domingo, 18 de junho de 2006

A primeira semana do estagio de ferias

Ola pessoal! Nada melhor para o espirito e para a alma do que uma semana de mente ocupada! Como dizia aquele ditado antigo, "mente vazia, oficina do diabo". E nao eh que Nova Iorque de repente se torna mais interessante, quando se "trabalha" em Wall Street, hahahahahahahaha.

Pois bem, vamos as novidades. De segunda a quinta feira ate o meio dia fiquei em treinamento. Nada muito relevante, apenas os produtos classicos de Fixed Income como bonds, swaps, futures, forwards, mortgage backed securities (MBS) e credit default swaps (CDS), e no final um pouquinho de Equities, que acho um saco. Para quem quiser saber um pouco mais do que irei fazer (se Deus quiser), leia o livro Liar's Poker, por Michael Lewis. Nao tem nada de tecnico, e conta a epoca de ouro do mercado financeiro, sob a otica de um salesman que trabalhou no lendario Salomon Brothers. Tem na Livraria Cultura, para quem mora em Sao Paulo, mas acho que nao tem traducao em portugues.

Bom, quinta a tarde fui para a minha primeira rotacao, na mesa de Emerging Markets Debt Structuring. Ou seja, em portugues claro, estruturacao de produtos de renda fixa para paises emergentes da America Latina. Sacaram? Bom, ainda estou aprendendo o que a mesa faz, mas tem 3 areas la: credit, equities e rates. O pessoal senior estava todo em Londres, entao tive que me virar para achar coisa para fazer nesses 2 dias.

A proxima rotacao eh em uma International Desk: Japan. Ah, nao, eu nao falo japones, tenho que explicar para todo mundo. Acho que eh um teste que vao fazer comigo, sei la. Eh muito facil eu me dar bem em Emerging Markets, afinal so tem latino como eu; ja com japones eh outra estoria. Acho que se me der bem la, beleza. Quase todos os associates (como somos chamados) pegaram uma rotacao que queriam muito, e outra que ou nao estava na lista ou estava nas ultimas posicoes. Haha.

Bom, deixa eu ir porque esta quase na hora do jogo Brasil x Australia e eu combinei com um brasileiro do Banco E de ir ver o jogo em um barzinho. Nao que eu me interesse muito pelo jogo nao, mas como sabem, networks sao mais importantes do que tudo nessa vida de relacionamentos. Aha, a lavagem cerebral funciona....

3 comentários:

Thiago QUintella disse...

Poxa vida. Patrícia, não entende minha crônica no Canis, me acusa de "viciar" minha prima em futebol no bom e velho discurso de "ópio do povo", pão e circo, e que Lula é isso e aquilo, fazendo não sei o que contra o povo braileiro etc.
E vc aí, em Nova Iorque, trabalhando em empresas, relaxando no Central Park e preocupada com o Brasil de maneira tão intensa que foi para o bar alemão ver o jogo.
Há certas incoerências no seu discurso, sentimento e ação!
Já pensou se me baseasse no seu comentário no Canis para te criticar? Está na cidade mais visitada, maneira, cosmopolita e perigosa do mundo, no centro do império mundial. E vem me falar de "nao vicia a garota em futebol nao" e "Pao o Lula ta dando via Bolsa Familia, a esmolinha do povao, e circo nem precisou, veio a Copa do Mundo ai... Tsc tsc tsc que coisa."
Acho que não precisa disso!
Abraços Patrícia! :)

Thiago Quintella disse...

E como foi o jogo no bar? Nunca asisti a um jogo em outro país! :) Abraços

Bruno disse...

Sobre o Japão, já estive lá algumas vezes e se a forma como os mesmos lidam com econômia se assemelha a forma como lidam com todo o resto, prepare-se para um desafio. :) Aliás, imagino que isso seja bem provável considerando que o mercado japônes de qualquer coisa acaba sendo completamente diferente do mesmo mercado no resto do mundo. :)