Iremos demonstrar a força dos militantes internéticos contra a opressão liberticida da direita facista reacionária.

Eleitor disse...

ô Patricia M:
Você esqueceu de apagar o comentário do glênio Gangorra. De qualquer forma obrigada. O blog é muito legal. Saudações do "inimigo"

Catellius disse...

Hum...
O Eleitor soltou um "obrigada" ao invés de "obrigado". Foi ato falho? É uma eleitora, então, ou esbarrou na tecla "a" que fica do outro lado do teclado?
Abraços, Eleitora!
Sendo mulher, parte da virulência que despeja sobre a Patrícia faz sentido enfim.
Sendo homem, outro abraço e continuemos no diálogo saudável!

BagliBlog disse...

Patrícia,

Como brasileiro, conservador, mas eterno amante das liberdades democráticas, eu só posso sentir nojo do atual chefe do Executivo, bem como de todo o seu cortelho, composto por marginais marxistas e oportunistas de várias organizações criminosas que infestam o Congresso.

O brasileiro, de uma modo geral, é um ser tapado, estúpido que ficou cego, surdo e mudo (principalmente!), achando, deste modo, que o atual vigarista e mentiroso chamado de Presidente do Brasil, é um homem de bem, íntegro e honesto.

Puta-que-pariu!

Se ainda existe oposição, ela deve compreender que está lidando com criminosos, marginais da pior periculosidade, pois o que o "João sofreu nas mãos destes monstro, aqui no Rio de Janeiro", a nação vem sendo vítima constante no Cortelho Nacional, submisso a Luis II, o Anão sem Dedo.

Como que um Presidente comprometido com a ordem do Foro de São Paulo vai apoiar qualquer medida que desmantele a criminalidade, a favor da população de bem?

Numa hora destas, quando se tem destaque um crime hodiondo, é que vemos o quanto estamos entregue às baratas e ao regime político orientados por marginais que, até o momento, ainda gozam de imunidade e total inimputabilidade.

Se o povo brasileiro sofre..., ele merece, pois faz questão de dar continuidade a um plano de dominação, onde a desordem é apenas um detalhe dentro do demoníaco esquema marxista-gramisciano de destruição da liberdade.

Os marxistas precisam ser derrotados novamente!

O que está faltando que ainda não vimos?

Bjs,