quinta-feira, 30 de novembro de 2006

Transporte Publico em SP

Eu te pergunto, por que idoso anda de graca em Sao Paulo? Alguem me da uma razao valida? Se ainda pagassem meia passagem, ainda vai... Mas de graca? Estao fazendo caridade com o chapeu dos outros. O meu chapeu, o seu chapeu, o de todo mundo que utiliza o transporte publico de SP.

Os estudantes ficaram protestando em praca publica. Nao entendem nada, e vao la encher a paciencia. Querem que o Estado lhes de tudo de graca. O paizao Estado. Esquecem que o Estado eh um conceito abstrato. O Estado sou eu, voce, e todo mundo que paga impostos nesse pais. Impostos escorchantes para o assalariado.

Idoso paga meia em cinema, e nao contentes com isso, ainda furam a fila. Isso so existe no Brasil. A ditadura do idoso. Nos Estados Unidos e na Europa idoso entra na fila, como *qualquer* cidadao. Temos os mesmos direitos... ou nao temos? Eles tem mais direitos do que eu?

Caso veridico que aconteceu comigo, e nao pude evitar. Fiquei muito fula da vida com a velharada. Estava eu em um shopping da Zona Sul de Sao Paulo, localizado perto da Paulista. Tinha chegado muito cedo para a sessao de cinema que queria assistir, ja havia almocado, nao ia comprar nada, nao queria ver vitrine de loja, entao sentei em um banquinho perto do cinema e fiquei assistindo o desfile humano. Quando deu meia hora para o inicio da sessao do meu filme, postei-me na fila. Era a primeirona! Eu sabia que aquela sala tinha um lugar cobicado, um unico lugar dos meus sonhos, em que nao havia ninguem atras para te chutar a cadeira, e nem ninguem a frente para atrapalhar a visao. O meu lugar! Mas eis que.... Surge assim, do nada, um bando de velhos. Sim, eram uns 8 ou 9, todos juntos. Saudaveis, sabe. Ninguem em cadeira de rodas, ninguem com problemas. Eles chamam o mocinho da entrada e perguntam onde eh que eles entram, porque "tem preferencias, ne". O mocinho pede que eles esperem ao lado de mim. Assim, de lado. Voces acham que as vovos e os vovos sentaram (tadinhos, cansados, pernas fracas)? Que nada, ficaram animadamente conversando do meu lado, em pe. Caras de pau, pensei, pagam meia entrada, chegam tarde, e vao nos roubar os melhores lugares! Ah nao, isso nao! Nao aguentei: chamei o mocinho e perguntei: "Amigo, gravida tem preferencia, ne?". Ele olhou para mim assustado, sem resposta. Eu nem esperei, na maior cara de pau: "Eh que eu estou gravida". Dei um sorriso matreiro e me postei *na frente* da tchurma de velhos.

Fui a primeira a entrar! Comigo nao, violao.

3 comentários:

Costajr disse...

Quando vejo idosos sou acometido por um certo ar de deferência. Aqueles que trazem no rosto as marcas do tempo, a história nos olhos, a experiência de vida da qual ainda não vivi, torna-os pessoas solenes.

Ao contrário de vc boa parte dos meus trinta anos andei de ônibus e isso não me torna melhor do que vc em nada. Aprendi que nos coletivos os idosos deveriam sempre ter prioridade quando havia alguém mais jovem sentado. Dessa forma minha cara Patrícia, sem entrar no mérito do certo e do errado, e lembrando Platão em República, tenho pelo idoso aquela deferência que o aluno tem pelo mestre.

um abraço.

Onildo disse...

Eu não tenho nada contra idosos. Só acho que eles têm de pagar igual a todo mundo.
Agora, o respeito ao idoso é algo cultural. A cultura judaico-cristã valoriza o idoso. Mas essa bosta de socialismo, progressismo, comunismo, new age, sei-lá-o-quê veio para estragar o que tava ok! Resultado: Desrespeito aos idosos por duas vias.
O Estado tira a dignidade deles por dar benefícios a custa do cidadão e o cidadão revoltado por ter de pagar a bondade estatal se vinga no idoso.

Gramsci e Marx devem estar caindo na gargalhada em algum lugar...

Patricia M. disse...

Galera, eu CEDO meu espaco para os idosos em metro, onibus, whatever. Aqui em NY eles pagam metade da passagem.

Agora, eu NUNCA cederei meu espaco na fila do cinema para um bando de aproveitadores. Eles poderiam muito dignamente enfrentar a fila. Como disse, nao tinham problema algum, e permaneceram *em pe* esperando para serem os primeiros a entrar por causa de uma lei estupida que lhes garante *atendimento especial*.

E outra: com a expectativa de vida do jeito que esta, pessoas de 65 anos NAO SAO idosas como ha 30 anos atras. Sao saudaveis, se bobear mais saudaveis do que eu, que levo vida sedentaria e estressante. Mas os comentarios sao validos.